Escorpião do tamanho de humano é encontrado em antiga cratera

POR A redação    EM Natureza      04/09/15 às 15h13

Os oceanos são o lar de um conjunto diversificado de formas de vida que o utilizam como habitat. Uma vez que a luz solar ilumina apenas as camadas superiores, a maior parte do oceano existe em obscuridade permanente. As diferentes zonas de profundidade e temperatura fornecem habitats variados para um conjunto único de espécies.

O ambiente marinho como um todo abrange uma imensa diversidade de vida. Os habitats marinhos variam de águas superficiais às mais profundas fossas oceânicas, incluindo recifes de corais, algas florestas, pradarias marinhas, enlameado, areas arenosas e rochosas no fundo do mar e a zona abissal. A vida marinha desempenha um papel importante na ciclo do carbono como, por exemplo, organismos fotossintéticos que convertem o dióxido de carbono dissolvido em carbono orgânico.

A vida pode ter se originado no mar e todos os principais grupos de animais são representados lá. Há uma variedade bem mais ampla de animais no mar do que em terra. Muitas espécies marinhas ainda estão sendo descobertos e o número conhecido pela ciência está se expandindo anualmente.

8

Uma grande parte de toda a vida na Terra vive no oceano. A diversidade é tão grande que chega a ser desconhecida, uma vez que muitas espécies oceânicas estão sendo descobertas. O oceano é um mundo tridimensional complexo que abrange cerca de 71% da superfície da Terra. Os habitats estudados no campo da biologia marinha incluem tudo, desde as pequenas camadas de água superficial em que organismos e itens abióticos podem ser encontrados até as profundezas das fossas oceânicas.

A vida marinha proporciona uma gama de recursos; fornece alimentos, remédios e matérias-primas, além de ajudar a apoiar o lazer e o turismo em todo o mundo. Em um nível fundamental, a vida marinha ajuda a determinar a natureza do nosso planeta. Os organismos marinhos contribuem significativamente para o ciclo do oxigênio, e estão envolvidos na regulação do clima da Terra.

Muitas espécies são economicamente importantes para os seres humanos. É também entendido que para preservar o bem-estar de organismos marinhos e outros organismos estão ligados de forma muito fundamentais.

Escorpião gigante

6

Cerca de 460 milhões de anos atrás, um escorpião do mar do tamanho de um ser humano adulto nadava ao redor nas águas pré-históricas que cobriam locais como o estado de Iowa, Estados Unidos.

Os escorpiões do mar são euriptéridos, um tipo de artrópode que está intimamente relacionado com aracnídeos modernos e caranguejos-ferradura. Eles surgiram no período Cambriano e viviam em ambiente marinho pouco profundo onde eram predadores. No Carbonífero, o grupo diversificou-se para ambientes de água doce, com algumas espécies capazes de se locomover em terra.

O grupo inteiro desapareceu na Extinção Permo-Triássica. Os resultados dos estudos desse animal incluem, pelo menos, 20 exemplares. Eles são os mais antigos fósseis euriptéridos que se tem conhecimento. Eles viveram há 9000 mil anos segundo indicativo do pesquisador James Lamsdell, um cientista pós-doutorado em paleontologia na Universidade de Yale.

Os resultados também evidenciaram que eles são os maiores seres conhecidos do período Ordoviciano, que começou cerca de 488 milhões anos atrás e terminou 443,7 milhões de anos atrás. As criaturas do mar medido até 1,7 metros de comprimento.

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+