Terror e Sobrenatural

7 coisas que ninguém te contou sobre a bíblia do diabo

0

Uma das maiores certezas da vida é o medo dos humanos do Diabo. A bizarra figura do anjo caído e seus malignos poderes assombram a humanidade desde os tempos mais remotos. Muitas são as historias e lendas sobre o ‘tinhoso’. No século 13, um monge que havia cometido um grande crime foi condenado a morte, e para evitar a pena, ele teria feito um acordo com seus superiores onde escreveria um livro que guardaria todo o conhecimento da humanidade.

Prevendo a impossibilidade do feito, eles concederam ao monge sua oportunidade para se redimir. Segundo uma lenda, o monge não apenas escreveu o livro, como teria sido possuído pelo ‘coisa ruim’ para auxilia-lo a escrever. Falando no capiroto, aqui na Fatos Desconhecidos já escrevemos para vocês sobre a perturbadora lenda das pegadas do diabo e sobre uma carta que teria sido escrita por uma freira possuída e que muitos chamaram de “Carta do Diabo”. Hoje listamos para vocês algumas curiosidades a respeito do que  eles chamam de “A Bíblia do Diabo”. Confira!

1 – Sua construção

Foram necessários cerca de 160 peles de asnos para produzir suas páginas. A ‘bíblia do diabo’, ou, “Codex Gigas” (“livro gigante”) é o maior manuscrito sobrevivente da era medieval. Hoje em dia o livro está guardado na Biblioteca Nacional da Suécia, em Estocolmo.

2 – Origem lendária

Historiadores acreditam que o livro tenha sido originado no início do século 13 em um mosteiro de Podlazice, onde hoje está localizada a República Tcheca e que foi destruído durante as guerras religiosas no século XV.

3 – Composição

O livro tem cerca de 624 páginas e pesa em torno de 75 kg. Sua capa é composta de papel e metal, e ele já foi considerado na época a “oitava maravilha do mundo”, devido ao seu tamanho. Ele mede 92 cm x 50,5 cm e tem 22 cm de espessura.

4 – A escrita

O livro foi escrito por uma única pessoa, segundo o paleógrafo Michael Gullick. A letra é a mesma do início ao fim do livro e a assinatura no final também. Além da caligrafia, a tinta é constituída por insetos esmagados, e também é a mesma em todo livro. Segundo os especialistas, ela pode ter levado cerca de 5 anos para ser escrita.

Segundo uma lenda, o monge que escreveu o livro teria sido possuído ao escrever o livro, e que na verdade o livro teria sido escrito em apenas um dia. A lenda ainda afirma que o próprio diabo teria ilustrado a sua própria imagem para que ela fosse adicionada ao livro, uma vez que o monge teria feito um apelo a ele para conseguir escrever sua ‘Bíblia’.

5 – As escrituras

O Codex Gigas contém cinco textos longos, além da própria bíblia completa. O livro inicia com o antigo testamento, seguido por duas obras do historiador judeu Flávio Josefo, que viveu durante o século I d.C. O livro termina com o novo testamento e uma crônica escrita por Cosmas de Praga.

6 – A guerra

Contam que ao fim da guerra dos Trinta Anos (1618 – 1648), a ‘Bíblia do Diabo’ foi tomado como bem de conquista pelas tropas do general sueco Konigsmark. Os soldados também levaram o “Codex Argenteus”, criado em 750 d.C., e que atualmente se encontra em Upsália, na Suécia.

7 – A lenda do Diabo

Apesar das referências cristãs, incluindo cópias dos textos bíblicos encontrados na Bíblia, o manuscrito ganhou uma forte reputação de ser ‘do demônio’. Isso devido a uma ilustração de página inteira do temido ser das trevas. Dessa forma, muitas pessoas passaram a acreditar que o livro possuía poderes demoníacos.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

8 empresas que ‘estragam’ completamente seus funcionários

Matéria anterior

7 mistérios pouco conhecidos que não possuem solução

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.