• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 coisas que você não sabia sobre a mulher que mais matou nazistas durante a 2° Guerra Mundial

POR Mateus Graff    EM História      20/03/18 às 19h11

E que tal uma mulher que foi uma verdadeira "exterminadora de nazistas"? Muitos machistas por aí vão dizer que uma mulher não é capaz de fazer isso, mas na verdade eles não conseguiriam metade dos feitos de Lyudmila Pavlichenko. Estamos falando de uma ucraniana que lutou na Segunda Guera Mundial e matou muitos soldados de Hitler.

Pois bem, como sabemos que poucas pessoas conhecem Lyudmila Pavlichenko e seus talentos, resolvemos fazer essa matéria com alguns fatos sobre a vida dessa grande guerreira. Então, caros leitores, confiram agora as 7 coisas que você não sabia sobre a mulher que mais matou alemães durante a 2º Guerra Mundial:

1 - Lyudmila Pavlichenko contra o machismo

Em 1942, Lyudmila estudava história ma Universidade de Kiev. Quando ela resolveu se alistar no Exército Vermelho, vários oficiais tentaram manda-lá para o setor de enfermagem. Sendo muito corajosa, Lyudmila não aceitou tal coação e se manteve na posição de ser recruta da infantaria. E não é que ela conseguiu vencer o machismo? Ela se juntou a cerca de dias mil atiradoras de elite nos campos de batalha.

2 - O primeiro contato com uma arma

Com apenas 14 anos de idade, Lyudmila morava em Kiev. Segundo conta Henry Sakaida, autor do livro Heroínas da União Soviética, ela trabalhava em uma fábrica de munições, onde começou o interesse por armas de fogo. Ela então decidiu se inscrever na associação de tiro Osoaviajim, onde foi instruída em manejo de armas. Depois disso ela aperfeiçoou suas habilidades e se tornou uma grande atiradora.

3 - Destaque em suas primeiras batalhas

Os oficiais não queriam mandá-la para a guerra, mas mal sabiam eles a grande atiradora que estavam prestes a desperdiçar. Logo quando chegou no exército, Lyudmila foi mandada para as frentes de batalha da Grécia e da Moldávia. E não é que a garota era realmente boa de tiro? Nos primeiros 75 dias de guerra ela matou cerca de 187 integrantes do exército nazista. Depois ela ganhou nome na Batalha de Odessa, no sul da atual Ucrânia.

4 - A primeira representante soviética a ser recebida por um presidente norte-americano

Quando foi enviada a Crimeia para combater na Batalha de Sebastopol, ela foi ferida em várias ocasiões. Muito guerreira, ela largou a frente de batalha apenas quando os alemães bombardearam a sua posição. Nesse caso, um estilhaço do bombardeio entrou no seu rosto e ela ficou gravemente ferida.

No final do ano, já recuperada do ferimento, Lyudmila foi a primeira representante soviética a ser recebida por um presidente norte-americano. Na época, ela foi recepcionada por Franklin Roosevelt e Eleanor Roosevelt, e se transformaria num símbolo da luta pela igualdade de gêneros no mundo.

5 - Sua arma preferida

Essa mulher tinha uma mira certeira e usava um rifle de longo alcance semiautomático. Para matar os nazistas, ela usou uma espingarda Tokarev SVT-40. Relatos de colegas na época dizem que ela ficava até 18 horas imóvel esperando os soldados nazistas para usar seu Tokarev SVT-40.

6 - Língua afiada

Além de ser uma grande franco-atiradora, Lyudmila parecia não ter papas na língua. Enquanto estava nos EUA, ela fez declarações como: "Cada alemão que permaneça vivo matará mulheres, crianças e velhos. Os alemães (nazistas) mortos são inofensivos. Por isso, ao matar um deles, estou salvando vidas."

Em outra ocasião, um jornalista perguntou se ela usava maquiagem nas batalhas, a resposta parecia estar na ponta da língua: "Não havia nenhuma regra que proibisse (maquiagem). Mas quem tem tempo de pensar no quanto brilha seu nariz no meio de uma batalha?"

Em 1942, em entrevista a renomada revista Time, ela ainda disparou contra os americanos, afirmando o seguinte: "Se vê que, para os americanos, o importante é se as mulheres vestem roupa íntima de seda por baixo do uniforme. Mas o significado verdadeiro do uniforme, isso eles (os americanos) precisam aprender."

Muita coragem para um mulher falar coisas como essa em uma época onde o machismo desbancava, concordam?

7 - Vítimas nazistas

E que tal uma franco-atiradora que matou cerca de 300 pessoas? Em meio a 2º Guerra Mundial, Lyudmila era considerada a franco-atiradora mais bem-sucedida da história. Com 25 anos de idade, ela era tenente do Exército Vermelho de Moscou e já tinha matado 309 pessoas, sendo a maioria soldados de Adolf Hitler.

E aí, já conhecia todos esses fatos sobre Lyudmila Pavlichenko? Comente!

Próxima Matéria
Via   Uol     BBC  
Mateus Graff
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+