Os manicômios são vistos como lugares assustadores por diversas pessoas, principalmente após serem abordados em diversas produções cinematográficas, como em American Horror Story, por exemplo. Para quem não sabe, o lugar nada mais é do que uma casa de recuperação para pessoas com algum distúrbio mental. Normalmente, nesses abrigos os pacientes se submetem a atividades físicas e psicológicas. Porém, existem, assim como nos filmes e séries, histórias tremendamente assustadoras que aconteceram nesses lugares e assustam pessoas até os dias de hoje. Aqui mesmo no Brasil existe um caso muito famoso do maior ‘hospício’ do país de todos os tempos. Entre os anos 1930 e 1980, mais de 60 mil pacientes morreram sob as situações precárias do lugar.

Pensando sobre isso, listamos uma série de histórias que ocorreram dentro desses lugares e trouxemos para vocês, caros leitores. Desde já, afirmamos que a lista a seguir poderá te deixar assustado. Caso se interesse pelo caso que citamos acima do manicômio brasileiro, existe um documentário feito pela HBO intitulado “O Holocausto Brasileiro”. Antes de conferir com a gente, compartilhe com seus amigos. Enfim, sem mais delongas, acompanhe conosco mais essa lista aqui da Fatos Desconhecidos.

1 - “Tigre Lento”

“Eu estava lá há duas semanas desde que tentei cometer suicídio. Havia uma garota que aparentemente tinha uns 20 anos e eu estava curioso para saber o motivo de ela estar na ala das crianças. Ela apresentava um nível de confusão mental enorme, já que acreditava ter 10 anos.Tudo indica que seus pais são ricos, já que ela estava La todos os dias da semana desde os seus 10 anos de idade. Ela era muito grande e gorda. Certo dia aconteceram as visitas, a primeira desde que cheguei e ela apareceu, descendo o corredor até a sala comum e começou a quebrar tudo.

Arrancou a TV da parede, quebrou vários móveis até que uma enfermeira chegou e conseguiu aplicar um sedativo nela. Ela tentou lutar contra isso, como um tigre lento. Chegou em seguida três guardas e a colocaram para dormir em seu quarto. Ela dormiu por quase 2 dias seguidos.” Relatou no Reddit um paciente.

2 - “Quartos Tranquilos”

Essa foi outra história postada no fórum do Reddit. “Depois que tentei me matar, as autoridades disseram que iriam me manter detida por pelo menos três dias para que eu me recuperasse mentalmente. Os hospitais estavam cheios e eles me enviaram para o meio do nada. Havia 12 de nós no chão e era bastante evidente que todos os outros tinham problemas mais sérios que a minha depressão. Ainda sim, a maioria deles foram bem tranquilos e eu passei a maior parte do tempo lendo na minha cama.

Na segunda noite, ouvi gritos nos corredores. As portas não tinham trancas, então outra garota que parecia ter minha idade (faixa dos 20 anos) chutou minha porta e entrou. Ela ficou em pé na entrada, olhando-me com olhos arregalados e uma faca na mão. Fiquei sentado imóvel por uns segundos até que os guardas chegaram e a atacaram. A enfermeira entrou e começou a falar que tudo estava sob controle. Eles a trancaram em outra sala, onde ficou a noite inteira gritando e ameaçando de morte todos que estavam lá.

3 - Movendo-se Rápido Como Um Coelho Assustado

“Quando meu tio estava em um manicômio para tratar de sua depressão severa, existia uma ala separada para que pudessem se relacionar. Era um pouco triste, pois todos estavam o tempo inteiro com sono por causa dos remédios. Eles só olhavam lentamente para os lados e desviavam o olhar. Houve um incidente em uma das minhas visitas. Eu estava em seu quarto e, quando me viro para a porta, percebo que haviam vários deles me olhando. Quando perceberam que eu havia os notado, saíram correndo como coelhos assustados e, quando eu me distraí, eles voltaram e repetiram a mesma cena de antes. As enfermeiras dissera quem é porque eles não costumam ver pessoas de fora visitando a ala com frequência, nem mesmo suas famílias.” Outra publicação feita no Reddit.

4 - “Semana Mais Terrível da Minha Vida”

“Eu estava em um manicômio e ficaria lá por 10 dias, desde que tentei suicídio. Lá eu vivi e a pior semana da minha vida. Eu tinha 17 anos na época e estava em um estado mental ruim, o que tornou tudo mais perturbador para mim. No dia que cheguei, me designaram um quarto onde também ficava John. Ele era bastante legal no começo e me ajudou quando cheguei. Ainda não sabia muito sobre ele, mas ele as vezes ficava parado por um longo tempo, de boca aberta e babando.

Certo dia eu perguntei se ele estava bem e ele disse que era um adorador de satanás e tinha a capacidade de falar com o diabo. Isso me assustou porque ele disse que vários demônios sussurravam coisas para ele o tempo todo. Isso me perturbou mais ainda e eu comecei a manter distância. Certo dia ele ficou sozinho em nosso quarto, que tinha um banheiro individual, enquanto eu jogava basquete com outros pacientes para me distrair. Quando voltei ao dormitório, notei que John não estava em sua cama e na parede ela ficava, estava desenhado um enorme pentagrama.

O local estava uma bagunça, as camas estavam todas jogadas e a porta do banheiro trancada. Comecei a me preocupar com ele e então bati na porta. Estava ouvindo ele conversando sozinho e reproduzindo uns sons estranhos lá dentro. Esperei por 20 minutos, mas ele não saiu, então resolvi entrar, já que as portas não possuem trancas internas para que os pacientes não possam se esconder. Quando entrei, me deparei com John coberto de sangue, nu e jogado no chão, com os olhos bem abertos e olhando para mim.

Ele quebrou o espelho e usou os pedaços para esculpir profundamente os braços e pernas. Havia sangue em todos os lugares. Eu pensei que ele fosse morrer, então imediatamente me apressei para ajudá-lo. Grande erro. Quando me aproximei, ele agarrou meu braço e me esfaqueou com um pedaço do espelho quebrado. Eu gritei e fui socorrido. Me trocaram de quarto e, após 7 dias, ele voltou do hospital onde havia sido tratado e conversou comigo como se não lembrasse desse episódio.

5 - “O Pior Trabalho da Minha Vida”

Um estagiário de enfermagem não teve dificuldades em descrever o pior trabalho da sua vida. Não por causa das condições, mas porque era muito difícil saber o que os pacientes dali passaram. Quando perguntado suas histórias, eles diziam e isso o deixava mal.

“Uma filha havia sido submetido a um abuso tão horrível que ele mal conseguia se comunicar. Estou falando de tortura literal. Era acorrentada como um cachorro por meses, bem como repetidamente estuprada. Aparentemente a sua mãe, que ainda estava presa, havia feito muito pior do que isso, junto com o seu pai. O pior é que o pai visitava semanalmente o lugar, e teria ido todos os dias se fosse permitido. Ele visitava, lia e ajudava em projetos escolares. Eu queria odiar o cara, mas era visível que ele estava mudando e tentando ajudar de alguma forma. Eu nunca soube de fato o que ele fez e por isso tinha que respeitá-lo e fazer um esforço para ficar bem com isso tudo. Era como se a criança tivesse que lidar cara a cara com um abusador.

6 - Tentativas de Pausa nas Alucinações

Essa é uma história curta e bem direta, mas que mexe com a cabeça das pessoas. Um ex-funcionário contou a história de um homem que lidava com suas alucinações tão terríveis que ele estava disposto a fazer qualquer coisa para detê-las.

“Existem muitas histórias de pessoas sendo detidas, isso acontece o tempo todo. Mas uma vez eles tinham um cara que estava alucinando, e então os funcionários deram remédios para tentar derrubá-lo. Para que ele simplesmente ficasse quieto. No entanto, não estava funcionando. Depois de jantar, eles foram buscar o lixo e perceberam que a coler estava desaparecida. O homem literalmente arrancou seus globos oculares com a colher de plástico na tentativa de parar as alucinações.

7 - A Burocracia

Essa talvez seja uma das histórias mais assustadoras porque conta algo perturbador.

“Hospital Estadual da Califórnia. Um garoto visitava sua namorada, que era uma “convidada” do hospital, das 9h as 19h todos os dias. Uma noite, os guardas o viram sair do terreno e o capturaram. Levaram mais de uma hora para conseguirem pegar o jovem que estava tentando se esconder numa plantação de tomates. Como ele não tinha uma identificação, foi medicado e mantido preso por vários dias enquanto tentavam verificar sua identificação. A burocracia do local fez com que o garoto ‘normal’ ficasse preso sob a condição de um doente mental”.

E aí, o que você achou dessas histórias? Comenta pra gente ai em baixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento e nos ajuda a conhecer nossos leitores, podendo então oferecer sempre o melhor e mais curioso conteúdo a todos.

Publicado em: 26/01/18 12h38