Embora as filmagens de Homem-Aranha 3 ainda nem tenham começado, a pré-produção segue a todo vapor. Anteriormente mencionamos que Jamie Foxx estava em negociações para reprisar seu papel como Electro no longa. Pois bem, na última semana, a Sony e a Marvel Studio escalaram Benedict Cumberbatch para viver o Doutor Estranho no filme.

Segundo o Hollywood Reporter, a função do Doutor Estranho na narrativa do Aranha será a mesma desempenhada anteriormente por Tony Stark e Nick Fury. Isso significa que o Feiticeiro Supremo da Terra atuará como mentor de Peter Parker em seu terceiro filme solo. Contudo, tirando isso, ainda não sabemos especificamente qual será a importância de Stephen Strange no enredo. As filmagens de Homem-Aranha 3 estão previstas para iniciarem no final desse mês. Portanto, logo contaremos com mais novidades.

No entanto, enquanto seguimos sem saber qual será a abordagem do novo filme do teioso, acreditamos que vale comentar sobre a obsessão do Universo Cinematográfico Marvel em sempre colocar um mentor no caminho do Homem-Aranha de Tom Holland e como isso acaba sendo prejudicial para o personagem. Antes de tudo, é importante dizer que ninguém aqui tem nada contra o Doutor Estranho, muito pelo contrário. Contudo, gostaríamos de ver Peter Parker cumprir sua jornada sem precisar estar sob a sombra de algum Vingador.

Publicidade
continue a leitura

Como muito bem pontuado por James Hunt, do Screen Rant, a morte do Homem de Ferro não impediu a Marvel de colocar mais mentores no caminho do jovem Parker. Após Stark dar lições de heroísmo para o garoto em De Volta ao Lar, Nick Fury e Quentin Beck assumiram o adolescente sob suas asas em Longe de Casa. Bom, aparentemente esse ciclo vicioso terá continuidade em Homem-Aranha 3, com Doutor Estranho. Todavia, essa pode não ser uma boa ideia.

Os problemas dos infinitos mentores do Homem-Aranha

Publicidade
continue a leitura

Embora seja super legal ver outros personagens da Marvel em filmes do Homem-Aranha, parece que o jovem herói não tem espaço para crescer sozinho. Agora, além de carregar o peso de pupilo de Tony Stark, Park será supervisionado pelo Mestre das Artes Místicas. Até então, diversos elementos do personagem de Holland são associados à Stark, como seu traje e engenhocas. Como resultado disso, dificilmente temos a oportunidade de ver a própria engenhosidade de Parker ou conferir uma exploração de sua dinâmica familiar. Alguém aqui se lembra do Tio Ben? Bom, parece que a Marvel o esqueceu em algum churrasco. Na verdade, deixaram a própria Tia May de lado para dar espaço para nomes maiores e não tão importantes para a mitologia do Aranha.

Publicidade
continue a leitura

Sendo assim, é ótimo ver a Marvel construindo algo autêntico com esse novo Homem-Aranha, mas gostaríamos de vê-lo caminhando sozinho em algum momento. Quantos mentores a mais serão necessários para que Parker consiga cumprir sua função sem precisar de supervisão?

Imagens: Marvel  Sony Pictures

Publicado em: 14/10/20 14h12