• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 mudanças de Game of Thrones que são completamente justificáveis

POR Gabi Noronha    EM Fatos Nerd      15/02/18 às 14h33

Quando um livro é adaptado, seja para a televisão ou para o cinema, o que não falta são leitores revoltados porque alguma coisa não saiu como eles imaginavam. Ou, em boa parte dos casos, algo foi alterado. "O livro é melhor" é uma daquelas afirmações equivocadas que dão arranhões no ouvido. Por mais óbvio que seja, muitas pessoas ainda insistem em comprar duas artes completamente diferentes. Entenda, um filme precisa funcionar por si só, independentemente de qualquer fonte base. As pessoas que leram as obras antes de conferir os filmes podem até julga-los como adaptações - e mesmo assim ainda há limites - porém, afirmar que um é melhor que outro é um hábito um tanto irritante.

Como o próprio nome denuncia, adaptações sempre terão mudanças. Seja em personagens, história, cenário ou acontecimento, as alterações sempre estarão lá. Alguns roteiristas, no entanto, resolvem ter liberdade demais ao fazer essas transposições. Infelizmente, são esses casos que ficam na memória coletiva. Há péssimos exemplos de adaptações, assim como também há ótimas obras baseadas tanto em livros como quadrinhos. Para a televisão ou para o cinema, algumas das mudanças realizadas, embora consideradas ruins, são justificáveis. Depois de comentar as mudanças nos filmes da DC, chegou a hora de falar um pouco sobre a adaptação de Game of Thrones.

1 - O destaque de Margaery Tyrell

Vivida por Natalie Dormer, a personagem pode até ser inteligente nos livros, entretanto, não temos tanta oportunidade de conhece-la mais a fundo. Na série, Margaery é retratada como uma pessoa instigante e, com o tempo, aprendemos que ela tem audácia e esperteza o suficiente para entrar na guerra pelo Trono de Ferro. Ela consegue dar um golpe até mesmo em Cersei. Na verdade, a relação entre as duas se transforma em um belo jogo de estratégia. Sua passagem pela série provavelmente será mais lembrada do que nos livros.

2 - Relação de Catelyn com Jon

Catelyn Stark é uma ótima personagem tanto nos livros quanto na série. Nas duas versões, ela pede para Ned ficar em Winterfell ao invés de ir para Porto Real. Uma mulher que não poupa esforços para proteger sua família de qualquer mal. No entanto, na obra de George Martin, ela deixa claro que chegou a desejar a morte de Jon Snow. Um desejo que foi alterado da série. Em Game of Thrones, fica evidente que Catelyn sente certo desconforto com a presença do jovem, mas em momento algum ela anseia seu mal. Além de tornar a personagem mais carismática, isso também a afastou de sua imagem vingativa.

3 - Tywin e Arya

Nos livros, Arya vai para Harrenhal e acaba trabalhando como serva para Roose Bolton. Contudo, na série Game of Thrones, a personagem vai direto para Tywin Lannister, o homem que mandava em tudo e todos na época. Uma mudança simples, porém, bastante eficiente. E o melhor de tudo, condizente com a linha narrativa da história. A interação de ambos resultou em algumas das cenas mais brilhantes da série, e nada disso existe nos livros.

4 - Brienne e Cão de Caça

Na série e nos livros a jornada de Sandor Clegane é basicamente a mesma, inclusive o fim dela, quando ele é deixado por Arya para morrer. Em A Tormenta de Espadas, Cão de Caça fica gravemente ferido devido a sua luta com Polliver, enquanto Brienne ainda está à procura de Sansa. Os dois nem ao menos se cruzam no livro. Já na série, ambos protagonizam um dos duelos mais memoráveis de todo o programa. Uma alteração para ficar na história.

5 - Nada de Aegon

Todos acreditavam que Aegon Targaryen, filho de Rhaegar e herdeiro do Trono de Ferro, havia morrido durante o Saque de Porto Real. No entanto, em A Dança dos Dragões, o personagem revela que sobreviveu ao evento - ou pelo menos alguém que diz ser ele. Apesar do espanto, Aegon só se mostra no quinto livro, em um ponto no qual várias coisas já haviam acontecido na história. Em meio a tantos personagens fortes, que se destacam para chegar ao trono, o (suposto) verdadeiro herdeiro fica apenas como uma distração aos reais candidatos. Excluí-lo da adaptação poupou tempo e espaço para os outros brilharem.

6 - Não se livrar de Bronn

O personagem tem o mesmo começo nas duas obras, porém, ele recebe um pouco mais de destaque na série. No início, ele era mais ligado a Tyrion, chegando a ser seu campeão durante o primeiro julgamento por combate. Entretanto, Bronn não repete o feito quando mais uma vez é necessário e então sua jornada passa a ficar mais interessante. Pensando apenas no próprio lado, ele passa a acompanhar Jaime e se mantem firme enquanto seus interesses permitirem.

7 - Mostrar mais de Durolar

Durolar é uma aldeia além da Muralha e não é vista nos livros, apenas comentada. São histórias que Jon Snow ouviu de seu Comandante. Na adaptação, porém, o povoado tem um destaque maior. Jon lidera uma equipe de resgate para tentar salvar as pessoas do ataque dos White Walkers. O resultado foi uma batalha emocionante entre os vivos e os mortos que entrou para a história da série. Ainda teve o bônus da bela cena do Rei da Noite ressuscitando os humanos mortos no confronto.

Concorda com a lista? Qual alteração você também considera justificável na adaptação de Game of Thrones? Comente conosco!

Próxima Matéria


Matérias selecionadas especialmente para você

Via   GOTW     GOTW     WC  
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Mais aventuras em Instagram: @gabinoronhaf
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+