Curiosidades

A vida parece estar retornando na Austrália nessas imagens de encher o coração

0

Como todos nós sabemos, nos últimos meses, a Austrália foi atormentada por desastres naturais, causados ​​por condições climáticas extremas. O país foi vítima de incêndios destrutivos, que foram agravados pela seca, e até inundações repentinas.

De acordo com as autoridades, essa foi uma das piores secas da história do país. Para se ter uma ideia do quanto a fauna e a flora do país sofreu, o fogo, de junho a dezembro de 2019, consumiu cerca de 10,7 milhões de hectares.

Vale ressaltar também que alguns estados australianos ainda não estão totalmente fora de perigo. Em contrapartida, em Vitória e Nova Gales do Sul, por exemplo, residentes locais têm compartilhado fotos, mostrando como a natureza é capaz de se reinventar, após fenômenos naturais bruscos.

Esperança

2 400x500, Fatos Desconhecidos

Os registros, em suma, são considerados um sopro de esperança. Hoje, é possível perceber que as plantas que evoluíram, para proteger seus botões do fogo, conseguem brotar de novo rapidamente, após serem queimadas.

Segundo especialistas, isso ocorre porque elas também podem aproveitar os nutrientes nas cinzas. Essa característica é chamada de “pirofítica”. Ou seja, isso significa que a planta pode tolerar o fogo. Portanto, não é totalmente incomum vermos plantas florescendo após incêndios.

Esse ciclo pode até ser “normal” para a vegetação australiana, porém, é importante lembrar que, devido ao evento totalmente extremo, os seres vivos ainda encaram desafios.

Os animais

4 375x500, Fatos Desconhecidos

Além de todas as vítimas dos incêndios, muitos animais, que vivem em bosques ou têm dietas específicas, tiveram seu habitat destruído. Cientistas, por exemplo, estimam que 30% da população de coalas morreu.

Diferente da flora, esse aspecto do ecossistema não será reconstruído com tanta facilidade. Não tão cedo. Afinal, algumas das espécies afetadas já estão em perigo de extinção.

Os incêndios, em 2019, foram ocasionados, basicamente, por dois motivos: os períodos de seca no país, que estão cada vez mais longos e com maiores temperaturas e também por conta da influência do Dipolo do Oceano Índico.

6 600x490, Fatos Desconhecidos

Para quem não sabe, o Dipolo do Oceano Índico é uma diferença anormal de temperaturas da superfície do mar, em regiões opostas do oceano. O fenômeno deixou a Austrália ainda mais seca que o normal.

Em relação aos incêndios anteriores, o desastre atual, em termos da quantidade de terra consumida, ofusca completamente o que a Austrália já teve que enfrentar. Além disso, os cientistas dizem que temperaturas mais intensas, no verão e secas nos últimos anos, aumentam a probabilidade de mais incêndios em larga escala, com duração maior.

Mudanças

7 600x450, Fatos Desconhecidos

Esperamos que os governos do mundo todo façam sua parte, para combater a mudança climática e se preparar para climas extremos. O time mais robusto de cientistas do mundo, conhecido como Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, divulgou em 2019, na Coreia do Sul, um novo relatório sobre o caminho para limitar o aquecimento global a 1.5 grau, e assim, cumprir o histórico Acordo de Paris.

É uma tarefa que envolve escolhas difíceis e urgentes, e que só poderão ser alcançadas se não perdermos mais tempo. Para líderes políticos e corporativos, a mensagem é clara: “Ajam agora!”.

Enquanto esperamos as devida providências, as imagens da vida se recuperando lentamente na Austrália, que publicamos no decorrer da nossa matéria, podem, ao menos, nos oferecer conforto e, claro, esperança.

Fica a lição: a natureza sempre encontra um meio.

7 realidades brutais descobertas na biografia da Susane Von Richthofen

Matéria anterior

Como vive a família mais rica do mundo que ganha 70.000 dólares por minuto?

Próxima matéria

Você também pode gostar

Mais em Curiosidades

Comentários

Comentários não são permitidos