• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


8 fatos realmente repugnantes sobre a vida na Roma antiga

POR Karen Batista    EM História      02/03/17 às 18h36

Sem dúvida alguma você já estudou um pouquinho que seja sobre essa famosa civilização, que foi a Roma antiga. Esse povo que literalmente mexe com a nossa imaginação, sempre nos fez imaginar um lugar glamouroso, onde gladiadores, imperadores e toda uma população comia uvas e discutia sobre política e filosofia.

Porém, o que o seu professor de história nunca te contou, é que os tempos romanos não eram tão luxuosos quanto imaginamos. Uma série de coisas escatológicas e literalmente repugnantes eram praticadas por eles.

Pensando exatamente nisso, nós aqui da Fatos, copilamos 8 verdades sobres essas práticas e listamos hoje para você. Confira!

1- As pessoas lavavam a boca com urina

Acredite ou não, a urina na Roma antiga era tratada como um verdadeiro mercado e negócio rentável. Existia pessoas por exemplo, que ganhavam a vida apenas com a comercialização dessa substancia. Muitos deles recolhiam a urina dos urinóis públicos, assim como também podiam passar de casa em casa, apenas para recolher o "pipizinho" de quem estivesse interessado em ganhar algum dinheirinho.

O modo como eles utilizavam a urina era das mais variadas possíveis. Ela era utilizada por exemplo para a lavagem de roupas, mas a sua utilidade mais bizarra, sem dúvidas era a como enxaguante bucal. Os romanos acreditavam que a urina era a responsável por deixar os dentes mais brancos e saudáveis.

Uma prova disso, é um famoso poema da época que dizia: " O fato dos seus dentes serem tão polidos, apenas me mostra o quão cheio de mijo você está".

2- Eles compartilhavam o limpador após fazerem o número 2

Roma sempre foi muito admirada pelos historiadores pelo fato de possuírem avançados sistemas de canalização. Suas cidades sempre portaram banheiros públicos e sistemas de esgoto. Essa "tecnologia" não era compartilhada ou se quer foi encontrada em cidades da mesma época.  Mas por mais avançado que fosse o seu sistema, atualmente já podemos ter uma ideia, do porque nenhuma outra cidade simplesmente ter copiado esse sistema!

Os sanitários públicos eram considerados extremamente nojentos. Os arqueólogos acreditam que esses locais eram raramente ou até mesmo, nunca limpos. Além disso, as fossas eram repletas de parasitas, e os romanos chegavam a levar pentes para dentro do banheiro, com o objetivo de se livrarem um pouco de seus piolhos.

Porém a pior parte ainda não é essa! Você sabia que cada banheiro público romano possui uma única "esponja" que era presa na ponta de uma vara, para que todos ali higienizassem seus traseiros logo após o número 2?

3- Os banheiros explodiam regularmente

Sim! Quando você entrava em um banheiro público romano, você literalmente estava correndo risco de morte!

Isso acontecia por uma série de fatores, o primeiro deles era o fato dos parasitas e criaturas que viviam no sistema de esgoto, simplesmente poderem rastejar até a superfície e contaminar ou morder as pessoas enquanto elas faziam as suas necessidades. Situação esta, que poderia desencadear alguma doença ou contaminação.

Além disso o acúmulo de metano no local fez com que uma série de banheiros explodissem. Como os romanos ainda não entendiam o motivo por trás das explosões, eles acreditavam que as explosões eram causadas por demônios, e por isso desenhavam magias nas paredes do banheiro, na intenção de manter os demônios afastados.

4- Sangue de Gladiadores era utilizado como medicamento

Em vários arquivos de escritores romanos foram encontrados registros de que eles recolhiam o sangue dos Gladiadores que haviam morrido em batalha, e o vendiam como remédio.

Os romanos acreditavam que esse sangue tinha o poder de curar doenças como epilepsia, e para isso, eles ingeriam esse material.

O sangue desse modo, era comercializado civilizadamente, mas havia também o "mercado negro" desse tipo de material. Algumas pessoas retiravam o fígado dos Gladiadores e vendiam para que fossem consumidos crus, como medicamento.

Esse tipo de atitude era tão comum entre os romanos, que durante o período em que o combate de Gladiadores foi proibido em Roma, as pessoas continuavam os seus "tratamentos" ingerindo o sangue de prisioneiros de guerra que eram decapitados.

5- Mulheres passavam as células mortas da pele de Gladiadores em seus rostos

Você se enganou, se acreditou que beber o sangue desses homens era a única coisa bizarra em relação aos corpos dos Gladiadores que era feita. Como na época do império romano, sabonetes era algo extremamente raro de se conseguir, os atletas acabam se limpando com o óleo que era conseguido através das células mortas da pele de algum cadáver.

Esse procedimento por sua vez, não era realizado com qualquer defunto, mas apenas com os corpos dos Gladiadores. O suor e uma camada de pele era raspado e colocado em garrafas que eram comercializadas, principalmente entre as mulheres, que viam a substancia como um agente de beleza afrodisíaco.

6- Eles são responsáveis pelo primeiro "bundão" registrado na história

Sim! Essa proeza também foi realizada pelos romanos!

O primeiro "bundão" da história foi registrado, quando durante uma Páscoa, soldados romanos foram escalados para ficar de guarda do lado de fora da cidade de Jerusalém.

O objetivo dessa escalação era promover a paz, mas um dos soldados que aparentemente não estava muito satisfeito com a situação, levantou as suas vestes, virou o rosto e abaixou-se deixando toda a sua nádega a amostra. Não fosse suficiente a cena, o soldado ainda liberou um belo odor fétido (é, você entendeu), no local onde os judeus estavam realizando um ritual de sacrifício.

O povo de Jerusalém exigiu que Roma punisse o soldado em questão, e depois desse momento um verdadeiro conflito começou a ocorrer. Eles arremessaram pedras e outros objetos nos soldados romanos, e por fim foi registrado nesse dia, o apontamento do primeiro "bundão" da história.

7- Romanos vomitavam para que pudessem continuar a comer

Segundo Seneca, era um hábito bastante comum dos romanos, provocar vômito durante os banquetes, para que desse modo, conseguissem continuar se esbaldando com toda a comida oferecida.

Algumas pessoas, vomitavam em tigelas e as deixavam ao redor da mesa, mas se você não quisesse se dar a esse trabalho, podia meramente vomitar ali mesmo no chão, e em seguida voltar a comer.

8- Eles consumiam uma bebida energética feita a partir de fezes de cabra

Romanos não dispunham de band-aids ou gazes para curativos. Por esse motivo eles eram adeptos do uso de esterco de cabra para cobrir e "proteger" seus machucados.

Porém, esse ainda não era o pior uso que eles poderiam fazer dessa substancia. Eles também preparavam uma bebida energética que misturava fezes de cabra com vinagre. Segundo Plínio, nenhum outro homem em Roma, gostava tanto de beber esse preparo quanto o próprio Imperador Nero.

E então querido leitor, você podia imaginar que todas essas coisas repugnantes aconteciam na Roma antiga? Qual deles é o mais nojento na sua opinião? Conta pra gente aqui em baixo pelos comentários!

Próxima Matéria
Via   listverse  
Karen Batista
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+