É possível ter gripe e COVID-19 ao mesmo tempo?
Tempo de leitura:2 Minutos, 36 Segundos

É possível ter gripe e COVID-19 ao mesmo tempo?

pandemia do coronavírus está deixando todas as pessoas bastante assustadas e surpresas. O COVID-19 surgiu em Wuhan, na China há quase um ano. E por causa de sua intensidade e capacidade de matar as pessoas, o mundo todo está passando por uma situação bastante delicada. E está em estado de alerta. Governos do mundo todo tomaram medidas, para proteger seus cidadãos e evitar um contágio ainda maior.

E com a urgência de tentar conter o mais rápido possível a pandemia, laboratórios do mundo inteiro estão se mobilizando, em busca de uma vacina eficaz contra a COVID-19. E tentar entender um pouco mais sobre esse vírus.

A cada momento que passa novas descobertas são feitas, mas as dúvidas a respeito dessa pandemia parecem não acabar. Tanto o COVID-19 quanto a gripe são doenças respiratórias contagiosas que são causadas por vírus. Uma pelo SARS-CoV-2 e a outra pela influenza.

Por causa da semelhança de alguns sintomas entre a gripe e o coronavírus, logo no começo da doença pode ser difícil identificar qual das duas infectou a pessoa.

Infecção

Mas o que é sabido, é que ter COVID-19 e gripe, ou qualquer outra doença respiratória ao mesmo tempo, pode sim aumentar as chances de maiores complicações. Além de sobrecarregar os serviços de saúde que já estão operando quase em sua capacidade máxima.

Segundo mostraram pesquisas feitas no Reino Unido, o risco de morte duplica nas pessoas que estão infectadas com gripe e com o COVID-19 em comparação aquelas que só tem o novo coronavírus.

As pessoas que são infectadas com os dois tipos de vírus também se mostraram mais propícias a desenvolver doenças graves. E a maioria  dos casos de infecção dupla aconteceram em pessoas com mais de 70 anos.

Para uma dessas infecções, a gripe, existe uma vacina, mas ela não protege contra o novo coronavírus. No entanto, ao se prevenir da gripe é possível evitar que o sistema imunológico trabalhe dobrado tentando combater duas infecções respiratórias.

Problemas

E uma hipótese de uma dupla epidemia e gripe e COVID-19 poderia ter efeitos catastróficos aumentando muito a mortalidade e saturação dos hospitais e  unidades de cuidados de saúde. Por conta disso, é preciso todos os cuidados para se evitar que isso aconteça.

Enquanto uma vacina contra o COVID-19 não chega o recomendável é que as pessoas mais velhas, ou então aquelas que sofram com obesidade ou doenças crônicas sejam vacinadas contra a gripe. As vacinas tem mostrado uma grande eficiência na diminuição de risco de doença por causa da gripe, hospitalização e morte.

Lembrando que tomar a vacina contra gripe não faz com que a pessoa dispense as regras de cuidados básicas da pandemia. Ou seja, usar máscara em público, manter a distância de segurança  e lavar as mãos com frequência.

E de acordo com Josep Jansá, especialista em resposta de emergência do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças, o distanciamento social e o uso de máscaras, além da diminuição do número de viagens internacionais vai fazer com que os casos de gripe na Europa no inverno desse ano diminuam.