• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 pessoas que morreram tentando se tornar imortais

POR PH Mota    EM Ciência e Tecnologia      20/12/16 às 13h53

Você arriscaria a própria vida se soubesse que, na verdade, seria capaz de fazê-la mais longa? Ou então aceitaria morrer se acreditasse que iria reviver em algum ponto no futuro?

Alguns personagens da história levaram essas crenças a sério e tomaram medidas extremas na busca pela imortalidade ou pela fonte da juventude. Como você já poderia esperar pelo título do artigo, no entanto, as aventuras não deram muito certo e as tentativas acabaram procurando a morte.

Conheça aqui a história de algumas das pessoas que tentaram prolongar a vida na Terra e acabaram colocando um fim a ela, sem nenhum sucesso em seus projetos.

1 - Monges auto-mumificados

1

Um grupo de monges praticantes do Budismo Shingon decidiu investir na auto-mumificação para impedir que seus corpos entrassem em decomposição e eles pudessem salvar a humanidade no futuro. O processo, nada prazeroso, envolve o sacrifício por meio da fome e o consumo de bebidas similares a resina, antes da entrada numa câmara especia. De acordo com tradições, os monges que passam pelo processo não são tratados como mortos, mas sim como num profundo transe de meditação. Alguns acreditam que os monges ainda poderão acordar num futuro distante quando a humanidade precisar deles, mas, apesar dos corpos relativamente preservados, eles permanecem mortos e desacordados.

2 - Transfusão de sangue bolchevique

2

Alexander Bogdanov foi um importante personagem entre os bolcheviques - integrantes da facção do Partido Operário Social-Democrata Russo -, mas foi expulso do partido depois de um embate com seu líder político, Lenin. Dentre seus feitos de destaque estão a criação do movimento Proletkult e da tectologia, precursora da análise de sistemas. Além disso, Bogdanov acreditava que a transfusão de sangue era o segredo para a juventude eterna e, por isso, realizou uma série de procedimentos, relatando melhora de saúde após cada uma delas. Na última delas, no entanto, Bogdanov recebeu sangue de um estudante que sofria de malária e acabou morrendo pouco tempo depois.

3 - Imperadores envenenados da China

3

Na história da China, existiram inúmeros alquimistas que reivindicaram a criação da fórmula perfeita, mas os fatos mostram que não foi bem assim. O primeiro imperador da dinastia Qin, Qin Shi Huang, morreu aos 39 anos, provavelmente pelo consumo excessivo de mercúrio, que ele acreditava que o deixaria imortal. Existem vários outros imperadores que morreram por intoxicação com outros elementos. Cinco imperadores T'ang, por exemplo, foram vítimas de fórmulas de vida eterna, incluindo Xianzong. Acredita-se que ele ficou tão louco por conta de seus remédios que acabou assassinado pelos seus próprios eunucos. Em tempos mais recentes, o imperador Jiajing também foi vítima do envenenamento por mercúrio, em 1567.

4 - Bebidas de ouro da amante de Henrique II

4

Apesar do rei Henrique II, da França, ser casado com Catarina de Medici, sua companheira mais próxima em vida era a viúva Diana de Poitiers. A mulher, conhecida por sua incrível beleza e jovialidade, apostava numa mistura feita de cloreto de ouro e éter dietílico. Os efeitos da substância, no entanto, foram bem contrários, causando a morte da mulher, aos 66 anos. Estudos recentes conseguiram apontar que o cabelo da mulher mostrava evidências de envenenamento crônico provocado pelo ouro.

5 - Envenenamento por mercúrio e a pedra filosofal

5

Além dos alquimistas chineses, os do mundo ocidental também acreditavam nas propriedades rejuvenescedoras do mercúrio. Várias receitas da Pedra Filosofal - um artefato que muitos acreditavam ser capaz de rejuvenescer pessoas e deixá-las imortais - eram baseadas no elemento químico. É claro que, ao manusear grandes quantidades do metal, vários acabavam contaminados, como o foi o caso de nomes importantes para a história, como Isaac Newton. Além de suas contribuições para a física e a ciência, Newton tentava criar a sua própria Pedra Filosofal, o que acabou levando a vários sinais de envenenamento por mercúrio ao fim de sua vida, como tremores, ilusões, confusões e insônia.

6 - Testículos de porquinho-da-índia

6

Charles-Édouard Brown-Séquard foi um respeitado médico fisiologista e neurologista. Ao longo de sua vida, no entanto, injetou em seu próprio corpo extratos retirados de testículos de porquinhos-da-índia e cachorros, alegando que se tratavam de substâncias rejuvenescedoras. Convencido que havia encontrado a fonte da juventude, o médico compartilhou sua fórmula com várias outras pessoas, algumas delas que ficaram bastante doentes como consequência. Ao menos um registro aponta a fórmula de Brown-Séquard como causa da morte de um cientista.

7 - Futuro criogênico

7

As instalações especializadas em tecnologias de criogenia geralmente esperam até que a morte legal de alguém seja declarada antes de preservar um corpo, mas algumas pessoas conseguiram apressar o processo. Em seu site, a Alcor Life Extension Foundation relata o caso de um cliente que entrou em contato para saber como se matar para que pudesse ser preservado imediatamente. Eventualmente, o homem realmente se matou e acabou sendo congelado, na esperança de que algum dia poderá ser revivido no futuro. Apesar disso, a empresa acredita que o homem apenas reduziu suas chances de ser reanimado.

Será que você teria coragem de apostar em algum método radical se prometessem que sua vida seria prolongada? Talvez você esteja fazendo isso agora mesmo com estratégias de saúde sem nem mesmo perceber.

Próxima Matéria
PH Mota
Jornalista que é um encontro Monty Python e A Praça É Nossa.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+