• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

5 mistérios bizarros que nunca foram explicados

POR A redação    EM Mistérios & Horror      24/06/15 às 16h54

Desde os primórdios dos tempos tentamos responder questões que nos intrigam. Mas a verdade é que nunca vamos solucionar todos os mistérios desse imenso planeta que chamamos de terra. "De onde viemos? Para onde vamos? Quem comeu o último brigadeiro que eu estava guardando na geladeira tinha três dias?"

A raça humana busca respostas para tudo e é essa é nossa natureza. Temos a sede incessante pelo saber. Em todo esse tempo que estamos nesse mundo já avançamos muito nossa tecnologia e respondemos várias coisas. Mas hoje vamos falar das coisas que não respondemos.

Hoje é dia de perguntas sem respostas. É dia de 5 mistérios bizarros que nunca foram explicados.

5. Unhas crescendo ao invés de cabelo

Em 2009, Shanyna Isom, a americana da cidade de Tennessee, em Memphis, foi para o hospital após um ataque de asma. Ela foi tratada e liberada para voltar para casa. O problema é que pouco tempo depois começou a ter coceiras pelo corpo e suas pernas ficaram mais escuras. Os médicos acharam que era alguma infecção e mais tratamentos foram feitos.

Algum tempo depois unha começou a nascer onde normalmente nascia cabelo, como braços e pernas. Especialistas chegaram a conclusão que Shanyna sofria de uma condição desconhecida que aumentava a produção de células de pele de seus folículos capilares em 12 vezes.

[embed]https://www.youtube.com/watch?v=3adQTva8iu4[/embed]

4. Bote salva-vidas na Ilha de Bouvet

download (1)

A Ilha de Bouvet é uma das regiões mais remotas do planeta Terra. Localizada no oceano Atlântico, a massa de terra mais próxima da ilha é a Antártica, a mais de 1700 km de distância. Ninguém nunca habitou a ilha devido ao fato de ser impossível cultivar qualquer tipo de alimento.

Em 1964, uma expedição britânica voltando da África do Sul parou na Ilha e encontrou um bote salva-vidas com um tambor, madeira e um tanque de cobre. Nenhum passageiro foi encontrado e era impossível descobrir de onde era o bote já que não tinha nenhuma marcação de lugar algum. O mais bizarro é que dois anos depois outra expedição passou pela Ilha e não encontrou mais o bote e nenhum outro item.

3. A Mansão Redpath

Man walking in a field

Em 1901, no Canadá ocorreu o assassinato de Ada Maria Mills Redpath e seu filho, Clifford em sua luxuosa mansão. Ada era uma viúva extremamente rica que sofria de artrite e Clifford era saudável e se preparava para fazer uma prova de advogados do Canadá.

Na época um jornal especulou que Clifford teria matado a mãe e se matado devido ao stress causado pela prova, outro dizia que a viúva tinha casos severos de insônia e tentou tirar sua vida e a de seu filho. Estranhamente, a autópsia, que nem foi ao local do crime, alegou que Clifford era epilético e que em um de seus episódios de insanidade acabou atirando em sua mãe e cometeu o suicídio. Ainda mais estranho é que a polícia nunca foi chamada ao local do crime. Em 48 horas tudo estava limpo e os dois enterrados. Poucas semanas depois o assunto não era mais comentado no bairro.

2. Foo Fighters

ufo-reports-022

O nome é dado aos combatentes que avistavam objetos voadores não identificados durante a Segunda Guerra Mundial. Durante a Guerra, vários militares dizem ter visto objetos voadores em formatos de discos que piscavam várias luzes.

Em 1942, um piloto da Força Aérea Real sobrevoava a França quando duas luzes começaram a voar rumo sua aeronave. Ele achou que fosse algum resquício de tiros e continuou o voo, mas em pouco tempo percebeu que as luzes o estavam seguindo e por mais que ele tentasse fugir elas continuavam atrás mantendo a mesma distância. Algum tempo depois elas desapareceram sem deixar rastros.

1. O Farol de Eilean Mor

The_lighthouse_on_Eilean_Mor

Em 1900, os únicos três habitantes da ilha de Eilean Mor, na Escócia, eram os encarregados do farol. No dia depois do Natal uma carga chegou a Ilha, mas ninguém apareceu para buscar mesmo com os integrantes do navio soltando sinalizadores. Algum tempo depois um substituto foi mandado para a Ilha para investigar o caso.

Ao subir as escadas do Farol ele diz ter sentido um sentimento de angústia e se espantou ao ver que a porta estava aberta. Uma vez lá dentro se deparou com restos de comida ainda no prato e dois dos três coletes salva-vidas não estavam lá.

Em uma investigação mais profunda foram achados documentos de entrada no Farol. No dia 12 de dezembro um dos encarregados, Thomas Marshall, escreveu que ventos extremamente fortes atingiam a Ilha, pior do que tudo que já havia experienciado em sua carreira. E apesar disso tudo, os outros dois encarregados, James Ducat e William McArthur estavam calmos. O documento termina com a observação que Thomas estava chorando. Os documentos dos próximos dias diziam que a ventania continuava e todos estavam seguros no Farol rezando. O último dizia apenas "A tempestade acabou, mar calmo. Deus está em tudo".

O mais bizarro é que um Farol próximo, na Ilha de Lewis, não reportou nenhuma tempestade durante todos esses dias.

Próxima Matéria
A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+