Ciência e TecnologiaInovação

Entenda como o Google Docs vai te ajudar a escrever melhor

0

Textos confusos e cheios de repetições de palavras estragam o dia de qualquer um. Por isso, o Google Docs vai resolver esse problema em sua raiz. Desde quinta-feira passada (31), a plataforma de escrita disponibiliza sugestões para que as redações sejam mais objetivas e atrativas.

Nesse sentido, as “intromissões” do editor automático vão assinalar quais trechos podem mudar. Basicamente, essa tecnologia é uma evolução dos já conhecidos corretores de ortografia. Sim, os culpados por mensagens comprometedoras ganharam um primo um pouco mais sofisticado. Dessa forma, mostraremos quais tipos de sugestões vão aparecer, por exemplo, enquanto você escreve aquele aviso para que o pessoal da firma use apenas duas folhas de papel toalha.

Fonte: GG Limpeza

Como o Google Docs pretende te ajudar?

Em primeiro lugar, já conhecemos bem as correções simples oferecidas pelo Google Docs. Enquanto escrevemos, se a palavra ficar sublinhada de azul, sabemos que há um problema de gramática ali. Por outro lado, se o vocábulo ficar vermelho, aí a questão é ortográfica.

Seja como for, nos dois casos a própria plataforma apresenta alternativas para que você se adeque. Sendo assim, esse sistema permanece com a mesma dinâmica, porém com “toques” um pouco mais sofisticados.

Agora, o Google Docs vai dar pertinentes palpites sobre:

  • Uso excessivo de voz passiva;
  • Repetições de palavras;
  • Linguagens excludentes;
  • Frases muito longas;
  • Termos que podem ser ofensivos.

Portanto, ao cometer algum destes deslizes, uma linha roxa surgirá abaixo do seu texto. Em seguida, você poderá passar o mouse em cima da marcação e clicar em uma das sugestões que a ferramenta oferece.

Caso ache que algumas dicas não estão te ajudando, você pode desativá-las. Para isso, basta ir em “Ferramentas” e depois em “Sugestões de Estilo”. Como resultado disso, vai aparecer um submenu. Neste local, você pode escolher quais sugestões quer desligar e quais quer manter ativadas. Entre as opções, temos: dicas de vocabulário, inclusão, concisão e sugestões de voz.

Fonte:: Google Docs

A ferramenta é gratuita?

Para a infelicidade geral da nação, este nível a mais de aperfeiçoamento da escrita não é gratuito. Ao contrário das correções gramaticais e ortográficas, as interferências nas construções das frases são adquiridas por meio de assinaturas de planos no Workspace.

Nesse sentido, quem quer ver suas frases refinadas precisa ter uma conta Business Standard, Business Plus, Enterprise Standard, Enterprise Plus ou Education Plus. Por outro lado, os toques quanto ao vocabulário estão disponíveis a uma gama maior de planos. São eles: Business Standard, Business Plus, Enterprise Standard, Enterprise Plus, Education Fundamentals, Education Standard, Education Plus, Teaching e Learning Up.

Caso tenha interesse, saiba que a mais barata destas assinaturas é a Business Standard. Basicamente, ela custa 54 reais mensais por usuário. Juntamente com a barreira financeira, tem também a questão do idioma do serviço. Isso é dito pelo fato das correções ainda funcionarem apenas em textos da língua inglesa.

Alternativas

Assim como o Google Docs melhora a escrita de textos, o Grammarly também pode ser útil. Por sua vez, essa extensão do Google Chrome tem uma versão gratuita muito completa. Com ela, o escritor tem o acompanhamento de um corretor automático que o impede de deslizar na língua inglesa.

Portanto, tem-se uma ferramenta que dá segurança a todos que precisam se comunicar em inglês, nativos ou não. Além disso, o Grammarly pode funcionar até mesmo em redes sociais como o Twitter e o Facebook. Por ser uma extensão, esse serviço precisa ser baixado, o que o diferencia do serviço de correção automática do Google Docs.

Seja por vias onlines, seja por downloads, estamos assistindo ao surgimento de cada vez mais assistentes de escrita. Isso deixa ainda mais nítido a importância de saber se comunicar bem nos dias atuais.

Fonte: Canal Tech

Americano e russo atingem juntos o recorde de maior estadia na ISS

Matéria anterior

Como funciona a pílula anticoncepcional?

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos