De acordo com o informado por fontes em Moscou, para a correspondente da CNN Internacional, Matthew Chance, a vacina russa contra Covid-19 pode ficar pronta em duas semanas. Ou seja, até o dia 10 de agosto, a Rússia deve ter uma vacina devidamente aprovada contra o novo coronavírus.

Para agilizar os procedimentos, os próprios cientistas estariam se voluntariando para testar a eficácia do imunizante. Segundo Alexander Ginsburg, diretor do projeto, ele mesmo já teria injetado a vacina em si mesmo. Portanto, mais uma vez, podemos ficar esperançosos e esperar que a "corrida das vacinas" tenha um ganhador o mais rápido possível.

200 milhões de doses podem ser produzidas até o final do ano

Publicidade
continue a leitura

Segundo autoridades da Rússia, o país espera que a vacina criada pelo Instituto Gameleya, em Moscou, chegue o mais rápido possível. Desse modo, o país esperar produzir até 200 milhões de doses ainda este ano. Contudo, como já era de se esperar, uma grande parte desse número será voltada exclusivamente para a Rússia. De acordo com informações, 30 milhões dessas vacinas seriam apenas para a população russa.

Mesmo sem maiores informações sobre eficácia ou dados de segurança, a notícia é realmente animadora. "Esse é um momento Sputnik", afirma Kirill Dmitriev, diretor de um fundo soberano russo que é um dos financiadores do estudo. Para quem não se lembra, em 1957, Sputnik se tornou o primeiro satélite a ser lançado ao espaço de forma bem sucedida. E claro, o momento representou uma grande vitória da União Soviética sobre os Estados Unidos. "Os americanos ficaram surpresos quando ouviram os sons do Sputnik. É o mesmo com a vacina, a Rússia vai ter chegado lá primeiro", completa.

Atualmente, a vacina russa se encontra na segunda das três fases de testes clínicos. Porém, os pesquisadores acreditam que até o dia três de agosto, essa etapa pode ser concluída. Depois disso, o projeto da vacina seguiria para a terceira fase e já contaria com a vacinação de profissionais de saúde.

Publicidade
continue a leitura

Os testes clínicos podem ser concluídos até dia 3 de agosto

Para as autoridades russas, o desenvolvimento da vacina tem sido a principal prioridade no país. Isso porque, a Rússia já ultrapassou 800 mil casos confirmados e possui um alto nível de transmissão local. "Nossos cientistas estão focados não em serem os primeiros, mas em protegerem a nossa população", afirma Dmitriev.

Publicidade
continue a leitura

Ainda segundo a reportagem publicada na CNN Internacional, os dados oficiais devem vir a público no início de agosto. Isso acontecerá quando os copilados estiverem disponíveis ao público para revisão por pares e publicação. Contudo, também devemos lembrar que, além da vacina russa, também existem outras várias vacinas em teste em todo o mundo. Sendo assim, mesmo que a vacina desenvolvida pela Rússia fique pronta em menos tempo, outras que se encontram em testes clínicos também podem avançar nesse período.

Também vale lembrar que ainda neste mês, um relatório feito pelo Canadá, Reino Unido e Estados Unidos acusava a Rússia de usar hackers para invadir centros de pesquisa da vacina. Em um outro caso, em abril, os Estados Unidos também acusaram a China de ataques cibernéticos. Entretanto, não é possível saber se os dados foram, de fato, roubados.

Publicado em: 29/07/20 12h03