Curiosidades

Tatuagens coloridas têm risco? Entenda veto a tipos de tintas na UE

0

Uma das formas de modificação corporal mais usadas no mundo é a tatuagem. Ela é uma arte feita na pele humana com uma aplicação subcutânea com pigmentos que são injetados através de agulhas. No entanto, as pessoas que gostam de tatuagens coloridas e moram em países da União Europeia podem ter uma dificuldade em fazê-las.

Isso porque, no começo desse ano, a agência reguladora da União Europeia baniu de circulação diversos tipos de tintas para tatuagem. Essa decisão foi tomada por conta de possíveis riscos para a saúde, como por exemplo, mutações no DNA, câncer e dificuldade reprodutiva.

Essa notícia não foi das melhores para a tatuadora Bea Pumpkin, brasileira que mora em Portugal, especialista em fazer tatuagens de personagens de animes. A jovem de 29 anos contou que os profissionais que se dedicam a fazer tatuagens coloridas viram o preço de algumas tintas dobrar. Para Bea, felizmente, as tatuagens coloridas não são seu carro chefe principal, o que fez o impacto no seu orçamento ser menor.

Tintas para tatuagens

Info vital

“A maior preocupação no início era saber quanto tempo teríamos de adaptação e quanto o valor da tinta iria subir. Quando isso foi decidido, já tinha a Covid, o que fez aumentar o preço do material como um todo. No fim, isso reduziu nosso número de possibilidades de marcas, mas se vem para melhorar, é ótimo. Assim melhoramos a reputação do nosso trabalho, visto como marginalizado, e nossos tabus na indústria”, disse ela.

Essa decisão tomada pelo Registration, Evaluation and Authorization of Chemicals (REACH) está em vigor desde o dia quatro de janeiro. Ela restringe os pigmentos que tenham em sua composição mercúrio, níquel, cromo, cobalto, metanol, certos corantes vermelhos, laranja, amarelo, violeta e azul.

Além disso, essa nova medida também impõe um limite de concentração para determinadas substâncias, como por exemplo, determinados corantes azoicos e aminas aromáticas carcinogênicas, hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (PAHs), metais e metanol.

“A saúde e o bem-estar dos nossos cidadãos são nossa prioridade. Além de alergias e problemas de pele, os produtos químicos tóxicos encontrados nas tintas de tatuagem podem causar outros efeitos adversos à saúde, como o câncer. A tatuagem é cada vez mais popular na Europa. É por isso que é urgente que regulemos esses produtos químicos agora”, declarou o comissário europeu para o meio ambiente, Virginijus Sinkevičius, através de um comunicado.

Cuidado excessivo

Freepik

Na visão do professor de Toxicologia e ciências forenses na University of Winchester, Juli Ponce, essa medida é excessivamente cautelosa, já que ela antecipa possíveis problemas de saúde que as tintas podem causar sem ao menos haver uma comprovação de fato.

“Algumas substâncias são ‘potencialmente carcinogênicas’, que é uma classificação que indica que não há evidências o suficiente para afirmar que de fato há relação com o câncer, mas que ainda estão sob investigação. Por excesso de cautela e pelo fato de que a inserção dos pigmentos é feita de forma agressiva, para inseri-los na segunda camada da pele, escolheram proibir sob a justificativa de que há uma alternativa melhor”, disse ele.

Segundo explica o professor, a presença dessas substâncias nos níveis em que eram estabelecidos antes pode ter uma relação maior com a incidência de efeitos adversos, como alergia de contato e dermatite. Mesmo assim, ainda é difícil dizer com certeza. Até porque a tinta é, na realidade, um conjunto de substâncias.

“Pigmento, estabilizantes, neutralizantes, alumínio ferro calcio titânio, cádmio, e todos eles, por serem injetados diretamente na pele, podem levar a uma inflamação cutânea”, explicou.

No Brasil

Aston machine

O objetivo dessa medida na UE é conseguir pigmentos que sejam mais biocompatíveis e eliminar as substâncias que são potencialmente danosas para o organismo. Até porque, existem tintas mais seguras e a União Europeia quer convencer sua população disso de uma forma mais impositiva, mas ao mesmo tempo sem que a cultura das tatuagens acabe.

No Brasil, a Anvisa disse que não tem uma lista das tintas proibidas para tatuagens, mas que está acompanhado as discussões mundiais sobre o assunto. De acordo com a agência, as tintas para tatuagem precisam atender ao disposto no Art. 7º da Resolução 553/2021.

Ele estabelece a demonstração de segurança e eficácia dos produtos implantáveis, apresentados por meio de relatórios de avaliação biológica, revisão de literatura e relatório de gerenciamento de risco.

Para Ponce, é provável que conforme o tempo passe, a regulamentação mude também em outros países além da União Europeia. “Pela força dos assuntos regulatórios isso pode criar uma tendência, um alerta. Como a regra passou a valer agora em janeiro, já deve existir algum grupo para estudar se houve impacto na questão de saúde. Se perceberem que diminuiu algum efeito indesejado, mesmo que seja apenas reações exacerbadas ao pigmento (alergias), é capaz que outros países sigam sim [a mudança]. Quando uma agência europeia ou americana toma a frente de certo assunto, cria-se um tubo de ensaio para observar o que vai acontecer. Com resultados positivos, a tendência é outros países também se adequarem“, pontuou ele.

Fonte: G1

Imagens: Aston machine, Info vital, Freepik

Dois pedaços de chocolate por dia podem trazer benefícios ao coração e ao cérebro

Previous article

Cientistas mudam tipo sanguíneo de rim em experimento revolucionário

Next article

Comments

Comments are closed.