Curiosidades

Banhistas encontram esqueleto humano enquanto nadavam na praia

0

Praticamente todas as pessoas gostam de ir à praia. É um momento relaxante, divertido e de lazer. No entanto, além das comidas tipicamente praianas e mercadorias que são vendidas, às vezes, os banhistas podem encontrar coisas totalmente inesperadas, como por exemplo, uma ossada humana.

Isso parece coisa de filme, mas realmente aconteceu na praia de Ponta Negra, zona oeste de Manaus, na tarde do último domingo. Quando o esqueleto foi encontrado, o Corpo de Bombeiros Militar foi acionado para retirar a ossada do mar. O vídeo desse momento viralizou na internet e as imagens são bem fortes.

De acordo com o Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), os banhistas que estavam no local encontraram o esqueleto às 14h55. Segundo o delegado Ricardo Cunha, titular da DEHS, o esqueleto foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para a realização do exame de DNA.

Encontrado na praia

Como esse processo é bastante detalhado de ser feito, não existe um prazo estipulado para que ele seja concluído. Além disso, mais detalhes serão divulgados somente depois do resultado do exame.

Além do esqueleto encontrado na praia, na última quarta-feira também foi encontrado, em Manaus, uma cabeça humana do sexo masculino no Ramal Santa Marta, em Colônia Terra Nova, na zona norte.

Perigos

O povo

Por mais que casos como esse do esqueleto encontrado não sejam tão comuns, a praia é um lugar mais perigoso do que muitas pessoas podem acreditar. Até porque, se a pessoa não tomar cuidado, ela pode acabar pegando doenças nesse lugar que, teoricamente, era para se divertir.

Ao ir à praia, algumas pessoas querem simplesmente enfiar os pés na areia ou nadar no oceano. No entanto, até mesmo isso deve ser feito com cautela. Caso contrário, a próxima visita ao médico poderá ocorrer mais cedo do que o previsto.

Por exemplo, banhistas devem estar atentos às lombrigas. Isso porque, esses parasitas podem ser encontrados nas fezes de cachorros. Por isso, ao entrar em contato com a areia da praia, é preciso ter cuidado, uma vez que um cão pode ter feito suas necessidades naquele local. Caso suspeite de lombrigas, os sintomas aparecem como náuseas, vômitos, tosse, diarreia, falta de ar, febre, dor abdominal e até a presença de vermes nas fezes.

Além disso, por mais que colocar o pé na areia possa ser relaxante, também é uma ótima forma de adquirir infecções por ancilostomídeos. De forma resumida, a infecção pode ser evitada com o uso de chinelos e sintomas como dores e náuseas também passarão longe.

Na areia das praias, é comum termos contaminação fecal e micróbios. Isso acontece porque, próximo a esses locais, existem muitas estações de esgotos e o próprio lixo que chega até as praias. Com isso, caso sintomas de diarreia, cólica ou náuseas sejam percebidos, um especialista deve ser consultado e o melhor tratamento será indicado.

Não apenas a areia da praia pode ser perigosa. A dermatite cercariana, mais conhecida como coceira de nadador, é resultado de exposições a larvas de parasitas trematódeos. Nesse caso, a área infectada se torna irregular e essas alterações podem permanecer na pele por um período de 48 horas até sete dias. Esses parasitas atingem caracóis, o que os leva até os pássaros. Contudo, nesse processo, os humanos acabam sendo infectados.

Os banhistas precisam ficar atentos também para a Staphylococcus aureus resistente à meticilina, ou também SARM ou MRSA ou ORSA, que é uma bactéria que, ao ser adquirida, pode afetar o funcionamento de ossos e órgãos. Dessa forma, ainda que a infecção possa ser tratada com pomadas, em casos mais graves é necessário operar. Essa bactéria pode ser encontrada na água porque ela se alimenta de sal. Por isso, a água salgada é um prato cheio para sua alimentação.

Fonte: Metrópoles

Imagens: YouTube, O povo

Quem é Juliana Nalú, modelo brasileira que está namorando Kanye West

Artigo anterior

Fãs entediados criam futebol jogado em campos muito íngremes

Próximo artigo