7 armas nucleares que os Estados Unidos perderam

POR Natália Pereira    EM História      23/03/18 às 18h52

Os Estados Unidos possuem um forte armamento, o que não é segredo para ninguém. E, relatos recentes feitos por Donald Trump afirmam que o seu arsenal nuclear está ainda mais forte do que antes, algo realmente assustador de se imaginar. E, para se ter uma ideia, documentos divulgados em 2015 revelaram que o país teria 4.717 ogivas ativas sendo que existem, possivelmente, mais 2.083 delas - desativas.

Além disso, o governo americano confirmou manter seu estoque nuclear dividido em uma tríade; os de bombardeio, submarinos e os mísseis balísticos. E, uma divisão mais específica afirma que a Força Aérea mantem 0 bombardeiros B-2 e 54 bombardeiros B-52. Sendo que, por outro lado, a marinha tem 14 submarinos nucleares, com até 24 mísseis Trident II em cada, totalizando 248. Esses relatos assustadores revelam como o país tem aumentado o número de suas armas nucleares. E um possível descuido pode ser preocupante.

Por mais estranho que pareça, os militares dos Estados Unidos acabaram perdendo algumas armas nucleares durante a Guerra Fria. Algumas delas estão desaparecidas ao redor do mundo a mais de 70 anos e são chamadas de "broken arrows" (flechas quebradas) pelo Departamento de Defesa.

1 - Bomba nuclear Mark 4 (B-36)

Enquanto um bombardeiro B-36 voava do Alasca para o Texas em um treinamento, no dia 13 de fevereiro de 1950, três de seus motores perderam potência. Para aliviar o peso da aeronave eles acabaram descartando a carga no Oceano Pacífico. A carga da tripulação continha uma bomba nuclear Mark 4 de 30 quilotons, que permaneceu perdida desde então. Em novembro 2016, um mergulhador afirmou ter encontrado restos da bomba nuclear na costa da Colúmbia Britânica. Ainda assim, elas não foram recuperadas.

2 - Núcleos de armas nucleares (B-47)

A Força Aérea dos Estados Unidos estava transportando 2 núcleos de armas nucleares em um B-47, que iam da Base Aérea MacDill, na Flórida, até uma base no exterior. O problema é que, depois de completarem seu primeiro reabastecimento, durante o voo, ele simplesmente desapareceu. Uma longa busca foi feita mas, ainda assim, o avião, assim como a sua tripulação e carga, não foram mais vistos desde o dia 10 de maço de 1956. Os especialistas acreditam que ele tenha caído no Mar Mediterrâneo, apesar de não se saberem onde.

3 - Bombas nucleares (C-124)

Em julho de 1957, a Força Aérea dos Estados Unidos tinha uma aeronave C-124 transportando 3 bombas nucleares. Ela saiu da Base Aérea de Dover, em Delaware. Mas, quando ela estava passando sobre o Oceano Atlântico acabou perdendo o controle parcialmente e descartou 2 das 3 bombas. Elas não foram vistas novamente mas, depois da queda, eles acreditam que o local aproximado seja a cerca de 160 quilômetros de Atlantic City. As bombas foram jogadas a 762 metros e os tripulantes afirmaram que elas não foram acionadas na queda.

4 - Bomba nuclear Mark 15 (F-86 e B-47)

Uma simulação de combate foi feita em fevereiro de 1958, com um bombardeiro USAF B-47 e um USAF F-86 Sabra. Mas, durante a missão, ambos acabaram colidindo na base da Homestead Air Force, na Flórida. O piloto do F-86 foi lançado para fora e o B-47 tentou ir até a Base Aérea de Hunter, na Geórgia, para pousar. Quando não obteve sucesso, o B-47 acabou liberando a bomba nuclear Mark 15 que carregava. Aparentemente ela caiu no Oceano Atlântico, próximo a Ilha Tybee, na Geórgia.

As buscas pela bomba duraram 9 semanas e, ainda assim, falharam. Em 2001, uma nova busca foi feita e relatos de radiação detectados a alguns quilômetros da costa geraram especulações em 2004. Ela ainda permanece perdida.

5 - Bombas nucleares de 24 megatons (B-52)

Enquanto um B-52 decolava de uma base aérea em Goldsboro, na Carolina do Norte, carregando 2 bombas nucleares de 24 megatons, a sua carga acabou caindo em uma região pantanosa no dia 24 de janeiro de 1961. Durante a queda, uma delas acabou afundando na terra e seu núcleo de urânio não foi encontrado. Uma busca feita chegou a escavar a região, chegando a 15 metros de profundidade, e ainda sim não a encontraram. E, para impedir que alguém a achasse, a USAF conseguiu uma registro que exige a permissão da mesma para cavar a área.

6 - Bomba termonuclear B-43 (A-4E)

Um avião A-4E Skyhawk estava saindo do USS Ticonderoga para ir até a uma base naval em Yokosuka, no Japão, quando afundou no Oceano Pacífico. Apesar de tudo ter acontecido em 1965, o caso só foi admitido pelas autoridades em 1989. Ao que tudo indica, os Estados Unidos estavam quebrando a política dos japoneses de levar armas atômicas para seu porto. O avião caiu próximo a Okinawa a 4.876 metros de profundidade. A bomba termonuclear B-43 que estava na carga, e o tripulante, também não foram encontrados.

7 - Reator e torpedos nucleares (USS Scorpion)

Uma grande perda aconteceu quando o submarino de ataque USS Scorpion estava a caminho da base em Norfolk, na Virgínia. Ele acabou afundando de forma misteriosa no Oceano Atlântico a 800 quilômetros das Ilhas dos Açores. O submarino continha um reator nuclear e dois torpedos nucleares, além de 99 tripulantes.

A maioria dessas bombas acabou desaparecendo de forma misteriosa e abre algumas questões. Mesmo depois de tantas buscas, elas não foram encontradas e permanecem um mistério. O que acharam? Sabiam que o Estados Unidos havia perdido tantas bombas nucleares?

Natália Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+