Curiosidades

Esse paraíso na África esconde um segredo mortal

0

África é conhecida como o continente do safari, dos leões, tigres, girafas enormes e uma cultura muito bonita. Ela é o segundo continente mais populoso do planeta, com mais de um bilhão de pessoas, e o terceiro maior continente do mundo. Sua extensão chega a cobrir 20% das terras do planeta.

Além de suas belezas, a África também esconde coisas que ninguém imagina. Por exemplo, os engenheiros que estavam a bordo da usina flutuante no lago Kivu só conseguiram observar o vulcão longe entrando em erupção e mandando tremores pela água abaixo deles.

O que os assustou não foi a quantidade de lava do Monte Nyiragongo, mas sim as enormes concentrações de gases potencialmente explosivos dentro de Kivu. Ele é um dos grandes lagos Rift da África, que fica entre Ruanda e a República Democrática do Congo.

África

Budget Uganda safari

O lago Kivu é rodeado de colinas verdes que caem em águas que são um verdadeiro espelho. Contudo, esse paraíso está longe de ter toda essa tranquilidade que ele transmite.

Segundo François Darchambeau da KivuWatt, uma empresa que extrai gás das águas do lago para eletricidade, os milhares de anos de atividade vulcânica na área tiveram suas consequências. Essa atividade fez com que o acúmulo maciço de metano e dióxido de carbono se dissolvesse nas profundezas do Kivu.

Nesse ínterim, se a chamada erupção límnica for desencadeada, isso poderá causar “uma enorme explosão de gás de águas profundas para a superfície, resultando em grandes ondas e uma nuvem de gás venenoso que colocaria a vida de milhões em risco”, disse Darchambeau, gerente ambiental da KivuWatt.

Lugar

Blue ocean

Portanto, esse lago na África pode ter um visual de paraíso, mas ele é um lago assassino. No mundo, existem três deles, o Kivu, o Lago Nyos, e o Monoun no noroeste de Camarões.

Esses dois últimos lagos sofreram erupções límnicas na década de 1980. Ademais, o maior desastre visto em Nyos sufocou mais de 1.700 pessoas por conta de uma liberação tóxica de dióxido de carbono.

Felizmente, essas catástrofes aconteceram em uma área rural. No entanto, se uma tragédia parecida a essa acontecesse em Kivu, aproximadamente duas milhões de pessoas estariam em risco.

Kivu representa ao mesmo tempo perigo e promessa. Até porque, de acordo com a KivuWatt, esse é o único lugar do mundo que viu uma oportunidade de aproveitar esses gases como uma fonte de energia.

Uso

Science Alert

Tanto que existe uma plataforma flutuante exclusiva do KivuWatt. Ela é um emaranhado compacto de tubos e boias tão alto quanto um prédio de vários andares ancorado na parte ruandesa de Kivu.

Essa instalação no lago da África não é silenciosa. Ela bombeia água saturada com dióxido de carbono e metano de cerca de 350 metros até a superfície. Conforme essa água vai subindo, a água e o gás se separam à medida que a pressão vai mudando.

“É como abrir uma garrafa de refrigerante. A meio caminho entre uma usina térmica e uma usina de energia renovável”, explicou Priysham Nundah, diretor da KivuWatt.

Como resultado, o metano que se extrai do lago é enviado através de um gasoduto para uma segunda instalação que fica em terra, em Ruanda. Nela, o gás se transforma em eletricidade.

Dessa forma, o dióxido de carbono é bombeado de volta para o lago para uma profundidade suficiente que garanta que o equilíbrio não seja perturbado.

O objetivo da empresa é que essa remoção de metano possa, com o tempo, diminuir a pressão de dentro do lago da África. Consequentemente, diminuirá também o risco de uma erupção límnica.

Fonte: Science Alert

Imagens: Budget Uganda safari, Blue ocean, Science Alert

Deserto do Atacama é usado como “cemitério” de roupas

Matéria anterior

Algumas curiosidades sobre ”O Auto da Compadecida”

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos