CuriosidadesHistória

Esse artefato antigo chamado Pedra de Roseta mudou a história arqueológica

0

Com certeza, você já deve ter ouvido falar dos hieróglifos, uma combinação de elementos iconográficos, silábicos e alfabéticos que faziam parte da escrita egípcia. Uma escrita com mais de mil caracteres, também conhecida como uma escrita sagrada, que era utilizada por pessoas que tinham algum poder sobre a população. Como por exemplo os sacerdotes, escribas e, claro, pessoas da realeza.

Os hieróglifos também são conhecidos como a escrita mais antiga do mundo. E é por isso que foi também muito difícil de ser traduzida, isso porque os símbolos eram muitos e quase ninguém tinha total domínio de seus significados. É por isso que a Pedra Roseta é tão importante para a história arqueológica. Calma, nós vamos te explicar o que ela tem a ver com os hieróglifos.

Pedra da Roseta

A Pedra da Roseta é um bloco que pesa mais de uma tonelada. Nela, está escrita uma mensagem em três línguas diferentes: hieróglifos, demótico e grego. Os hieróglifos você já sabe o que são, o demótico era a língua popular do Egito, aquela que a maioria conhecia, e o grego era uma língua administrativa. Sim, muitas línguas para uma mesma região, nós concordamos.

A pedra foi encontrada pela tripulação de Napoleão Bonaparte, em 1799. Foi graças a essa descoberta que a pedra pôde ser decifrada por um estudioso da língua grega. Até aquele momento da história, pouco se sabia de fato sobre os hieróglifos e o que significavam. Os fatos históricos eram na verdade baseados em uma série de achismos, já que ninguém conhecia de fato a língua.

Tradução da pedra

Entre os anos de 1822 e 1824, o linguista Jean-François Champollion trabalhou na tradução da pedra, comparando os três idiomas. Foi assim que ele conseguiu uma espécie de dicionário que ajudou a traduzir muitos outros documentos no futuro.

O texto da pedra era um decreto de 196 anos antes de Cristo. O decreto diz basicamente que o faraó Ptolomeu V era um grande governante e que seguia aos deuses. A mensagem foi elaborada por seus sacerdotes e deveria ser compartilhada entre os seus súditos. Isso explica porque a mensagem está escrita em três línguas, pois provavelmente o objetivo era que todos soubessem sobre a magnitude do faraó.

Por um tempo, os franceses ficaram com a pedra, mas quando perderam a posse do Egito para os ingleses, a pedra foi transportada para o Museu Britânico. É lá que a pedra está até hoje, mas a tecnologia também permite que você possa vê-la aí, de onde você está. No ano passado, o museu disponibilizou online uma visão 3D da pedra. Você pode vê-la aqui!

E você, conhece alguma outra pedra que tenha sido tão importante para a compreensão da história da humanidade? Nos conte aqui nos comentários! Aproveita e marca os amigos que adoram notícias que envolvem o passado da humanidade. Ah, e se quiser saber mais sobre matérias parecidas, acesse nossa categoria “História” para saber mais!

Cientistas conseguiram dar visão infravermelha para ratos

Matéria anterior

A triste história das Garotas do Radium, mulheres que enfrentaram o envenenamento por radiação

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar