Um digital influencer foi criticado por médicos depois de promover o "respiratorianismo" para seus milhares de seguidores. A inédia (ou respiratorianismo) é uma crença de que é possível que os humanos sobrevivam sem comer. Assim sendo, os adeptos afirmam que a comida e até mesmo a água não são necessárias para os humanos sobreviverem. Em vez disso, as pessoas podem se manter vivas com a respiração e os raios solares. Houve uma série de casos em que pessoas morreram na tentativa de seguir a dieta. Isso inclui uma escocesa que, segundo o seu diário, acreditava que o processo de inédia "limparia espiritualmente" seu corpo e a recarregaria física e mentalmente. essa Nova dieta ''respiratória'' está preocupando os profissionais de saúde.

É claro que, mesmo se realmente funcionasse, talvez a Escócia não seja o melhor lugar para experimentar uma dieta totalmente à base de luz solar. Hira Ratan Manek, um aposentado de 81 anos, fora filmado para um documentário intitulado Eat the Sun - "Coma o Sol" em sentido literal. Entretanto, ele foi flagrado comendo uma grande refeição em um restaurante de San Francisco antes de tentar parecer indiferente a respeito de alimentação.

Seguindo a inédia

Publicidade
continue a leitura

A cantora Audra Bear entrou na lista de adeptos ao respiratorianismo, conclamando que já está seguindo há oito meses. No entanto, ela afirma que não vive excepcionalmente por meio da luz solar. "Você pode comer, se quiser, para entretenimento ou ambientes sociais. Mas saiba que sua energia é proveniente da força vital ao seu redor", disse à UniLad. "Na maioria dos dias, eu apenas bebo chás, sucos de frutas, sucos verdes e água de coco fresco. Eu como de vez em quando, mas mais por motivos festivos".

Bear, de Minneapolis, também diz que recebe a maior parte de sua energia ao realizar exercícios de respiração e simplesmente... estar na natureza. Seu jejum acontece por até 97 dias de cada vez. Mesmo que ela esteja consumindo comida propriamente dita (mesmo que de forma suplementar), os especialistas têm sido rápidos em dizer que a dieta não é boa para o nosso corpo. Para falar a verdade, a nova dieta ''respiratória'' está preocupando os profissionais de saúde.

Publicidade
continue a leitura

Consequências da prática

Publicidade
continue a leitura

"Esta é uma prática perigosa. Talvez decorra de uma falta fundamental de compreensão de como o corpo funciona", disse Joy Stephenson-Laws à Fox News. Ela é fundadora do Proactive Health Labs (pH). "Existem seis nutrientes básicos que precisamos para viver de forma saudável. Precisamos de água, proteína, gorduras, vitaminas, minerais e carboidratos. Recebemos esses nutrientes dos alimentos que comemos ou bebemos e precisamos deles no equilíbrio certo. Privar nossos corpos dessas seis categorias de nutrientes essenciais nos fará desequilibrar física e mentalmente (...)".

Se você seguisse o respiratorianismo no sentido mais estrito, a morte seria ainda mais rápida. "Depende do clima e de quanto exercício você está fazendo. Porém, se você está deitado na cama, provavelmente ficará bem por uma semana", disse Charles Clarke ao The Guardian em 1999, após uma série de mortes. "Mas no final da primeira semana, você ficaria gravemente doente. Seu sangue se tornaria mais espesso, seus rins não aguentariam; falência de múltiplos órgãos ocorreria em sequência, você ficaria hipotérmico e eventualmente morreria".

Publicado em: 06/07/19 00h49