icone menu logo logo-fatosnerd.png


7 finais de filmes de terror que ninguém entende

POR Letícia Dias EM Fatos Nerd 20/07/20 às 00h30

capa do post 7 finais de filmes de terror que ninguém entende

Nada define tão bem um filme quanto seu final. A narrativa pode contar com uma excelente introdução e desenvolvimento, no entanto, todo o peso das expectativas é carregado pelos últimos minutos do longa. Alguns filmes apresentam finais de partir o coração, outros se apoiam na comédia e também existem aqueles que preferem provocar reflexão no espectador. Contudo, é preciso tomar bastante cautela com esse último caso. Embora seja sempre bom levar a audiência a pensar mais e imergir nos detalhes do enredo, é fácil confundi-la. Pensando nisso, resolvemos pontuar algumas produções do gênero terror que terminaram com um grande ponto de interrogação. Confira nossa lista logo abaixo.

7 - Psicopata Americano (2000)

Embora no universo nerd Christian Bale seja fortemente associado a imagem do Batman, sua carreira de ator é extensa e aclamada. Assim, dentre suas mais conhecidas performances, podemos citar seu trabalho como Patrick Bateman, um narcisista corretor de ações em Psicopata Americano. Pois bem, nos minutos finais, é difícil saber quanto da ação apresentada no longa é imaginária e quanto dela realmente aconteceu. Só para ilustrar, a última cena mostra Bateman tentando se redimir por seus crimes. Contudo, seus associados não fazem ideia do que ele está falando. Além disso, para confundir ainda mais as coisas, as pessoas que ele alega ter matado estão vivinhas da silva. Portanto, fica aqui a dúvida, o que realmente aconteceu?

6 - The Love Witch (2016)

Dirigido por Anna Biller, The Love Witch é um elegante e estranho tributo à paleta visual responsável por marcar os clássicos do horror da década de 70. Além disso, mesmo em meio a uma atmosfera sombria e sangrenta, a busca de Elaine, nossa anti-heroína, por amor não fica em segundo plano. Tudo bem, até aqui temos muitos elogios. Contudo, qual o real problema com o final? Bom, acontece que a sequência final do filme basicamente anula toda as críticas realizadas ao longo do mesmo. Por exemplo, somos levados a acreditar que as mais variadas tentativas de Elaine em encontrar um amor idealizado são resultado de uma visão antiquada à qual ela foi condicionada. Logo, passamos a enxergar isso como ressalva. Todavia, nos momentos finais, a protagonista se vê incapaz de abrir mão da validação estética que a cerca. É algo meio contraditório.

5 - O Homem Duplicado (2013)

Qualquer pessoa que assista ao estranho thriller psicológico de Denis Villeneuve - diretor de A Chegada e Blade Runner 2049 - provavelmente ficará confuso. Contudo, não se preocupe, isso é compreensível e, pode ter certeza, você não está sozinho. Aliás, um grande fator contribuinte para os pontos de interrogação nas cabeças dos espectadores é o final bizarro. Em suma, um Jake Gyllenhaal infiel decide voltar para casa após passar um tempo obcecado por seu sósia. Surpreendentemente, ao chegar lá, o protagonista descobre que sua esposa se transformou em uma enorme tarântula. Estranho? Bom, o mais estranho é que isso nem parece incomodá-lo.

4 - Nós (2019)

Provavelmente o filme recente e um forte concorrente ao mais famoso dessa lista, Nós não deixa a desejar no quesito atuação. Todo o elenco nos fornece performances incríveis. Contudo, após o plot twist onde descobrimos que a mocinha era a vilã e vice-versa, fica meio difícil saber exatamente o que está acontecendo. O filho da protagonista é o único a saber sua real origem e, enquanto a família segue rumo ao desconhecido na ambulância, uma revolta global brutal segue acontecendo. Apesar de contar com uma reviravolta magistralmente executada, o roteiro de Jordan Peele não faz muito sentido ao ficar em aberto. De qualquer forma, nesse caso não há do que reclamar, pois isso é só mais um motivo para assistir o filme novamente e apreciar as demais qualidades.

3 - Krampus: O Terror do Natal (2015)

Conhecido por roteirizar filmes de super-heróis, sendo Superman: O Retorno e X-Men: Apocalipse seu trabalhos de destaque, Michael Dougherty também atua como diretor. Apesar de ser menos elaborado que a maioria dos títulos dessa lista, Krampus não deixa de ter suas qualidades. Aliás, ele é um tributo afetuoso ao terror para crianças, algo famoso nos anos 80. Em suma, Max, nosso protagonista, desperta uma força maligna chamada Krampus. Esse ser das sombras nada mais é do que a sombra do Papai Noel e ataca as pessoas que não acreditam no natal. Assim, Max acaba colocando toda sua família em risco. Porém, após uma intensa batalha contra brinquedos assassinos e seres assustadores, Max é jogado no inferno. Até aqui tudo bem. Porém, acontece que, repentinamente, ele acorda em uma manhã de natal com neve fresca. Assim, mais uma vez não sabemos se tudo aconteceu o não passou de um mero sonho.

2 - Os Inocentes (1961)

Inspirado pelo livro Turn of the Screw, de Henry James, Os Inocentes foi recebido de forma positiva nos anos 60. Coincidentemente, em 2018 a Netflix desenvolveu uma série adaptada da narrativa e logo a produção ganhará uma segunda temporada. Contudo, voltando ao clássico original, o filme de Jack Clayton consegue se apresentar do material de James ao apresentar um final ambíguo. Embora as opiniões gerais sejam polarizadas, alguns espectadores podem argumentar a falta de uma conclusão. Em suma, a narrativa apresenta uma governanta contratada para cuidar de dois irmãos. Contudo, eventos sobrenaturais envolvendo a morte de sua antecessora desencadeiam uma série de problemas. A questão é que, no final, são sabemos se a governanta matou, foi morta ou se existiam fantasmas.

1 - O Iluminado (1980)

O famoso diretor Stanley Kubrick conta com vários trabalhos memoráveis ao longo de sua carreira. Contudo, nenhum título em seu currículo divide tantas opiniões quanto O Iluminado. Adaptado do romance homônimo escrito por Stephen King, que não gostou muito do roteiro de Kubrick, o filme termina com o protagonista morrendo congelado. Após uma falha tentativa de matar sua esposa e filho, Jack simplesmente perece na neve do lado de fora do Hotel Overlook. Em seguida, a imagem final mostra esse mesmo Jack bem sorridente em uma foto tirada nos anos 20, sendo que o filme se passa nos anos 80. Além disso, na imagem ele possuía a mesma idade e aparência mostrada ao longo do filme. Sendo assim, é notável a ligação de Jack com o hotel. Porém, não sabemos a origem disso.


Próxima Matéria
avatar Letícia Dias
Letícia Dias
Trabalhando pra falar de super-heróis, filmes e séries em tempo integral | @letdiax
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest