Ter bactérias intestinais ”boas” pode ajudar na perda de peso
Tempo de leitura:2 Minutos, 37 Segundos

Ter bactérias intestinais ”boas” pode ajudar na perda de peso

Muita gente não sabe, mas as bactérias colonizam tanto fora quanto dentro do nosso corpo. Isso se chama microbioma. É uma tarefa quase impossível saber quantos micróbios uma pessoa carrega. No nosso corpo vivem milhares de bactérias de todos os tipos, e algumas delas podem até causar sérios problemas de saúde.

Contudo, existem aquelas que podem nos ajudar. Por exemplo, dentro do intestino existem trilhões de micróbios que desempenham papéis muito importantes no organismo. Esse microbioma não somente regula o metabolismo e ajuda na absorção de nutrientes dos alimentos para o corpo, como também pode influenciar se a pessoa é magra ou obesa.

De acordo com pesquisas recentes, o microbioma intestinal pode influenciar na capacidade de alguém perder peso. Os cientistas da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, descobriram que a presença de micróbios “bons”, especificamente no intestino de quem faz dieta para emagrecer, afetou em quantos quilos esse indivíduo conseguiu perder.

Estudo

Para conseguir entender o efeito desses micróbios intestinais na perda de peso, foram analisadas 105 pessoas com sobrepeso que estavam inscritas em um programa de emagrecimento de um ano. Os pesquisadores registraram o índice de massa corporal (IMC) inicial dos participantes para acompanhar a perda de peso.

Além disso, também registraram os níveis de determinados marcadores sanguíneos do metabolismo, como por exemplo, os níveis de colesterol. A equipe fez todo esse processo para compreender com que facilidade cada participante conseguiria queimar gordura.

E amostras de fezes foram coletadas no começo e no final do estudo para que fosse possível determinar quais micróbios estavam presentes no intestino de cada participante e em qual nível.

Perda de peso

 

 

Os pesquisadores compararam as pessoas que perderam peso, pelo menos 1% de peso corporal em média por mês, com as que ficaram com o mesmo peso. Com isso, eles descobriram que vários marcadores sanguíneos relacionados com o metabolismo eram diferentes minimamente entre essas pessoas.

No entanto, os micróbios intestinais eram diferentes entre esses dois grupos. Nas pessoas que perderam mais peso foi visto mais enzimas bacterianas benéficas no intestino. E foram essas enzimas que ajudaram a quebrar os carboidratos complexos em açúcares simples. Isso faz com que eles sejam mais fáceis de digerir e, potencialmente, são menos propensos a serem armazenados como gordura.

Microbioma

 

Outra descoberta feita pelos autores foi que o crescimento de colônias de bactérias, particularmente a bactéria Prevotella, ajuda a produzir níveis mais altos de substâncias saudáveis, como ácidos graxos de cadeia curta. Se conhece essas substâncias por diminuir a inflamação. O que acaba facilitando a perda de peso.

Por mais que os pesquisadores tenham mostrado essa ligação entre o microbioma intestinal e a perda de peso, ainda existe muita coisa que não se sabe. E é preciso verificar essas descobertas em um grupo maior para realmente mostrar que essas bactérias estão envolvidas na perda de peso.

Se essas descobertas forem verificadas, elas podem ser bastante promissoras para as pessoas que querem perder peso e mantê-lo. Até porque o microbioma intestinal de uma pessoa pode ser modificado, coisa que não pode ser feita com os genes.

Fonte: https://www.sciencealert.com/good-gut-bacteria-really-could-help-you-lose-weight