7 assassinatos japoneses que nunca foram resolvidos

POR Gustavo Camargo    EM Mistérios & Horror      13/04/18 às 15h06

Você já quis conhecer o Japão? Para muitos é como um sonho conhecer o lar dos animes e mangás de todo o mundo. Talvez você não saiba mas o Japão é um país com uma das menores taxas de criminalidade do mundo. Em um lugar que possui mais de 127 milhões de pessoas, foram registrados apenas 440 homicídios em 2014. Isso só mostra o quanto a cultura e os japoneses são mais evoluídos que outros lugares no mundo.

Lá a segurança é uma coisa primordial. E conseguem com eficiência manter um foco forte na prevenção da criminalidade. Mas nem tudo são flores, não é verdade? E alguns crimes acabam não tendo um esclarecimento. E foi pensando exatamente nisso que nós da Fatos Desconhecidos trouxemos 7 assassinatos japoneses que nunca foram resolvidos. Confira:

1 - Akio Khashiwagi

Akio Kashiwagi era um grande imobiliário multimilionário que adorava jogar bacará. Ele chegava a jogar até 80 horas por semana, apostando até US $ 200.000 em um único jogo. Durante um jogo particular no cassino de Atlantic City, ele acabou aceitando uma apenas de US$ 12 milhões. Seu comportamento era tão imprudente que no momento da sua morte ele tinha uma dívida de mais de US$ 19 milhões.

Em 3 de janeiro de 1992, Kashiwagi foi encontrado morto na cozinha de sua casa em Fujiyoshida. Ele sido esfaqueado mais de 150 vezes pelo o que a polícia acreditava ser uma espada samurai. Embora ele tivesse muitos amigos, suas dívidas fez com que ele encontrasse muitos inimigos.

2 - Massacre do Supermercado Hachioji

Em 1995, três funcionárias do supermercado Super Nanpei Owada, em Hachioji, foram encontradas mortas a tiro no escritório do segundo andar da loja. Autoridades não tinham pistas sobre o crime apenas que a arma usada era uma arma ilegal fabricada nas Filipinas. Em 2009, um japonês detido no corredor da morte na China alegou que um gangster chinês que vivia no Canadá teria cometido os assassinatos. No entanto, o suspeito não estava na área em torno do tempo dos assassinatos, e as impressões digitais foram consideradas insuficientes para usar como prova.

3 - Miyako Hiraoka

Em 6 de novembro de 2009, um homem descobriu a cabeça decapitada de uma jovem nas montanhas perto da cidade de Hamada. Foram encontrados partes do corpo que pareciam que alguém tivesse tentado queimá-las. Nas semanas que vieram, mais de 200 policiais foram mobilizados para investigar o ocorrido, mas não encontraram nada.

4 - Takayuki Ohigashi

Takayouki Ohigashi era presidente do Osho Food Service, uma cadeia de fast food de Gyozo no Osho. Ohigashi tornou-se presidente da empresa em 2000 e usou várias medidas de corte de custos para manter a cadeia lucrativa durante um período em que estava em dificuldades. Ele era um homem gentil e popular que gostava de vir trabalhar cedo. Em 19 de dezembro de 2013, um funcionário encontro Ohigashi sangrando e inconsciente no estacionamento na empresa. Ele morreu no hospital mais tarde. Ele teria sido baleado no tronco quatro vezes perto do seu carro. Por ele ser um cara querido autoridades não encontram pessoas com motivos para tal crime.

5 - Junko Kobayashi

Em 9 de setembro de 1996, Junko Kobayashi, estudante de 21 anos da Universidade de Sophia, foi encontrada morta dentro de sua casa em ala Katsushika de Tóquio, logo após sua casa foi destruída com um incêndio. Mas ela não teria morrido por causa do inocência, ela foi encontrada embaixo de um cobertor e foi determinado que ela havia sido esfaqueada até a morte. Em setembro de 2014, o Departamento de Polícia Metropolitana de Tóquio, com a ajuda de fotografias e projetos, usou impressoras 3D para criar um modelo da casa de Kobayashi. Eles estão esperando que o modelo ajude os investigadores e os moradores locais a resolver o caso.

6 - Mieko Mizuno

Em 23 de maio de 1979, Mieko Mizuno e Hideko Akashim duas trabalhadores de uma mercearia, terminaram seus turnos matutinos e foram até a colina Nohara para coletar samambaias. No final do dia, Mizuno tinhaque pegar seu filho em uma creche, mas ela nunca chegou lá. Sua família foram atrás de autoridades que encontraram seu cadáver na colina dois dias depois. Akashi teria sido esfaqueada no coração e Mizuno estrangulada. A polícia nunca foi capaz de descobrir quem foram os culpados.

7 - O caso Okamoto

japoneses

Em 2006, cinco corpos foram encontrados no apartamento de um quarto de Minehiro Yamauchi, de 35 anos, pela mãe de Yamauchi. Foram encontrados restos embrulhados de dois bebês e uma criança pequena. A polícia não fazia ideia de quem eram as três crianças, mas suspeitavam que Yamauchi poderia ter matado Okamoto, depois cometido suicídio. No entanto, a mãe de Okamoto, Chizuko, também foi suspeita e foi presa dois dias depois.

E aí, o que acharam da matéria?  Comenta aí e não se esqueça de compartilhar com os amigos, lembrando que sue feedback é sempre muito importante.

Via   Listverse  
Gustavo Camargo
A verdade é que eu queria ser astronauta, mas na minha cidade ainda não tem a escolinha. Instagram: gustavoloopi

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+