Coincidência é o termo utilizado para se referir a eventos com alguma semelhança, porém, que não tiveram relação de causa ou consequência. Algumas pessoas tendem a acreditar em sorte ou azar para possíveis coisas, já na psicologia esse tipo de ação é denominado superstição.

Querendo ou não, todas as pessoas já passaram por algum tipo de coincidência em toda a vida. Mas nem todos tem a sorte dessas experiências as trazerem coisas positivas, pois, às vezes, acontece o contrário. A Fatos Desconhecidos separou para você 7 histórias de pessoas que foram marcadas por terríveis coincidências. Do naufrágio do Titanic a morte do arquiduque Franz Ferdinand, veja o que esses casos têm em comum.

1 - A enfermeira que conseguiu sobreviver a três acidentes marítimos

Violeta Jessop é uma mulher de sorte. No início do século 20 ela esteve presente em três grandes navios que afundaram e, por incrível que pareça, conseguiu sobreviver a todos acidentes. O primeiro caso aconteceu em 1911 quando ela estava a bordo do navio Olympic.

Em um dos casos de naufrágio mais assistidos no cinema, o do navio Titanic, Violeta também estava. Na ocasião, ela trabalhava como enfermeira e acabou sendo uma das sobreviventes encontradas no mar Atlântico congelado. Mas não parou por aí.

Outra vez a sorte mostrou que gostava de Violeta. O caso aconteceu no Britannic. Ela prestava serviços de enfermeira durante a Primeira Guerra Mundial quando o navio sofreu um naufrágio, mas novamente Violeta conseguiu sobreviver utilizando os botes salva vida.

O mais inusitado de tudo é que as três embarcações foram produzidas pela mesma empresa, a Estrela Branca no mar. Porém, outra novidade é que a enfermeira não deixou de andar em navios. Até 1950 Violeta continuou trabalhando como comissária de navio.

2 - A previsão do naufrágio do Titanic

Publicidade
continue a leitura

Uma das maiores embarcações já construídas pelo homem foi surpreendida por um iceberg que desmoronou toda a fortaleza e matou milhares de pessoas. Provavelmente você deve estar pensando que estamos falando sobre o Titanic, mas, surpreendentemente, antes de 1912, ano em que o navio afundou, uma novela chamada "Futilidade" registrou uma cena do "Titã" - embarcação que também naufragava da mesma forma.

A novela escrita por Morgan Robertson foi ao ar em 1898 e quando o Titanic afundou ele precisou dizer que não era vidente e que tudo não passava de uma terrível coincidência.

3 - A placa do carro do Arquiduque Franz Ferdinand

Franz Ferdinand foi o maior responsável pelo início da Primeira Guerra Mundial, já que a sua morte provocou o início de uma guerra que durou quatro anos. Na época, o carro em que Ferdinand morreu foi levado para o Museu de História Militar de Viena Heeresgeschichtliches, e durante anos ficou exposto para o público, porém, um detalhe desse caso chamou a atenção de muitas pessoas após um turista conseguir decifrar a placa do veículo do arquiduque: "A 111 118". Segundo ele, significava "Armistice, 11 de novembro de 1918", a famosa data do acordo que terminou a Primeira Guerra Mundial.

4 - A história de Edgar Allan Poe que se cumpriu 46 anos depois de ser publicada

Publicidade
continue a leitura

Em 1838 Edgar Allan Poe publicou um livro chamado "A Narrativa de Arthur Gordon Pyn", onde narrava a história de um homem que foi comido por seus amigos após sofrerem um naufrágio e não ter nada para se alimentarem. No livro conta ainda que eles chegaram a matar e comer uma tartaruga, mas não os deixaram saciados. Após um deles morrer o grupo sobrevivente conseguiu ser resgatado.

46 anos depois de a história ser publicada, um navio chamado Mignonette deixou a Inglaterra em direção a Austrália, porém, na costa da África a embarcação foi atingida por uma tempestade e quatro homens foram deixados a deriva sem comida ou botes salva vidas.

Por incrível que pareça, eles também conseguiram encontrar uma tartaruga para comer, mas tiveram o mesmo problema da história do livro e um deles morreu e foi comido pelos amigos. Quatro dias depois os três homens sobreviventes conseguiram ser resgatados. O homem morto era Richard Parker, o mesmo nome que Edgar utilizou em seu livro.

5 - Revelação de codinomes

Leonard Dawe tinha uma vida normal trabalhando como diretor em uma escola e o hábito de fazer palavras cruzadas, isso até o levou a escrever para o jornal O Telégrafo por mais de 20 anos. Porém, um hobbie que parecia ser inofensivo fez com que agentes do FBI fossem até a residência de Dawe e o levassem para um interrogatório. Cinco dias depois o diretor voltou para casa, e durante anos ficou proibido de dizer uma palavra do que havia acontecido.

No entanto, em 1958 Leonard falou a sua versão sobre o caso. Na época, ele disse que os agentes teriam desconfiado das palavras cruzadas usadas pelo diretor, pois coincidiam com alguns códios que eles usavam para uma operação que estava prestes a acontecer. Porém, Dawe explicou que as palavras eram escolhidas pelos seus alunos e foi liberado.

Publicidade
continue a leitura

6 - A atualização na Wikipédia sobre a morte de Chris Benoit

Em 2007 o mundo acordou com a terrível notícia da morte do lutador Chris Benoit. A polícia foi até a residência dele após o lutador não comparecer em vários compromissos. Porém, se depararam com Benoit, sua esposa e seu filho mortos. Ninguém chegou a ser preso, pois as investigações concluíram que o lutador teria matado a família e depois suicidado.

No entanto, algo chamou a atenção da polícia. 14 horas antes dos corpos serem encontrados, a Wikipédia havia atualizado os dados sobre Benoit informando que o lutador estava triste pela morte da esposa. Investigadores chegaram a ir até a residência do autor das publicações, mas ele conseguiu provar que tudo não passava de uma coincidência.

7 - Irmãos gêmeos que morreram na mesma estrada

Em 2002 um fato inusitado e bastante estranho aconteceu em Helsinque, na Finlândia. Irmãos gêmeos, de 70 anos, foram mortos na mesma estrada com poucas horas de diferença. O primeiro morreu atropelado por um caminhão enquanto andava de bicicleta, mas antes mesmo que a família soubesse da morte, o segundo irmão também morreu da mesma forma.

Coincidentemente, os dois acidentes fatais aconteceram na mesma avenida com poucos metros de diferença. Na época, um policial informou que a via era muito movimentada e perigosa, mas o caso deixou as pessoas assustadas.

O que achou desses casos de coincidência? Já aconteceu algum fato parecido com você? Relate a sua experiência abaixo nos comentários.

Publicado em: 19/05/17 18h55