Curiosidades

Sem dinheiro para comprar álbum da Copa do Mundo, menino faz o seu próprio

0

Em 1928, na França, a Copa do Mundo foi criada. Essa competição internacional de futebol que acontece a cada quatro anos é um dos torneios mais esperados pelos fãs de futebol e até mesmo por aqueles que não são muito ligados ao esporte. Dentre as coisas que marcam esse evento está o famoso e tradicional álbum de figurinhas.

Contudo, não são todas as pessoas que têm dinheiro para comprar o álbum da Copa. Temos como exemplo o menino João Gabriel, de oito anos. O menino de Goiânia tem o sonho de ter o álbum da Copa do Mundo do Catar, mas segundo o pai do menino, o feirante João Teixeira, a família não tem condições para comprar o produto.

Mesmo assim, isso não fez o pequeno João Gabriel desistir do seu sonho. Com papel, tesoura, lápis de cor e muita criatividade o menino fez o seu próprio álbum de figurinhas.

“Passou uma reportagem sobre o álbum da Copa e ele disse que queria um álbum. Eu cheguei do serviço e ele disse que já tinha um. Quando fui ver, ele me explicou que fez desenhado”, contou o pai.

Álbum próprio

G1

A família de João Gabriel vive vendendo hortaliças, o que gera uma renda de aproximadamente um salário mínimo. Por conta disso, o álbum da Copa gastaria mais da metade da renda mensal da família. E por mais que o pequeno seja apaixonado por futebol, o pai disse que para a família esse é um gasto inviável.

“Não tem como não emocionar, a felicidade é tanta que eu fico sem palavras de ter alguém com tanta criatividade”, desabafou o pai.

No último domingo, João Gabriel criou suas últimas figurinhas. É possível ver todo o cuidado que o pequeno tem com os desenhos. E claro que o menino desenhou até a figurinha rara de Neymar para o seu álbum.

G1

No álbum feito pelo garoto, a figurinha rara do craque brasileiro, pintada com o fundo amarelo, está ao lado de outros craques da bola, como por exemplo, Tite, Messi, Gabriel Jesus e até o Pelé. E junto com o filho, o feirante colou as figurinhas no álbum.

“Ele fez as figurinhas e colocou o nome de cada jogador. Fez até dos juízes. Eu nem acreditei”, completou.

Preço

G1

O álbum da Copa 2022 custa entre 12 e 44 reais dependendo do formato que for escolhido. Já o pacote de figurinhas sai a quarto reais cada. Ao todo, para completar a coleção são necessárias 670 figurinhas. Então, João Gabriel precisaria gastar, pelo menos, 536 reais. Isso sem contar que podem vir figurinhas repetidas nos pacotes.

Esse preço das figurinhas veio aumentando com o tempo desde a Copa do Mundo 2006. A variação dos preços foi a seguinte:

2006 – R$ 0,60

2010 – R$ 0,75

2014 – R$ 1,00

2018 – R$ 2,00

2022 – R$ 4,00

O preço dado às figurinhas em 2022 supera a inflação brasileira acumulada entre o lançamento da versão do álbum de 2018 e a deste ano. Para se ter uma ideia, se fosse levada em conta apenas a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o pacote de figurinhas custaria R$ 2,61, o que mostra que o índice variou aproximadamente 30,5% de março de 2018 a junho de 2022.

A Panini, responsável pela venda das figurinhas, informou que “a editora mantém o preço dos produtos colecionáveis há dois anos entre R$ 3,50 e 4,00, valor este alinhado e praticado em toda a América Latina”.

A empresa também informou que “o álbum de figurinhas da Copa do Mundo Qatar 2022 é um produto oficial licenciado pela FIFA e, por esse motivo, tem que seguir políticas de equiparação de preços em todos os países LATAM [da América Latina], conforme regras definidas pela entidade”.

Fabricação

Por mais que o álbum de figurinhas da Copa seja aguardado em todos os anos de torneio, poucas pessoas sabem como elas são feitas. Os caminhões com o produto saem das fábricas sob escolta, pois é algo bastante valioso e desejado. A fábrica do Brasil fornece para toda a América Latina, enquanto a da Itália distribui para o restante do mundo.

As pessoas ficam totalmente “hipnotizadas” com o processo de fabricação das tão aguardadas figurinhas.

“Todas as figurinhas são impressas em folhas autoadesivas. A Panini manda os arquivos, um parceiro imprime, e essas folhas então chegam aqui na fábrica. Cada folha comporta, em média, 200 figurinhas. Como o álbum da Copa tem 682 figurinhas, elas são impressas de uma vez em quatro folhas grandes, para conter todas as figurinhas. Essas folhas, depois, são cortadas em pranchas (papéis menores) aqui, porque elas tem que ser intercaladas. E a disposição das figurinhas nas folhas é feita de forma científica, para que não haja pacotinhos com repetição de figurinhas. Você nunca vai encontrar um envelope da Panini com figurinha repetida”, disse José Eduardo Martins que está à frente da Panini Brasil há 21 anos

“Ficam 20 figurinhas por prancha, quatro por cinco. Essas pranchas entram em uma máquina, que separa as figurinhas uma a uma faz um embaralhamento. Depois de embaralhadas, elas são perfiladas e colocadas de forma precisa, determinada, para o operador abastecer o escaninhos da envelopadora. Ele sabe qual pilha vai colocar em cada escaninho. Aí, a máquina pega as figurinhas uma a uma e depois envelopa, com dois papeis com cola dos dois lados”, finalizou.

Fonte: G1, Terra

Imagens: G1, Youtube

Cientistas tentam explicar por que os livros de Game of Thrones são tão populares

Artigo anterior

Paciente vítima de erro médico em cirurgia plástica tem alta no Rio

Próximo artigo