Curiosidades

Esse ”erro” cometido por padre anulou milhares de batismos nos EUA

0

As cerimonias de batismo representam a entrada do individuo para uma nova vida, no caso religiosa. Essas cerimonias são muito comuns em religiões cristãs, porém, sabe-se que outras religiões e doutrinas possuem suas próprias maneiras de celebrar este momento. Claro que esse é um momento importante para os fiéis. Contudo, um erro cometido por esse padre anulou vários batismos nos EUA.

O padre colombiano Andrés Arango usou a palavra “nós” ao invés de “eu” durante os rituais. Isso não pode acontecer porque os católicos acreditam que apenas Jesus Cristo tem o poder de batizar, e não a comunidade geral da igreja.

Depois desse erro, o padre renunciou ao cargo e pediu desculpa a todos. De acordo com a Diocese Católica de Phoenix, no Estado americano do Arizona, o padre estava recitando de forma incorreta as palavras usadas para batismos até 17 de junho de 2021.

Batismos

A12

Como resultado disso, a igreja declarou como inválidos todos os batismos realizados por ele até a data. Segundo os registros, o padre Arango chegou à paróquia de Phoenix em fevereiro de 2013. Antes disso, ele foi diretor de um ministério católico no campus da Califórnia.

Nesse sentido, ainda não se sabe ao certo quantos batismos foram invalidados por esse erro, mas a imprensa americana estimou que o número chega a casa dos milhares. Além disso, as autoridades da igreja estão pedindo que as pessoas que foram batizadas pelo padre Arango, ou que tiveram seus filhos batizados por ele, se apresentem.


Como foi visto, o erro foi o uso da palavra “nós” ao invés de “eu” na frase “eu te batizo em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”. Justamente por isso que os batismos foram considerados inválidos. Tanto que Thomas Olmstead, bispo de Phoenix, disse aos fiéis em uma carta que um estudo cuidadoso das palavras foi feito por autoridades locais, em consulta com autoridades do Vaticano. Com isso, eles chegaram à conclusão de que os batismos tinham que ser invalidados.

Erro

DCL

Ademais, como disse Deepak Sarma, professor de estudos religiosos da Universidade Case Western Reserve, no Estado americano de Ohio, na religião, as palavras podem ser poderosas e transformadoras.

“Nesse caso, quando a palavra ‘nós’ é usada, parece implicar que há uma comunidade de fiéis fazendo o batismo. A Igreja Católica ensina que quando uma pessoa batiza, é realmente Cristo quem está trabalhando por meio dessa pessoa”, explicou.

“Se as palavras forem ditas incorretamente, a pessoa que se destina a ser batizada não se transforma. Se eles continuarem e procederem como católicos e tiverem outros sacramentos no futuro, tudo se baseia na falácia de que eles foram, de fato, transformados”, continuou ele.

Padre

Etimologia

Depois do erro revelado, o padre postou uma carta online onde pediu desculpas por ter usado uma fórmula incorreta. Além disso, ele renunciou ao cargo e prometeu “ajudar a remediar e curar os afetados”.

O ritual é tão importante para os católicos porque a Igreja Católica acredita que ele é um pré-requisito para a salvação. Desse modo, Sarma explica que o batismo forma uma parte fundamental da identidade religiosa. Ademais, nesse caso, “transforma alguém em uma pessoa católica”.

“Diferentes tradições, seja catolicismo, judaísmo ou hinduísmo, têm padrões diferentes que você precisa seguir para se tornar um fiel totalmente autêntico, por exemplo. Esses são ritos de passagem, e é preciso passar por esses ritos de iniciação para se tornar um ser humano mais completo”, pontuou.

Fonte: BBC

Imagens: A12, DCL, Etimologia

Ashton Kutcher expôs ensinamento de irmão gêmeo com paralisia cerebral

Matéria anterior

O que acontecerá se a Covid-19 virar uma endemia?

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos