Na verdade, Dólar (ou Dollar) é o nome da moeda de diversos países, mas, como foi com as batatinhas fritas e as águias, os Estados Unidos reivindicaram posse cultural sobre o nome. As origens do nome remontam ao século XVI, quando uma moeda da República Tcheca, chamada "joachimsthaler", ficou popular. Começou a ser cunhada em 1519, na Boêmia, mas se expandiu por toda a Europa, que, para encurtar, apelidou-a de "thaler". E parece que o nome dá sorte para a popularização, pois, como com o dólar atual, logo a moeda se estabeleceu como ponto de referência de troca, já que na época não havia uma medida de valor unificada. Aqui a moeda original, e, abaixo, uma versão de circulação internacional, já de 1782:
20120302_MVC-125F

Publicidade
continue a leitura

qDS8S5sqxgN94TwHx6TFCmX3rt7B2p

Publicidade
continue a leitura

Já nos países nórdicos, onde a pronúncia do "th" é complicada, a palavra virou "daler", mesmo, ou até "tolar", na Eslovênia, por exemplo. Mas foi quando chegou à Inglaterra que adquiriu seu nome atual, o famoso dólar, que nunca chegou a ser registrado oficialmente. Existem referências ao nome na obra de Shakespeare, mas não foi dos ingleses que os norte-americanos herdaram o nome, e sim dos espanhóis, que tinham o dólar espanhol. Em 1861, os EUA registraram a moeda com o nome de dólar, e o "thaler" saiu de circulação em 1873, o que facilitou a consolidação do nome. Hoje, a moeda é a principal nas atividades econômicas de 23 países, entre eles Canadá, Austrália e Hong Kong. Abaixo, o dólar espanhol:

Philip_V_Coin

Publicidade
continue a leitura
Publicado em: 16/08/14 01h20