Entretenimento

Depois de receber um dinheiro que não era seu e devolver, algo fantástico está acontecendo com esse pai

0

Em Tacoma, localizada no estado americano de Washington, um homem de 28 anos provocou comoção em milhares de pessoas após receber, por engano, R$ 3.876,84 e devolver. O ato de honestidade do caixa Gerrell McAllister fez com que muita gente se comovesse com sua história e começassem a doar dinheiro para ele.

O caso aconteceu após o pai da executiva de vendas Melissa Trusler, de 30, fazer um pagamento via PayPal, um sistema que permite a transferência de dinheiro entre indivíduos ou negociantes usando um endereço de e-mail ou número de telefone.

Segundo Melissa, o pai, que é de Seattle, também em Washington, fez o depósito para ajudá-la a pagar um sofá como presente de aniversário. Porém, ele digitou o número de telefone antigo da filha, que agora pertence a Allister, sendo assim, o valor caiu na conta do colecionador, que conta que ficou desacreditado quando acordou e viu a mensagem. Isso porque ele, sua esposa e a filha, de 5 anos, têm passado por períodos difíceis, além disso, desde dezembro do último ano, Allister tenta se recuperar da morte de sua mãe.

“Acordei com o PayPal dizendo ‘Você tem dinheiro!’ Então eu pensei que era piada”, conta. Ainda de acordo com ele, quando percebeu que de fato havia recebido um pagamento se assustou. “Eu imediatamente acordei. Não sabia de onde era”.

Allister ainda conta que assim que percebeu o equívoco emitiu o reembolso total ao pai de Trusler juntamente com uma nota dizendo: “Diga a ela que eu disse feliz aniversário”.

O caixa ainda lembra que já havia recebido R$ Devolver o dinheiro era instintivo porque foi isso que aprendi com minha mãe. Além disso, estou tentando ser a melhor pessoa e fornecer o melhor exemplo para minha filha”, disse ele.

Trusler conta que o pai ficou surpreso ao ver os pagamentos retornados tão rapidamente, então ele pediu a ela que enviasse uma nota de agradecimento a Allister. O homem respondeu pedindo que soubessem, e também dissessem a seus amigos e familiares, que esse gesto era de “um homem negro, de baixa renda, de Tacoma e com uma filha de 5 anos”.

Allister explica que fez questão de frisar que era negro e de uma cidade em Washington para melhorar a reputação que a cidade tem. “Tacoma tem reputação de ser de classe baixa e não confiável. Era importante para mim usar isso como um exemplo para reverter alguns desses estereótipos, sejam os estereótipos raciais ou sobre os jovens. Espero que as pessoas possam aprender com isso”, conta.

Reviravolta 

Assim que Trusler compartilhou a mensagem em sua conta do Facebook, muita gente se sensibilizou com a história e começou a perguntar qual era o número de Allister, pois queriam enviar uma quantia em dinheiro para o jovem. Desde de então, centenas de pessoas depositam R$ 60, R$ 90 e até R$ 300 para ele.

Ele conta que a maioria das quantias em dinheiro vêm acompanhadas de mensagens. Algumas o fizeram chorar. “A maioria deles têm mensagens tão sinceras e emocionantes”, comentou. Ainda segundo ele, ​​palavras de estranhos têm sido “terapêuticas”. Allister disse ainda que  pretende responder a cada mensagem. “Para ser sincero, não verifiquei meu PayPal desde aquele dia”, disse ele, que contou também não saber o quanto em dinheiro as pessoas doaram até agora.

O irmão mais velho de Allister enviou mensagens à Trusler (foto) para agradecê-la por colocar uma luz sobre as ações de seu irmão. “Minha mãe ficaria tão orgulhosa dele”, escreveu ele. Para a executiva de vendas, a experiência compartilhada serve como prova de “como as comunidades podem se conectarem”. Ela ainda conta que o fato serviu para perceber o lado positivo das mídias sociais.

Que história incrível. O que você faria na mesma situação que Allister? Deixe a sua opinião abaixo. Aproveite e ajude a compartilhar essa notícia tão inspiradora.

7 personagens de Harry Potter que queremos ver em Animais Fantásticos

Matéria anterior

O que são esses carocinhos e como se livrar deles?

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.