Ciência e TecnologiaCuriosidades

Descobriram um ”continente secreto” perdido debaixo da Europa

0

Falando sobre continentes perdidos, logo vem à cabeça Atlântida. É claro que uma civilização antiga, com tecnologia avançada, parece algo totalmente surreal. O mesmo acontece com a ideia de um território escondido no fundo mar. No entanto, o Grande Adria é exatamente isso. O “continente secreto” acabou se desfazendo com o movimento das placas tectônicas e ficou perdido, debaixo da Europa que conhecemos hoje.

Levando em consideração a idade do planeta Terra, e o tempo em que a humanidade o habita, fica difícil imaginar algo tão grandioso, como os continentes, se moldando sozinhos, ao longo dos anos. Por esse motivo, fica quase impossível para os geólogos analisarem como as rochas e crosta terrestre eram a milhões de anos atrás. Ainda mais para descobrir como as placas tectônicas se modificaram a cada novo choque entre si. No passado, os continentes eram completamente diferentes do que são hoje. Foi nessa formação histórica, que o Grande Adria acabou sumindo, em meio aos outros continentes.

Gran Adria

A história do continente Grande Adria começa ainda com a Gondwana. No começo, o planeta Terra tinha apenas um único supercontinente, conhecido como Pangeia. Quando esses supercontinentes começaram a se separar, devido ao intenso movimento das placas tectônicas, outros continentes foram se formando. E Gondwana foi um deles.

Há 600 milhões de anos, Gondwana era o território que hoje conhecemos como África, América do Sul, Arábia, Madagascar, Austrália, Antártica e Índia. O processo de movimentação do supercontinente foi repetido 240 milhões de anos atrás, quando uma parte de Gondwana se separou e começou a se espalhar pelo norte. Foi em meio a esse processo de descentralização, que surgiu o Grande Adria, que agora está na Europa.

Um recente estudo, publicado na revista científica Gondwana Research, foi o primeiro a revelar maiores detalhes sobre o Grande Adria. Um trabalho longo e detalhado, que durou 10 anos de pesquisa.

O fim do Grande Adria

Esse continente foi uma grande massa de sedimentos, que se transformou em rochas, sendo a maior parte de sua superfície submersa. Do deslocamento do Grande Adria, surgiu, o que agora é, a Europa. Com o choque das placas tectônicas, ele foi quebrado em vários pedaços, que, hoje, se espalharam por cerca de 30 países.

Então, visualizar um evento dessa magnitude é bastante interessante e curioso. Imagine o quão violento foi esse choque, para conseguir destruir uma crosta com espessura de cerca de 100 quilômetros. E isso fica ainda mais intrigante, porque esses supercontinentes se moviam apenas 3 ou 4 centímetros por ano.

Após o grande choque, uma parte do Grande Adria ficou debaixo da Europa, enquanto uma outra parte da superfície permaneceu sobre ela. Agora, você deve estar se perguntando, como que os cientistas identificaram quais rochas pertenciam, ou não, ao continente Grande Adria. Simples, os pesquisadores observaram a orientação dos minerais magnéticos neles, porque eles deixam uma marca específica. Assim eles conseguiram ver de onde vieram as rochas e há quantos anos elas se formaram.

E você, já tinha ouvido falar sobre esse continente? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Você pode acertar o nome de 30 personagens de filmes de terror? [Quiz]

Matéria anterior

Como funciona o maior computador do Brasil?

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.