Notícias

Surfista alemão conquista título do livro Guinness por maior onda já surfada

0

O Guinness World Records reconheceu o mais novo recorde, emplacado pelo surfista alemão Sebastian Steudtner, de maior onda já surfada. Assim, o atleta do Big Wave Tour recebeu o certificado durante uma cerimônia realizada em Nazaré, em Portugal, de acordo com a imprensa portuguesa.

A conquista do surfista se refere a uma onda de 26,21 metros que ele pegou no dia 29 de outubro de 2020. Vale destacar que esse foi o quinto recorde já batido na região da praia do Norte. Pela mesma onda, o alemão recebeu o “Oscar” do surf, sendo ele o Red Bull Big Wave Awards 2021, na categoria Maior Onda do Ano.

Brasileiro na lista do Guinness

Reprodução

Antes de Sebastian Steudtner, outros surfistas surfaram as maiores ondas até então, como Garret Mcnamara, em 2011, numa onda de 24 metros. Além dele, o brasileiro Rodrigo Koxa, em 2017, ao surfar  uma onda de 24,38 metros e a brasileira Maya Gabriela, a única mulher a ter um recorde reconhecido nessa categoria.

Maya Gabeira já bateu outros recordes do Guinness em duas ocasiões: em 2018, quando surfou uma onda de 20,72 metros, e em 2020, quando se superou, surfando uma onda de 22,4 metros.

Para que o Guinness reconheça o recorde, alguns fatores devem ser considerados, conforme explica o portal português “Desporto”. Entre eles, a qualidade do vídeo enviado para a análise, as condições atmosféricas, ângulos e distância entre a câmera e a onda.

Dessa forma, numa entrevista ao portal “Marca”, publicada no dia 5 de abril, o alemão recordista Steudtner disse que o que torna Nazaré especial para o surf, na sua opinião, é “a consistência das ondas grandes”.

“A quantidade de tempo que você pode passar na água aqui o torna muito especial. Além disso, é o lugar mais desafiador, não é como o Havaí ou qualquer outro lugar do mundo. É cinco vezes mais intenso por causa da força e complexidade das ondas”, explicou.

“Tudo se encaixou naquele dia”, disse Steudtner. “É também o mais rápido que já senti em uma prancha de surf. Eu tinha lágrimas saindo dos meus olhos por causa do vento, meu rosto estava derretendo. Foi louco. Eu não imaginava que isso pudesse acontecer no surf até aquele dia.”

Maya Gabeira

Reprodução

Maya Gabeira Reis nasceu no Rio de Janeiro no dia 10 de abril de 1987, tendo 35 anos atualmente. Ela conquistou seu espaço como big rider e é bastante renomada pelos troféus que conquistou ao redor do mundo.

Assim, a brasileira começou a surfar aos 14 anos, em 2001, ao se matricular numa escolinha de surfe na praia do Arpoador, no Rio de Janeiro. Então, ela começou a competir dois anos depois, aos 17 anos, quando se mudou para o Havaí e conheceu o surf de ondas grandes. Com isso, ela começou a se dedicar ao esporte.

Maya foi vencedora do Billabong XXL Global Big Wave Awards incríveis quatro vezes consecutivas, entre os anos de 2007 e 2010, na categoria de Melhor Performance Feminina. Além disso, no ano de 2008, ela se tornou a primeira mulher a surfar no mar do Alasca.

Em agosto de 2011, na bancada de Teahupoo, no Tahiti, a surfista passou por um episódio aterrorizante ao cair durante uma manobra. Maya foi atingida por uma série de ondas e foi resgatada pela equipe de apoio. Depois disso, a surfista passou a treinar apneia estática na piscina e mergulho livre no mar, chegando a alcançar a marca de quatro minutos debaixo da água.

Então, em 2012, ela venceu pela quinta vez o prêmio Billabong XXL Global Big Wave Awards. Antes de conquistar o recorde de maior onda surfada em 2018, Maya tentou bater seu recorde em 2013, em Nazaré, quando sofreu uma queda.

Dessa forma, a atleta foi resgatada inconsciente por Carlos Burle em um jetski, que a puxou até a areia da Praia do Norte, onde foi reanimada por socorristas. Por sorte, ela apenas quebrou o tornozelo e conquistou o título cinco anos depois.

Fonte: Exame

Nova York retira o último orelhão da Times Square

Matéria anterior

Sucuri-verde de 6 metros é flagrada comendo capivara em rio

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos