Essa descoberta de ossos sugere que os humanos já fabricavam roupas há 120 mil anos
Tempo de leitura:2 Minutos, 42 Segundos

Essa descoberta de ossos sugere que os humanos já fabricavam roupas há 120 mil anos

Em suma, a arqueologia e ciência sempre andam juntas para descobrir nossas reais origens, como o mundo era antigamente, como era sua vegetação, como, porque e quando as espécies tiveram seu fim, entre outras coisas. Ademais, parece que sempre que se julga saber “com certeza” alguma coisa, uma nova descoberta surge e muda tudo.

Por exemplo, os cientistas encontraram o que pode ser a primeira evidência da fabricação de roupas. A descoberta foi feita em uma caverna no Marrocos que data de 120 mil anos atrás.

A antropóloga Emily Hallett, do Instituto Max Planck para a Ciência da História Humana, na Alemanha, publicou recentemente um artigo descrevendo essa descoberta feita no Marrocos.

Descoberta

Ela e sua equipe estavam investigando vários fragmentos de ossos encontrados na caverna Contrebandiers, um sítio arqueológico bem importante que fica na costa atlântica do Marrocos.

Se encontrou aproximadamente 12 mil fragmentos de ossos nesse lugar. Desses, Hallett identificou mais de 60 ossos de animais que os humanos moldaram para serem usados como ferramenta. E os padrões de marca de cortes combinam com as ferramentas que se encontrou em outros sítios arqueológicos e foram usadas para processar o couro.

“Materiais orgânicos como couro e pele são extremamente improváveis ​​de serem preservados em depósitos tão antigos, então, como arqueólogos, ficamos com evidências que incluem ferramentas e ossos de animais que preservam marcas de esfola. Juntando essas evidências, pode-se sugerir que os humanos estavam usando ferramentas de osso para preparar couro e pele que provavelmente se usava ​​para roupas”, explicou Hallett.

No entanto, essas descobertas não são totalmente conclusivas. “Poderia ter se usado essas ferramentas de osso para preparar couro para outros fins que não roupas, como dispositivos de armazenamento”, pontuou.

Fabricação

Mesmo assim, roupas como pele e couro teriam sido vantajosas para os humanos nesse período. Até porque, conforme os humanos foram indo para fora da África, eles se depararam com ambientes novos e habitats com climas extremo. Então, as roupas e outras ferramentas teriam os ajudado nessa dispersão para novos lugares.

Nessa descoberta da caverna Contrebandiers se descobriu que os humanos estavam esfolando carnívoros. “Nesta caverna existem três espécies de carnívoros com marcas de esfola nos ossos: a raposa de Rüppell, o chacal dourado e o gato selvagem. As marcas de corte nesses ossos carnívoros são restritas às áreas onde as incisões são feitas para a remoção de pelos e não há marcas de corte nas áreas do esqueleto associadas à remoção de carne”, disse Hallett.

Observações

Por conta da especialização das ferramentas, Hallett acredita que elas, provavelmente, fazem parte de uma tradição maior e mais antiga. Além disso, estudos genéticos de piolhos  de roupas feitos por outras pessoas sugerem uma origem de, pelo menos,170 mil anos atrás na África.

“Se usava essas ferramentas provavelmente para roupas. E é interessante que o registro arqueológico e as evidências genéticas apontam para uma origem antiga na África”, concluiu Hallett.

E o mais interessante é que ainda podem existir lugares desconhecidos na África que estão a espera de alguém os encontrar e desvendar ferramentas e evidências que poderão dar uma luz ainda maior para a história da fabricação de roupas.

Fonte: https://www.sciencealert.com/strong-evidence-found-for-the-manufacture-of-clothing-as-far-back-as-120-000-years