• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Esse artefato antigo chamado Pedra de Roseta mudou a história arqueológica

POR Leticia Rocha    EM Curiosidades      13/03/19 às 19h55

Com certeza, você já deve ter ouvido falar dos hieróglifos, uma combinação de elementos iconográficos, silábicos e alfabéticos que faziam parte da escrita egípcia. Uma escrita com mais de mil caracteres, também conhecida como uma escrita sagrada, que era utilizada por pessoas que tinham algum poder sobre a população. Como por exemplo os sacerdotes, escribas e, claro, pessoas da realeza.

Os hieróglifos também são conhecidos como a escrita mais antiga do mundo. E é por isso que foi também muito difícil de ser traduzida, isso porque os símbolos eram muitos e quase ninguém tinha total domínio de seus significados. É por isso que a Pedra Roseta é tão importante para a história arqueológica. Calma, nós vamos te explicar o que ela tem a ver com os hieróglifos.

Pedra da Roseta

A Pedra da Roseta é um bloco que pesa mais de uma tonelada. Nela, está escrita uma mensagem em três línguas diferentes: hieróglifos, demótico e grego. Os hieróglifos você já sabe o que são, o demótico era a língua popular do Egito, aquela que a maioria conhecia, e o grego era uma língua administrativa. Sim, muitas línguas para uma mesma região, nós concordamos.

A pedra foi encontrada pela tripulação de Napoleão Bonaparte, em 1799. Foi graças a essa descoberta que a pedra pôde ser decifrada por um estudioso da língua grega. Até aquele momento da história, pouco se sabia de fato sobre os hieróglifos e o que significavam. Os fatos históricos eram na verdade baseados em uma série de achismos, já que ninguém conhecia de fato a língua.

Tradução da pedra

Entre os anos de 1822 e 1824, o linguista Jean-François Champollion trabalhou na tradução da pedra, comparando os três idiomas. Foi assim que ele conseguiu uma espécie de dicionário que ajudou a traduzir muitos outros documentos no futuro.

O texto da pedra era um decreto de 196 anos antes de Cristo. O decreto diz basicamente que o faraó Ptolomeu V era um grande governante e que seguia aos deuses. A mensagem foi elaborada por seus sacerdotes e deveria ser compartilhada entre os seus súditos. Isso explica porque a mensagem está escrita em três línguas, pois provavelmente o objetivo era que todos soubessem sobre a magnitude do faraó.

Por um tempo, os franceses ficaram com a pedra, mas quando perderam a posse do Egito para os ingleses, a pedra foi transportada para o Museu Britânico. É lá que a pedra está até hoje, mas a tecnologia também permite que você possa vê-la aí, de onde você está. No ano passado, o museu disponibilizou online uma visão 3D da pedra. Você pode vê-la aqui!

E você, conhece alguma outra pedra que tenha sido tão importante para a compreensão da história da humanidade? Nos conte aqui nos comentários! Aproveita e marca os amigos que adoram notícias que envolvem o passado da humanidade. Ah, e se quiser saber mais sobre matérias parecidas, acesse nossa categoria "História" para saber mais!

Próxima Matéria


Matérias selecionadas especialmente para você

Leticia Rocha
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.

Fatos + Deezer (Podcast)

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+