7 ações em prol do meio ambiente que saíram totalmente pela culatra

POR Isabela Ferreira    EM Natureza      23/04/18 às 16h35

O meio ambiente é o grande responsável por manter qualquer tipo de vida presente na Terra. Mesmo assim, muita gente ainda insiste em agir de forma irresponsável e completamente despreocupada, a exemplo daqueles que praticam a caça predatória ou que desmatam a natureza para estabelecer atividades agrícolas.

Por outro lado, também temos vários grupos ativistas que pregam pela conscientização e preservação do planeta Terra. Adotam ações capazes de amenizar o sofrimento da natureza, também denunciando e punindo aqueles que agem na ilegalidade. Mas por incrível que pareça, na tentativa de ajudar, algumas pessoas acabam tomando decisões muito erradas que fazem exatamente o contrário. Confira abaixo alguns casos do tipo.

1 - Recife artificial polui rios

No ano de 1972, uma "grande ideia" foi colocada em prática. Colocar cerca de 700 mil pneus em um rio na costa do sul da Flórida. A intenção era criar um recife artificial. Acreditavam que os pneus atrairiam peixes e acabariam servindo de base para que corais se estabelecessem. Inicialmente, foi o que aconteceu. No entanto, os pneus começaram a se espalhar pelo rio e o resultado foi simplesmente desastroso.

Eles começaram a matar os corais que já haviam se estabelecido, sem contar que poluíram as águas do local. Um grande esforço foi feito para a retirada dos pneus, mas até hoje ainda não foi possível retirar todos eles, que continuam poluindo a paisagem local e atrapalhando a vida marinha.

2 - As usinas de energia da Alemanha

Após o acidente nuclear de Fukushima, que ocorreu em 2011 no Japão, o mundo todo despertou um sentimento contra o uso nuclear... Inclusive a Alemanha. Os políticos alemães se juntaram e em um grande esforço, prometeram para sua população que até o ano de 2022, o país estaria livre de armas nucleares. No entanto, as emissões de carbono na Alemanha aumentaram significativamente.

Para substituir a energia nuclear, o carvão aparenta ser a única fonte de energia confiável em larga escala e a curto prazo. Mas o país acabou não conseguindo fazer a transição do carvão. A grande questão é que eles ainda não conseguiram se dar muito bem com a energia renovável, mesmo sendo extremamente cobrados para isso.

3 - Ratos trocados por coelhos

meio ambiente

Para se livrar de uma infestação de ratos que aconteceu no início dos anos 2000, a ilha escocesa de Canna acabou gastando milhões. Exterminadores da Nova Zelândia foram até o local e armadilhas foram colocadas manualmente por todos os lados da ilha. Foi apenas em 2008 que as autoridades declararam que o lugar estava finalmente livre dos roedores.

Mas por outro lado, com o desaparecimento dos ratos, a população de coelhos na ilha aumentou imensamente. Milhares deles agora estão destruindo plantações e roendo até mesmo antigos artefatos arqueológicos. Eles eram mantidos em controle durante a infestação de ratos, mas após o fim deste problema, outro acabou sucedendo. Agora, os únicos predadores dos coelhos são águias, mas que ainda assim, não matam muitos deles. Em contrapartida, os habitantes do local começaram a capturar coelhos e acrescentá-los em sua própria dieta.

4 - Campanha contra a caça predatória gera problema de caça

Em 6 de março de 1989 teve início um programa contra a caça predatória no sul do Colorado e norte do Novo México. Centenas de oficiais acabaram prendendo pessoas acusadas de praticar a caça ilegal. Foram cerca de 2 anos e meio de campanha até que resultados começassem a surgir. Mas por incrível que pareça, antes de qualquer coisa, a campanha fez surgir um problema ainda maior desse tipo de caça.

Tudo começou quando um agente federal dos EUA, envolvido na campanha, declarou que tinha interesse nas peles de animais que podiam ser caçados. Dessa forma, os moradores aproveitaram a oportunidade que tinham, para tentar ganhar dinheiro, já que o agente prometeu pagar até 200 dólares por um alce e 300 por uma águia, por exemplo. Apenas para que você tenha ideia, cerca de 850 animais foram mortos apenas por esse motivo.

5 - Pradarias desprotegidas  levam agricultores a destruí-las

Diversas pradarias inglesas acabaram entrando em declínio depois que foram desprotegidas, já que não são mais consideradas como locais que habitam vida silvestre. A situação aconteceu devido a mudanças em algumas práticas agrícolas, mas também devido a negligências. Cortes de orçamento também foram culpados por afetar a vigilância da vida selvagem no Reino Unido.

A partir daí, cerca de 98% dos campos acabaram sendo perdidos para atividades agrícolas, a partir do ano de 2014. As autoridades quiseram proteger as pastagens inglesas, mas ocorreu exatamente o contrário... Uma vez que os agricultores começaram a devastar as pradarias antes mesmo que alguma lei pudesse entrar em vigor.

6 - Economia no trânsito provoca ainda mais acidentes

Diversas cidades dos EUA adotaram as luzes LED no trânsito, principalmente em semáforos. Energeticamente mais eficientes e durando mais tempo, elas também costumam ser mais brilhantes. Parece ser uma combinação perfeita, exceto por um detalhe: luzes LED não emitem calor. Como nos Estados Unidos costuma nevar intensamente em determinados períodos, a neve ficava acumulada nos semáforos e tampava a visão dos motoristas.

Tal imprevisto provocou diversos acidente, sendo alguns deles fatais. Para resolver o problema, aquecedores deveriam ter sido instalados nos semáforos, mas por outro lado, a economia que a mudança representaria, seria praticamente zero.

7 - Mictórios sem água provocaram vazamento de urina

Para tentar economizar água, banheiros de Chicago instalaram no ano de 2010, mictórios que funcionavam sem ela. No entanto, dentro de pouco tempo tiveram que voltar à opção mais cara e que gasta mais água, isso porque a urina começou a corroer os tubos de cobre que eram usados para drená-la, fazendo com que houvesse grande acúmulo do líquido expelido atrás das paredes dos banheiros. Odores extremamente fortes podiam ser sentidos e nada pareceu resolver o problema.

Fato é que quando esses mictórios foram instalados pela primeira vez, os funcionários não sabiam que era preciso usar outros mecanismos para fazer a limpeza. Após algum tempo de conscientização, o uso de tal tecnologia já é muito mais comum.

E então pessoal, o que acharam? Sabem de outras ações em prol do meio ambiente que acabaram dando errado? Compartilhem com a gente aí pelos comentários!

Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+