• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 problemas que os filmes da Marvel precisam corrigir

POR Toni Nascimento    EM Fatos Nerd      27/08/18 às 16h11

Quem diria que o Universo Cinematográfico da Marvel, o MCU, chegaria onde chegou? Depois de 10 anos, o sucesso do Marvel Studios é inegável. Era difícil imaginar que, daquele Homem de Ferro de 2008, sairia todo um universo compartilhado. Muito menos que ele se tornaria um exemplo a ser seguido. Se naquela época a DC Comics esbanjava êxito com um Batman realista e sério, a concorrente apostou no contrário: boa dose de diversão, imaginação e muitas piadas. O chefão do estúdio, Kevin Feige, e a poderosa Disney criaram um império e ainda popularizaram os super-heróis para as massas.

A casa das ideias surpreende em vários pontos analisados. Primeiro, no número de filmes lançados. Foram 20 longas no período entre 2008 e 2018. Segundo, no número de franquias que deram certo. Basicamente, todo filme que eles lançaram se tornou uma franquia relevante. Principalmente quando falamos da franquia dos Vingadores. Terceiro, na venda de ingressos. Se juntarmos todos os filmes da Marvel, eles arrecadaram em bilheteria US$ 17,37 bilhões de dólares mundialmente. Além do lucro com o lançamento dos longas em outras mídias e licenciamentos.

Mas será que tudo são flores no MCU? Apesar do sucesso, ainda existem algumas falhas e problemas para serem corrigidos. Se assim eles fizerem, os filmes da Marvel vão se tornar ainda mais impressionantes e, talvez, rentáveis. Listamos 7 problemas que os filmes da Marvel precisam corrigir.

1 - Falta de diversidade e representatividade

O MCU já existe há 10 anos e conta com 20 filmes, como já foi dito. Mesmo assim, quase não vemos variedade no arquétipo de personagens. Por exemplo, até o exato momento ainda não tivemos um filme com protagonista feminina. Você pode argumentar que recentemente foi lançado Homem Formiga e a Vespa, mas eu irei te responder que a personagem da Vespa (Evangeline Lilly) não protagoniza o longa sozinha. Depois você pode rebater que em 2019 será lançado Capitã Marvel, e eu irei te dizer que eles demoraram 11 anos para fazer isso acontecer. Enquanto isso, o relativamente novo Universo Compartilhado da DC, o DCEU, não perdeu tempo e fez história lançando o filme da Mulher Maravilha.

Mas não é só a representatividade feminina que o MCU deixa à margem. Eles também não dedicam espaço para a representatividade LGBT nos seus longas. Apesar deles terem anunciado que a personagem Valquíria (Tessa Thompson), de Thor: Ragnarok, era bissexual para a imprensa, isso nunca é mostrado no filme. Será que a Marvel tem medo de quem em pleno século 21 alguém deixe de assistir seus filmes porque algum personagem é gay? Espero que eles, realmente, corrijam isso rapidamente.

2 - Vilões ruins

A Marvel Studios tem dificuldade de criar vilões interessantes desde a sua origem. A maioria dos antagonistas do MCU são mal desenvolvidos e totalmente funcionais, existindo apenas para servir aos interesses narrativos dos heróis. Apesar dessa escolha criativa ter sido feita para que os super-heróis ficassem com todos os holofotes, podendo brilhar mais e serem desenvolvidos com mais tempo de tela, isso prejudica o senso de ameaça existente no universo. Poucos vilões conseguiram seu espaço no MCU. Loki (Tom Hiddleston), com certeza, é um dos que tem maior êxito, porém ele está mais para anti-herói do que vilão. Abutre (Michael Keaton), Killmonger (Michael B. Jordan) e Thanos (Josh Blolin), que vem sendo desenvolvido aos poucos desde 2012, são as exceções, pois realmente foram bem sucedidos como vilões.

3 - Romances problemáticos

Os executivos do MCU são obcecados com a ideia de par romântico nos seus longas. Eles acham que muitas pessoas não irão ver o filme se não tiver um romancezinho ali. Eles chamam isso de interesse humano. Porém, esse é um dos pontos em que o estúdio mais falha. Apesar de romances como os do Capitão América (Chris Evans) com a Peggy Carter (Hayley Atwell) e do Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) com Pepper Potts (Gwyneth Paltrow), a maioria deu errado. Thor (Chris Hemsworth) e Jane Foster (Natalie Portman) nunca agradaram. O casal Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) e Christine Palmer (Rachel McAdams) não foi desenvolvido o suficiente. Pantera Negra (Chadwick Boseman) e Nakia (Lupita Nyong'o) também é uma união bem água com açúcar.

Mas o principal erro realmente foi Viúva Negra e Hulk. O romance entre os dois foi totalmente jogado e aleatório em Vingadores: Era de Ultron. Não havia sido desenvolvido e, além disso, não existia química e ligação alguma entre os dois personagens.

4 - Ninguém morre de fato

O público realmente ficou apreensivo com o final de Vingadores: Guerra Infinita. Principalmente quando Kevin Feige veio a público dizer que aquilo realmente aconteceu, ou seja, metade dos heróis da Marvel morreram. Ainda assim, é difícil acreditar. O MCU nunca se arriscou muito ou matou de verdade seus personagens. Pelo contrário, fingiu muitas vezes ter matado. Os dois maiores exemplos são Loki, que já fingiu a própria morte, e o Agente Coulson (Clark Gregg), que morreu em Os Vingadores, 2012, e ressuscitou na série Agents of S.H.I.E.L.D. Agora eles têm a chance de mudar isso.

5 - Bom humor sem limites

Uma das principais marcas da Marvel é o bom humor. A sua fórmula tem como regra primária sempre ter piadas e causar risos constantes. Todas vezes que o MCU tentou fugir dessa fórmula, as coisas saíram um pouco dos trilhos, como em Thor: O Mundo Sombrio. Porém, depois de 10 anos e 20 filmes, talvez o estúdio possa começar a pensar em arriscar mais em seus novos longas. Apesar de gostarmos das piadas, talvez seja hora do estúdio sair da zona de conforto e tentar fazer alguma obra mais séria e com peso dramático. Poderia acabar quebrando sua sequência de vitórias nas críticas e bilheterias, mas pelo menos seria um pouco mais ousado e interessante.

6 - Trilha sonora mediocre

Chega a ser surpreendente que o MCU, com tanto sucesso, não tenha uma música memorável. A única trilha inesquecível, entre 20 filmes, é a que Alan Silvestri criou para a equipe central, em Os Vingadores, que é usada até hoje. Mas, além dela, não existe nada bem feito nas trilhas individuais dos heróis e vilões do Marvel Studios. Em última análise, a série é fortemente dependente de música popular. Seja o uso de AC/DC nos filmes do Homem de Ferro ou a trilha dos anos 1970 da franquia Guardiões da Galáxia. A música é parte fundamental de qualquer franquia, então é absolutamente estranho que o MCU tenha apenas um tema musical que lembramos de assoviar por aí.

7 - Um problema chamado Thanos

Thanos é, sem dúvida, o melhor vilão do MCU. Porém isso se deve aos seis anos de desenvolvimento gradual do personagem ao longo dos filmes. Apresentado em uma cena pós-créditos de Os Vingadores, ele foi sendo trabalhado em plano de fundo, alimentando nossa imaginação. Porém, Vingadores 4 deve ser o último longa em que teremos o personagem como antagonista central. O que virá depois disso? A dúvida é se eles seguirão a mesma fórmula que seria apresentar um vilão em uma cena pós-créditos e ir trabalhando-o no plano de fundo até chegar o momento de incluí-lo. Do contrário, não teremos mais uma ameaça tão grande assim no universo. Kevin Feige já disse que a Fase 4 da Marvel será diferente e que irá por outra direção, porém, será que o público lidará bem com uma mudança desse tamanho?

E você, acha que esses são realmente problemas que a Marvel tem? Acha que eles irão solucioná-los? Comenta a sua opinião aqui com a gente e compartilha essa lista nas suas redes s sociais. E para você que acha que a Feiticeira Escarlate e o Visão também não são um bom casal, aquele abraço.

Próxima Matéria
Via   WC  
Imagens EC CM AS WT
Toni Nascimento
Nerd, mas principalmente amante do cinema. Mais em @nascimento_toni
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+