No ano passado, Elon Musk divulgou seus planos de enviar seres humanos à MArte. Como muitos críticos têm apontado, a estratégia de Musk para colonizar o planeta vermelho é pesada na logística de viagens espaciais, mas oferece poucas informações sobre como os seres humanos comerão, viverão e povoarão o planeta, quando chegarem. Como bem sabemos, os seres humanos possuem um desejo natural pelo sexo, mas nada pode ser mais interessante do que a ideia de povoar um outro planeta.

Estariam os maiores mistérios de colonização de outros planetas se tornando realidade? Provavelmente pouquíssimas pessoas filosofaram sobre como seria o ato sexual em outro planeta. Afinal de contas, mal imaginaríamos que estaríamos tão perto de chegar até eles. Não surpreendentemente existem pouquíssimas informações sobre fazer sexo no espaço, principalmente porque, de acordo com a NASA, isso nunca aconteceu antes.

Desde o primeiro lançamento espacial, em 1961, cerca de 558 pessoas viajaram pelo espaço. É alegado, mas não confirmado, de que houve, pelo menos, um caso de sexo no espaço, entre o cosmonauta russo Valeri Polyakov teria tido um caso com sua colega Elena Kondakova, durante os 437 dias a bordo da estação espacial Mir, nos anos 90.

Também nos anos 90, o primeiro casal de americanos, Jan Davis e Mark Lee, embarcaram juntos em uma missão espacial. No entanto, os dois supostamente trabalhavam em turnos separados e se recusaram a responder perguntas sobre seu relacionamento, no período em que estavam no espaço.

Publicidade
continue a leitura

Se fizeram ou deixaram de fazer, de fato ninguém sabe. De qualquer maneira, seria possível acontecer? Uma das primeiras questões seria sobre como resolver o problema da gravidade. Para que o casal pudesse entrar em contato físico eles teriam de ser amarrados às paredes ou um ao outro.

01

Problema esse que também poderia ser resolvido usando cabos elásticos, correias, alças ou um 2suit, uma peça elaborada para facilidade a intimidade em ambientes sem gravidade. Inventado pela escritora e atriz Vanna Bonta, o 2suit possui uma aba frontal forrada com tiras de velcro, fazendo com que um 2suit se "prenda" a outro.

Na imagem acima, Vanna Bonta e seu marido testando o 2suit.

Publicidade
continue a leitura

Harry Stine, ex-técnico da NASA e autor do livro "Life in Space" (Vida no espaço, tradução livre) fez uma sugestão sobre como os astronautas poderiam fazê-lo. Em seu livro ele relembra uma simulação de sexo sem gravidade em um tanque de flutuabilidade, dizendo: "Foi possível, mas difícil", e ainda que era "mais fácil quando uma terceira pessoa ajudava segurando um dos outros no lugar."

Sentir náuseas é um dos sintomas mais comuns dos astronautas, e pode ser severamente induzido por posições sexuais ambiciosas. Vanna Bonta escreveu "Flight: A Novel Quantum Fiction", e recomendou na convenção Space Frontier Foundation's NewSpace 2006 que as pessoas deixasse as acrobacias para o "pós-play vs. preliminares".

Publicidade
continue a leitura

O sexo é algo naturalmente fogoso, mas em gravidade 0 pode ser algo confuso. Na Terra, quando você sua, o suor tende a escorrer para baixo, mas num lugar sem gravidade, não há lugar para a transpiração ir. De acordo com o astronauta da NASA Mike Hopkins "O suor realmente adere a você. Se transforma em piscinas nos braços e cabeça. Pode chegar a inundar seus olhos." Veja o vídeo acima para ter uma ideia melhor do que acontece com o suor quando se está no espaço.

Quando em baixa gravidade, a pressão arterial fica muito baixa, o que significa que ter uma ereção pode ser algo muito difícil para alguns. Mas isso não quer dizer que é impossível. Os astronautas não confirmaram nem negara a ideia de masturbação no espaço, mas provavelmente já aconteceu.

Bem, pelo que vimos o sexo no espaço será uma tarefa muito mais árdua do que na Terra. Provavelmente mais engraçada e divertida. De qualquer maneira, será necessário muito planejamento, cuidadosa coreografia e muitas (muitas!) toalhas. Além de uma mente aberta, caso queira simplificar, para que haja mais uma pessoa no processo.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Encontraram algum erro? Ficaram com dúvidas? Possuem sugestões? Não se esqueçam de comentar com a gente!

Publicado em: 12/01/17 20h17