Ciência e TecnologiaCuriosidades

Descubra como esse peixe de ferro pode salvar milhões de pessoas

0

Uma das doenças que mais assola a humanidade atualmente é a anemia. A síndrome faz com que a capacidade do sangue de transportar oxigênio para os tecidos fique reduzida. Existem atualmente mais de 2 bilhões de pessoas afetadas pela anemia.

No Brasil entre 1996 e 2007 cerca de 53% das crianças menores de 5 anos estavam com deficiência de ferro no organismo, principalmente nas menores de 2 anos. Em 1997, o Ministério da Saúde brasileiro tornou obrigatória a fortificação das farinhas de milho e trigo com ferro e ácido fólico, por serem alimentos de fácil acesso a toda população, porém o maior consumo de alimentos pobres em nutrientes como refrigerantes e salgadinhos colaborou para o agravamento da situação.

Em 2006 uma pesquisa governamental mostrou que os índices de anemia entre crianças são piores no Sudeste (21%) e Nordeste (19%). Entre mulheres de 15 a 49 anos a prevalência é de cerca de 30%, sendo mais comum nas áreas urbanas do que nas rurais.

E o peixe?

15

O peixe chamado de “Lucky Iron Fish” tem como objetivo combater a deficiência de ferro. O consumo de alimentos ricos em ferro é essencial para a prevenção da anemia. Apesar dos alimentos contendo ferro de origem animal serem melhor aproveitados que o de origem vegetal, o peixe criado pelo médico canadense Christopher Charles ajuda a trazer o mineral para a mesa de milhares de famílias.

A invenção funciona de maneira simples: basta jogar o peixe na água e cozinha-lo por 10 minutos. Muitas pessoas também colocam um pouco de suco de limão na água para que o suco ajude na absorção do mineral. Depois de cozido, basta tirar o peixe de ferro da água, lavá-lo em água corrente e guardar. O peixe consegue disponibilizar  75% do ferro necessário para um adulto diariamente. 2.500 pessoas no Camboja já estão usando a invenção e 50% deles já estão curados da anemia.

10 segredos que você precisa saber sobre paquerar

Matéria anterior

10 cientistas que tentaram provar a existência de Deus e as suas teorias

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.