Curiosidades

7 pessoas que mancharam a reputação do cristianismo

0

Existem diversas religiões que são mais velhas do que você pode imaginar. O cristianismo, por exemplo, existe há mais de dois mil anos. O Cristianismo é a religião mais seguida no mundo, visto que se divide em várias outras religiões, mas todas com o mesmo propósito: vangloriar Jesus Cristo. Na maioria das vezes, o cristianismo pregou uma boa mensagem. Espalharam, em vários casos, o bem ao próximo e o perdão aos pecados. No entanto, há pessoas que infelizmente mancham isso. Como em todos os órgãos organizados, há quem diga que segue os ensinamentos de Jesus Cristo, mas se comportam de forma oposta. Sendo assim, acabam entrando para a história como traidores e mentirosos.

Pensando um pouco sobre isso, resolvemos trazer essa lista um tanto polêmica. A redação da Fatos Desconhecidos buscou e listou para você, caro leitor, algumas pessoas que mancharam a reputação do cristianismo, com o passar dos anos. Esses fizeram coisas terríveis, inclusive. Se você souber de algum outro que não listamos aqui, manda pra gente aí embaixo. Sem mais delongas, confira conosco a seguir e surpreenda-se.

Pessoas que mancharam a reputação do cristianismo

1 – Matthew Hale

Hale cumpre atualmente 40 anos de prisão, por solicitar o assassinato de juíza Joan Lefkow. Ele, na verdade, se chama Pontifex Maximus do Movimento da Criatividade, que é um ramo do Ku Klux Klan. Essa é uma igreja para brancos e que possui sua própria Bíblia, embora siga o cristianismo. Sua igreja exige uma guerra santa racial em todo o mundo. Isso, a fim de exterminar judeus e negros, fazendo um “mundo branco”. Até porque, segundo eles, Deus é branco e matar negros não é um pecado.

2 – Michael Bray

Bray é um desses apoiadores do anti-aborto. Ele cumpriu 46 meses de uma sentença de 10 anos, por conspirar para bombardear 10 clínicas de aborto em Maryland, na Virgínia e em Washington. Ele usa do cristianismo para pregar, para seus fiéis, as suas vontades. Hoje, ele está solto, vivendo em Wilmington, Ohio, e é chamado de terrorista por todos.

3 – Paul Jennings Hill

Hill era um ministro treinado pela Igreja Presbiteriana, mas a igreja o excomungou em 1993. Isso após ele tomar uma posição muito militante contra o aborto e se tornar um membro do Exército de Deus. O homem se tornou um terrorista cristão na organização anti-aborto. Ele viajou para a Flórida, em 1994, onde foi até uma clínica de aborto e assassinou um dos médicos e seu guarda-costas. Ele atirou contra os dois usando uma espingarda. Após isso, ele se entregou a polícia, que o executou.

4 – Jim Jones

James Warren Jones começou a pregar, parecendo ter boas intenções, procurando promover os direitos civis em nome do cristianismo. Ele gostaria, segundo ele, de integrar os negros à sociedade americana. No entanto, ele era um narcisista agressivo. Ele então criou o Templo dos Povos, que foi para a Guiana, com apenas 50 membros, em 1974. Ele prometeu um paraíso tropical a todos que o seguissem. Jones fez a cabeça de todos os membros de sua igreja, para cometerem um suicídio em massa. Até mesmo crianças estavam no meio. Por fim, ele deu um tiro em sua própria cabeça.

5 – Marshall Heff Applewhite

Esse homem se proclamou um profeta, em 1972. Ele dizia ser Jesus Cristo reencarnado. Conseguiu então alguns seguidores e sempre dizia que os OVNIs estavam vindo, para salvá-los para o céu. Quando não apareceram, os fiéis foram embora, mas ele continuou pregando para novas pessoas. Em 1975, estava com 93 seguidores, variando entre homens, mulheres e crianças. Em 1997, ele pediu que uma enfermeira o castrasse, como uma forma de purificação. O homem criou uma igreja a intitulou “Porta do Céu”. Em 1997, quando o Cometa Hale-Bopp passava pela Terra, ele disse que o suicídio era a única salvação. 39 membros decidiram se juntar a ele nisso. Todos morreram envenenados.

6 – David Koresh

Vernon Wayne Howell era um texano bonito e bastante carismático. Ele ficou fissurado pela Bíblia cristã e memorizou o Novo Testamento, aos 11 anos. Quando tinha 19 anos, engravidou uma garota de 15 anos. Foi expulso da Igreja Adventista do Sétimo Dia, em 1983, por assediar a filha do pastor. Começou, então, a se chamar de profeta. Com isso, recrutou alguns seguidores, se intitulando Filho de Deus. Ele fez sexo com 140 mulheres diferentes, muitas delas de 12 e 14 anos. O FBI acabou com sua “religião” de forma brutal. Esse foi seu crime em nome do cristianismo.

7 – Sun Myong Moon

Esse é o fundador da Igreja da Unificação, que se tornou mundial desde a origem, em 1954. Moon convenceu diversas pessoas a entrarem para sua igreja, dizendo ser Jesus reencarnado. Ele se opõe de forma extrema à homossexualidade e sempre pregou o ódio contra. O homem defendia o Holocausto, como vingança divina contra os judeus, que não apoiavam Jesus Cristo. O homem usou o cristianismo para roubar muito dinheiro dos cristãos, chegando a ficar milionário, até ser condenado por fraude fiscal. Ele cumpriu 18 meses de prisão.

E aí, o que você achou dessa lista? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedabck é extremamente importante para o nosso crescimento.

10 filmes infantis que tiveram consequências terríveis

Matéria anterior

7 túmulos incomuns com mistérios perturbadores

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.