Astrônomos identificaram os sistemas estelares que podem estar nos observando
Tempo de leitura:2 Minutos, 42 Segundos

Astrônomos identificaram os sistemas estelares que podem estar nos observando

Temos que concordar que não são todas as pessoas que acreditam que, de fato, possa existir vida em outros planetas. Mas diferentemente desse tipo de pensamento, a ciência e a física vêm nos revelando que a probabilidade de existir vida lá fora é realmente muito alta.

Desde a década de 1990, os astrônomos já catalogaram mais de três mil exoplanetas através de uma técnica de detecção bem básica conhecida como método de trânsito. E se os extraterrestres também estiverem usando essa mesma técnica para nos espionar?

Se realmente existirem civilizações alienígenas em outros sistemas estelares elas conseguiriam detectar a presença do nosso planeta? Essa pergunta pode levar os pesquisadores a novas formas de buscar sinais de inteligência extraterrestre.

Sistemas estelares

E uma equipe de astrônomos identificou 2.034 sistemas estelares, em 326 anos-luz da Terra que teriam o ponto de vista certo para detectar sinais de vida na Terra enquanto o planeta faz sua órbita ao redor do sol. “Do ponto de vista dos exoplanetas, nós somos os alienígenas”, disse a astrônoma Lisa Kaltenegger, do Instituto Carl Sagan da Universidade Cornell.

Kaltenegger e sua equipe usaram os dados do observatório espacial de Gaia, que é um projeto em andamento para mapear a Via Láctea em três dimensões com a maior precisão até agora, para determinar se alguma civilização alienígena seria capaz de nos encontrar com as ferramentas que usamos para encontrar exoplanetas.

Se assim como a Terra, esses exoplanetas tiverem desenvolvido tecnologia que polui a sua atmosfera, então, hipoteticamente, nós conseguiríamos detectar isso daqui do nosso planeta.

Observação

Com os dados de Gaia, Kaltenegger e sua equipe pesquisaram os sistemas estelares que pudessem fazer a mesma coisa com nós em um período de 10.000 anos: de 5.000 anos no passado até 5.000 anos no futuro. O ponto de observação escolhido por eles é conhecido como Zona de Trânsito da Terra.

“Queríamos saber quais estrelas têm o ponto de vista correto para ver a Terra, já que ela bloqueia a luz do sol. E porque as estrelas se movem em nosso cosmos dinâmico, este ponto de vista é ganho e perdido”, disse ela.

Segundo os dados de Gaia e a análise feita, os pesquisadores descobriram que nos últimos cinco mil anos existiram 1.715 sistemas estelares na Zona de Trânsito da Terra. Eles poderiam ter detectado a bioassinatura conforme as civilizações tecnológicas humanas foram surgindo. E outros 319 sistemas estelares vão entrar na Zona de Trânsito Terrestre nos próximos cinco mil anos.

“Gaia nos forneceu um mapa preciso da galáxia da Via Láctea, permitindo-nos olhar para trás e para frente no tempo e ver onde as estrelas estiveram localizadas e para onde estão indo”, disse o astrofísico Jackie Faherty, do American Museum of Natural História.

Desses sistemas estelares que estiveram ou vão estar na Zona de Trânsito Terrestre, sete são conhecidos por terem exoplanetas. E alguns deles poderiam até ser habitáveis.

“Nossa análise mostra que mesmo as estrelas mais próximas geralmente passam mais de 1.000 anos em um ponto de vista onde podem ver o trânsito da Terra. Se assumirmos que o inverso é verdadeiro, isso fornece uma linha do tempo saudável para que as civilizações nominais identifiquem a Terra como um planeta interessante”, concluiu Kaltenegger.