Mundo Afora

7 comunidades de pessoas que vivem abaixo da terra

0

Em 2014, a ONU revelou que o número de refugiados, desabrigados e pessoas em busca de asilo em todo mundo passou de 50 milhões, maior índice registrado desde o fim da 2ª Guerra Mundial. Não é segredo que até nos países desenvolvidos existem pessoas morando nas ruas, e consequentemente, elas têm que arrumar algum lugar para se abrigar.

Um desses lugares pode ser o subsolo. Em muitos países, as pessoas escolhem lugares embaixo da terra para morar, seja para esconder do frio, dos perigos que a rua oferece ou mesmo por uma questão financeira. Nós trouxemos para vocês algumas comunidades que estranhamente vivem embaixo do solo, confiram:

1 – Tribo Rat

Existem milhares de alojamentos subterrâneos que abrigam boa parte da população chinesa. Chamada de “Tribo Rat”, as pessoas que moram nesse lugar não têm dinheiro para pagar o preço alto das casas em Pequim, e por isso cerca de 1 milhão de pessoas vivem em lugares subterrâneos na China.

Esses abrigos foram construídos em 1969 por ordem do presidente da época, Mao Tse-tung, durante a Guerra Fria. Mao tinha medo dos ataques aéreas vindos do lado da União Soviética e por isso mandou escavar e construir cerca de 20 mil abrigos. Depois que Mao morreu, o governo resolveu que os lugares deveriam ser comercializados. Foi aí que as pessoas começaram a alugar os imóveis.

2 – Pessoas que moram nos esgotos de Bogotá

Na Colômbia, os moradores de rua que vivem nos esgotos de Bogotá, são caçados e assassinados por esquadrões da morte que existem desde a década de 1990. Naquela época, pessoas desabrigadas viviam nas ruas. Mas depois que muitos deles foram mortos, eles fugiram para esgotos cheios de fezes, lixo e ratos.

Os assassinatos são encomendados por empresários ricos colombianos que consideram os moradores de rua perturbações que devem ser erradicadas. Por isso, eles criaram esquadrões da morte formados por ex-soldados e policiais.

Mas os moradores de rua não estão seguros nem dentro do esgoto. Os esquadrão da morte e a polícia derramam gasolina nos locais e colocam fogo. Em um caso específico, a polícia ateou fogo em um dos esgotos e matou 22 crianças.

Em 1994, foi relatado que cerca de 2 mil desabrigados tinha sido assassinados entre 1988 e 1993. Outros, em 2015, foram mortos no primeiro semestre de 1994. Hoje em dia pensa-se que 345 pessoas que moram nesses locais são assassinadas todos os anos.

3 – Os órfãos que vivem nos esgotos de Bucareste

Os esgotos de Bucareste, na Romênia, abrigam centenas de pessoas. A maioria deles eram órfãos e fugiram para os esgotos quando crianças, quando uma mudança de governo levou ao fechamento de seus orfanatos em 1989.

Vivendo no meio da sujeira e do lixo, muitos não têm nem uma cama e se deitam no meio da podridão. Além disso, dificilmente tem algo para comer, tendo que procurar comida no lixo.

Os esgotos são controlados por um cara chamado Bruce Lee, que anda pelos esgotos acompanhado de vários cães. Ele é considerado o rei dos esgotos pois é ele quem decide se alguém pode ou não morar no esgoto. Os esgotos também têm uma enorme população de crianças. Muitos nasceram lá, não têm outro lugar para chamar de lar e não querem ir embora.

A polícia já tentou diversas vezes tentar expulsar os moradores de lá, mas nunca obtiveram sucesso.

4 – As pessoas que vivem escondidas em Manhattan

Existem muitas pessoas vivendo nas ruas de Nova York. Alguns moram dentro de um túnel com 4 quilômetros de extensão embaixo do Riverside Park, em Manhattan. Os primeiros moradores do local se mudaram para lá em 1980, quado o túnel foi abandonado pela primeira vez.

No ano de 1991, o túnel passou a ser usado mais uma vez. Depois de alguns anos, muitas pessoas voltaram a morar no túnel e nos recantos internos. Andrea Star Reese, fotógrafa e cineasta, documentou a vida de pessoas que se escondem no local. Ela até lançou um livro com fotos sobre eles. De acordo com Reese, a maioria optou por viver no subsolo porque os abrigos do governo não eram limpos ou favoráveis ​​o suficiente.

O uso de drogas é um grande problema entre as pessoas que vivem nesse lugar. O governo já até tentou forçar muitos a saírem do local, mas a maioria insiste em viver nos túneis.

5 – Órfãos sem lar que vivem nos esgotos de Moscou

Estima-se que até o ano de 2002, cerca de 50 mil crianças desabrigadas viviam nas ruas de Moscou. Muitas delas eram viciadas em drogas que sobreviviam roubando, pedindo esmola e se prostituindo. A maioria dessas crianças fugiu de orfanatos administrados pelo Estado, onde as condições de vida era terríveis.

As crianças vivem nas ruas mas têm os esgotos como moradia durante o inverno rigoroso. Quando as temperaturas caem abaixo de zero, muitos morrem nas ruas, mas outros sobrevivem porque vão morar nos esgotos.

Hoje em dia a situação parece ter piorado. Algumas ONGs estimam que mais de 100 mil pessoas vivem nas ruas da Rússia, mas o governo nega descaradamente a existência dessas crianças e insiste que o valor real é de 10 mil pessoas.

6 – A cidade de imigrantes clandestinos em Moscou

Em 2011, a polícia de Moscou prendeu 110 pessoas que viviam em uma “cidade subterrânea“. Originalmente construído como um abrigo contra ataques aéreos, a cidade fica sobre uma fábrica que produzia lâminas, agulhas e alfinetes. Os moradores eram imigrantes ilegais que trabalhavam na fábrica.

Esta comunidade foi apenas um de uma série de esconderijos subterrâneos que a polícia russa destruiu naquela época. Antes, eles haviam descoberto uma fábrica de salsichas subterrâneas e um esconderijo sob uma estação de trem.

7 – Uma seita islâmica reclusa foi flagrada vivendo no subsolo russo

Em agosto de 2012, a polícia russa estava investigando o assassinato de Valiulla Yakupov (um importante clérigo islâmico) em Kazan, quando eles descobriram membros de uma seita islâmica vivendo no subsolo. Os seguidores se chamavam muammin (crentes).

O grupo tinha 70 membros, sendo 27 deles crianças que nunca tinham visto a luz do sol. Os membros viviam em lugares parecidos com celas, sem contato com o exterior. As pessoas ficavam o tempo todo escondidas e apenas alguns adultos eram autorizados a sair para fazer compras. O líder da seita era Faizrakhman Satarov, de 83 anos, que se dizia um profeta islâmico.

Você já conhecia todas as histórias dessas pessoas que viviam embaixo da terra? Comente!

Conheça a assustadora Montanha Negra, localizada na Austrália

Matéria anterior

7 maiores massacres da história brasileira

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos