• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Conheça a história da mulher que seduziu e matou nazistas

POR Toni Nascimento    EM História      19/09/18 às 14h50

Entre 1933 e 1945, o Partido Nazista foi uma das maiores ameaças ao mundo. Quem nunca ficou horas lendo e estudando sobre a Segunda Guerra Mundial? Se você se dedicou a pesquisar com afinco, deve saber que existia um grupo forte de oposição ao nazismo: a Resistência Alemã. Eles nada mais eram do que um grupo de indivíduos que se organizaram para tentar conter o crescimento do nazismo e durou o mesmo período de tempo que o partido oposto. Algumas figuras marcantes da resistência são sempre lembradas. Porém, recentemente uma mulher pouco conhecida da resistência, morreu aos 92 anos. Seu nome era Freddie Oversteegen.

Essa mulher icônica fazia parte da resistência holandesa. Quando adolescente, aos 14 anos, para ser mais exato, ela e sua irmã Truus  lutaram lado a lado contra o nazismo. Elas tinham como foco e objetivo trazer nazistas e traidores para à justiça holandesa.

Mulher que lutou contra o Nazismo

Quando jovem, a família de Freddie Oversteegen fez de tudo para ajudar a filha a lutar contra o nazismo. Até abrigar fugitivos do regime em casa. Em uma entrevista, Oversteegen citou um casal de judeus que viveu com a família durante um certo período de tempo. O casal contou para ela e para sua irmã sobre a guerra. Então, quando mais tarde um homem bateu à sua porta pedindo para as duas garotas se juntarem à resistência, elas o fizeram. Ela contou que ninguém esperava que as duas jovens garotas fossem combatentes da resistência, o que as tornou agentes ideias contra o nazismo.

Em uma entrevista ao Washington Post, ela contou que já derrubou pontes e ferrovias com dinamite, atirou em nazistas e se disfarçou para ajudar a contrabandear crianças judias por toda a Holanda. Porém, ela é famosa por outro motivo.

A mulher que seduziu e matou nazistas

A tarefa mais perigosa, que lhe rendeu fama posterior, foi o fato de seduzir nazistas. Ela ia para bares que eles frequentavam, os seduzia e os arrastava para a floresta. Lá, ela os matava. Porém, ela admitiu que matar outro ser humano a afetou muito, bem como a sua irmã também. "Foi trágico e muito difícil. Nós choramos muito por isso", disse ela. "Nós não sentimos que aquilo (assassinar) nos convinha. Matar envenena as coisas belas da vida". Porém ela completou: "Nós tivemos que fazer isso. Foi um mal necessário, matando aqueles que traíram pessoas boas".

Hannie Schaft, uma garota que lutou ao lado das irmãs durante a Segunda Guerra Mundial, acabou sendo capturada e morta pelos nazistas, tornando-se um símbolo feminino de resistência ao nazismo. A irmã de Freddie Oversteegen, Truus, escreveu um livro temático chamado Not Then, Not Now, Not Ever logo após o fim da guerraSua irmã, que morreu em 2016, sempre esteve nos holofotes, o que deixou Oversteegen de canto.

E aí, o que você achou da história de Freddie Oversteegen? Comenta aqui a sua opinião e compartilha essa matéria nas suas redes sociais. E para você que quando lê uma matéria assim fica feliz, aquele abraço.

Próxima Matéria
Via   A  
Toni Nascimento
Nerd, mas principalmente amante do cinema. Mais em @nascimento_toni
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+