História

As 7 armas mais bizarras usadas na I Guerra Mundial

0

A Primeira Guerra Mundial envolveu uma grande modernização dos exércitos, armas e táticas. A própria natureza da guerra mudou de ofensiva para estática com ataques a distância e planejados com antecedência. No início da guerra, os soldados marchavam em formações apertadas, vulneráveis ​​ao fogo concentrado das metralhadora.

Muitas das armas que estavam sendo usadas no início da guerra haviam sido feitas antes da virada do século. Mas, dentro de alguns meses, todos os exércitos da guerra haviam modernizado seu poderio bélico. Nos anos seguinte, modernas máquinas de matar foram usadas nos campos de batalha.

As armas da Primeira Guerra Mundial precisavam ser robustas, poderosas e baratas de fazer. Assim, milhões de rifles, pistolas, rifles automáticos e metralhadoras foram produzidos, juntamente com dezenas de milhões de granadas. Estas armas acabaram sendo tão eficazes que foram usadas ​​em quantidades extraordinárias na 2ª Guerra Mundial. No meio da evolução bélica, algumas armas chamaram a atenção de todo o mundo. Confira quais foram:

Gás mostarda

1

O terror das trincheiras na Primeira Guerra Mundial era o gás mostarda. Ele recebia esse nome por sua cor amarela e seu odor. Por ser mais pesado que o ar, o gás mostarda revelou-se particularmente eficaz como uma armadilha para valas e foi responsável pela Convenção de Genebra de 1928. Quando inalado, o gás faz com que os pulmões encham de líquidos, afogando a vítima em seus próprios fluídos.

Gás de fosfogênio

2

Enquanto o gás mostarda o fosfogênio, passou bem mais despercebido. Ironicamente, o fosgênio foi o responsável por cerca de 85% de todas as mortes por armas químicas na Primeira Guerra Mundial I. Simples e barato de produzir em grandes quantidades, os danos do fosgênio nos pulmões eram fatais.

Lança-chamas

3

De acordo com o Protocolo III da Convenção sobre Armas Convencionais, lança-chamas não são explicitamente proibidos no campo de batalha, desde que o campo de batalha esteja longe de civis. Este protocolo refere-se a dispositivos incendiários próximos a áreas civis. Entretanto, a maioria dos guerrilheiros escondem-se dentro de áreas civis.

Punhal de pancada

4

Esta adaga – também conhecida como um punhal de ‘pancadas’ – foi projetada para ser usada no braço do portador como uma luva durante o combate corpo a corpo.

Bengala

5

Esta arma era feita a partir de um pedaço de madeira naturalmente nodosa. No equipamento era colocado grandes quantidades de chumbo para envenenar o oponente que fosse cortado.

Dardo aéreo

6

Entre 1914 e o início de 1916, ‘flechettes’, ou dardos aéreos, foram lançados de aviões nas tropas de cavalaria e formações de oponentes que estavam no solo.

Clavas

7

Os soldados alemães recebiam clavas de ferro fundido para desferir golpes em seus inimigos que estavam próximos ou quando tinham que performar um combate corpo a corpo.

5 pessoas que convivem com segredos obscuros que ninguém sabe

Matéria anterior

Isso é o que acontece quando um porco-espinho tenta se defender

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos