• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 coisas erradas em Pretty Little Liars que todos nós ignoramos

POR Gabi Noronha    EM Séries e Sagas      28/08/18 às 19h16

Quando qualquer série se propõe a representar o mundo como o conhecemos, o mínimo esperado é a verosimilhança com o próprio. Entretanto, no mito de "é apenas um programa", boa parte do público deixa passar detalhes absurdos em inúmeras histórias. Embora, de fato, sejam ficções, não quer dizer que as séries (assim como filmes) precisem ofender a inteligência e o bom senso do público. Alguns erros são aceitáveis e até compreensíveis, outros, abusivos. A fim de despertar uma reflexão com um bom exercício de memória, a seguir, comentaremos certos pontos negativos de Pretty Little Liars.

Criada por I. Marlene King e lançada em 2010, a série foi um sucesso entre os adolescentes na época. A história acompanhava um grupo de quatro amigas que, desde o início, precisaram se unir contra as ameaças de uma misteriosa pessoa. As mensagens recebidas por Spancer, Hanna, Aria e Emily eram sempre assinadas apenas com a letra A. Enquanto alguém as aterrorizavam, elas ainda investigavam a suporte morte de uma outra amiga. O programa teve mais reviravoltas que novelas mexicanas, ainda assim, conseguiu prender a atenção dos fãs por sete temporadas. Lembrando que os pontos negativos listados a seguir não possuem a intenção de desmerecer a série. São apenas certas questões que, diferente do universo de Pretty Little Liars, talvez não ignoraríamos.

1 - Pais despreocupados demais

Muitas vezes, o mais impressionante em Pretty Little Lies não são nem as mágicas reviravoltas dentro da história. O estranho é nos esquecermos com frequência de que as protagonistas da série são apenas adolescentes. As meninas recebem ameaças constantes, correm perigos e têm de lidar com mortes ao seu redor. Mais assustador ainda é saber que os pais não se preocupam como deveriam. Ninguém do grupo é órfã e, embora o casamento de seus pais sofra abalos ao longo das temporadas, o problema é a falta de cuidado por parte deles. Como nenhum deles se tornou super protetor logo após o primeiro incidente envolvendo o grupo?

2 - Segurança pra quê?!

Durante os sete anos de história da série, não faltaram casas violadas em Rosewood. Tivemos pessoas raptadas do conforto do lar, aprisionadas em porões, quartos, saunas e celeiros. Isso sem contar os tantos objetos quebrados nas invasões, em especial portas e janelas. Com tantos casos de arrombamento, como ninguém pensou em instalar algum tipo de sistema de segurança na própria casa? Poderia ser tanto os mais tecnológicos, como as boas e velhas correntes e cadeados. Normalmente uma vez é o suficiente para causar paranoia em qualquer pessoa.

3 - Sra. Grunwald não chamar a polícia para Alison

Alison via na Sra. Grunwald alguém em quem confiar. As duas desenvolveram um forte laço de amizade e quando Alison desapareceu e foi enterrada viva, a Sra. Gunwald foi responsável por encontrá-la e resgatá-la. O problema, porém, foi a senhora atender o pedido da jovem e não comunicar as autoridades sobre o ocorrido. Alison era praticamente uma criança e fugir de seus problemas não resolveria sua vida. Apesar de ser a pessoa adulta da relação, a senhora cedeu às vontades de Alison.

4 - O misterioso dinheiro de Mary Drake

Mary Drake deu entrada como paciente do Sanatório Radley após um incidente envolvendo a criança da qual cuidava, embora alegasse inocência no caso. Ela ficou longe do público por muito tempo, o fez várias pessoas se perguntarem como ela conseguiu tanto dinheiro para ficar todo esse tempo escondida? Ainda mais na Europa! São tantos mistérios em torno dessa personagem que sua fortuna secreta talvez seja o menor deles.

5 - A ineficiência da polícia

O foco do programa era mesmo o grupo de meninas, apesar disso, uma ajudinha da polícia de vez em quando poderia ser bem vinda. A força da Rosewood se mostrou tão ineficiente a ponto de se tornar uma piada. As meninas, e outros cidadãos, estavam sempre em risco e o departamento nunca resolveu qualquer caso do meio ou sequer demonstrou interesse em fazer o trabalho direito. Por outro lado, não faltou tempo para flertar com elas.

6 - A linha do tempo

Basicamente três temporadas de Pretty Little Lies se passam no mesmo mês. Mona volta para Radley no mesmo mês em que Alison volta para a escola. Nesse mesmo período, Toby não era A, a loucura de Spancer poderia ou não ser verdade, Ezra leva um tiro e descobrimos que ele também não é A. Shauna é eliminada da história e Alison volta para Rosewood. Por três temporadas, enquanto boa parte dos atores se aproximava dos 30 anos, seus personagens estavam formando no ensino médio.

7 - A permanência em Rosewood

Uma das decisões mais inacreditáveis da história foi a decisão das meninas de permanecerem na cidade. Depois de tudo, enfim resolvido, qualquer pessoa em sã consciência pegaria o primeiro trem com destino a felicidade. Elas não podem dizer que guardam boas recordações de Rosewood. Não apenas pelas chantagens, ameaças e tentativas de assassinato ao longo dos anos, mas também pela falta de apoio. No fundo, Aria, Spencer, Emily, Hanna e Alison podiam contar apenas com elas mesmas.

Próxima Matéria
Via   SR  
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Mais aventuras em Instagram: @gabinoronhaf
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+