8 melhores filmes de ficção científica de acordo com cientistas

POR PH Mota    EM Entretenimento      18/08/17 às 15h24

Sempre que uma nova obra de ficção científica chega aos cinemas, os especialistas da área adoram abraçar a chance de apresentar cada um dos erros que não correspondem ao conhecimento real. O popular Neil deGrasse Tysoon, por exemplo, adora utilizar seu Twitter para desmistificar filmes

Apesar das críticas frequentes, alguns filmes são realmente capazes de apresentar relatos precisos de processos científicos. Seja filmes que estudam a ciência que já conhecemos para contar sua história ou produções que investem em apostas que se mostram precisas para o futuro.

Vamos conhecer alguns dos filmes que recebem o selo de aprovação dos cientistas, ao menos em alguns fatores.

1 - Perdido em Marte (2015)

Além de apresentar as dificuldades da vida em Marte, Perdido em Marte também presta muita atenção nos detalhes científicos. Cientistas de renome elogiaram vários fatores, como a gravidade diferenciada do planeta. Como a gravidade ali corresponde a apenas 30 % a 40% da Terra, as coisas caem muito mais lentante, mas o ambiente também permite que Matt Damon carregue tanques de 90 kg facilmente. Além disso, o Dr. Robert Zubrin explicou ao The Guardian que a ferramenta utilizada para resgatar o personagem de Damon não só é plausível, como já foi utilizada no mundo real.

2 - Lunar (2009)

Antes de Lunar chegar aos cinemas, Duncan Jones fez uma exibição do filme no centro espacial da NASA, em Houston. Num momento de contato com os espectadores, ele recebeu elogios sobre como a mineração lunar foi retratada. Na verdade, os cientistas ficaram impressionados com os conhecidos de algumas coisas que eles ainda estavam estudando. Uma delas, por exemplo, mencionou que estava trabalhando numa forma de utilizar rochas lunares para fazer concreto. Jones também foi elogiado por apresentar uma operação automatizada com um supervisor humano.

3 - Primer (2004)

Por mais que pareça estranho, a viagem no tempo pode ser possível, segundo alguns cientistas. O filme Primer, no entanto, não apresenta nada disso de maneira correta. Porém, a obra de Shane Carruth é extremamente precisa ao apresentar a degradação da gravidade que os personagens Aaron e Abe investigam. De acordo com o efeito Meissner, supercondutores podem ser utilizados para afetar a gravidade, o que significa fazer objetos flutuar.

Além disso, quando a viagem no tempo do filme é descoberta acidentalmente, o filme também apresenta uma ótima fala útil para a ciência do mundo real: "existem várias histórias no passado da inovação em que você está buscando uma coisa e encontra um efeito colateral que se mostra como válido." Ponto para Primer!

4 - Fonte da Vida (2006)

A complexa obra de Darren Aronofsky pode não parecer, mas é precisa em questões científicas. Durante o filme, Izzi recebe o diagnóstico de um tumor terminal e filosofa sobre o sentido da vida e como toda a criação está conectada. De acordo com Carl Sagan, isso é verdade, pois tudo teria a mesma origem. O que ele diz, de forma poética, é que todo elemento da tabela periódica é gerado em estrelas e enviado para o universo por meio de explosões. Para ele, todos os objetos também estão conectados na origem da criação.

5 - Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças (2004)

Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças apresenta uma certa precisão quando se fala de perda de memória seletiva. Ainda que a ciência ainda não consiga aplicar a tecnologia que o filme demonstra, conhece o funcionamento do processo. Uma síntese de proteína cerebral teria que ser bloqueada quando uma memória é ativada, criando mudanças de níveis microscópicos no cérebro que permitiram novas conexões e novas formas de acessar pensamentos. Tudo o que precisamos agora é uma máquina para alterar essas conexões de forma eficaz e recriar o universo do filme.

6 - Minority Report: A Nova Lei (2002)

Prever um crime que ainda não aconteceu pode ser impossível, mas outras coisas apresentadas em Minority Report são possíveis e já existem. Ao longo do filme, Tom Cruise e sua equipe utilizam todo tipo de dispostiivos eletrônicos com interfaces multi-toque e scanners de retina. O diretor Steven Spielberg não só previu a tecnologia como seu uso invasivo. Além disso, desde que o filme foi lançado, várias empresas de tecnologia começaram a desenvolver outros recursos apresentados na trama.

7 - Interestelar (2014)

Interestelar apresenta várias falhas científicas que chamam a atenção dos cientistas. Mesmo assim, quando acerta, faz isso muito bem, como na apresentação de buracos negros ou buracos de minhoca. Com a ajuda do PhD Kip Thorne, Christopher Nola utilizou equações da relatividade de Einstein para representá-los visualmente. De acordo com Thorne, as imagens foram construídas com tantos detalhes que tinham cerca de 23 milhões de pixels. Ele também apontou que eles não descobriram nada novo, cientificamente falando, mas desenvolveram novas formas de criar as simulações.

8 - 2001: Uma Odisseia no Espaço (1968)

Além de apresentar tecnologias que já utilizamos atualmente, o clássico de Stanley Kubrick merece atenção pela apresentação do silêncio no espaço. Para completar, Kubrick consultou especialistas em espaço para os designs da espaçonave do filme e dos trajes dos astronautas. A maior contribuição nesse sentido foi a criação de uma nave sem forma aerodinâmica, já que isso não seria necessário no vácuo do espaço.

Lembrou de algum outro filme que é craque em ciência? Ajude a gente nos comentários, diga o que achou da lista e não deixe de compartilhar.

Via   Grunge  
PH Mota
Jornalista que é um encontro Monty Python e A Praça É Nossa.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+