Estudo revela como nosso cérebro é capaz de adivinhar o que outras pessoas vão dizer

POR Isabela Ferreira    EM Ciência e Tecnologia      26/04/18 às 18h17

Certamente já aconteceu com você. Durante uma conversa qualquer, seu cérebro automaticamente conseguiu completar o que a outra pessoa ia dizer... Mesmo que ela sequer tenha dado indícios das palavras que ia pronunciar. É estranho, não acha? Existem algumas situações até compreensíveis, onde é óbvio saber o que vem a seguir, mas não é sempre que acontece dessa forma.

Mas então, o que realmente acontece? Será que conseguimos ler o breve futuro? Que temos a habilidade de ler o pensamento do outro de forma involuntária? Um estudo conduzido por pesquisadores do Centro Basco do Conhecimento (BCLB), foi capaz de explicar o que acontece com nosso cérebro nesses momentos. Tudo indica que podemos nos antecipar ao que será dito.

Afinal, como o cérebro reage?

Este é um fenômeno bastante rotineiro e se você reparar, acontece mais do que gostaria. Por exemplo, se alguém fala: "Tá muito frio! Minhas mãos tão congelando, preciso de...", seu cérebro tende a completar a frase com "luvas". Mas e aí, como funciona o mecanismo cerebral que permite que isso aconteça? Bem, uma das hipóteses mais aceitas entre os neurocientistas, afirma que tal evento tem relação com a produção da própria linguagem.

Isso quer dizer que, enquanto você lê ou escuta alguma coisa, áreas distintas do seu cérebro que estão ligadas à compreensão, são ativadas. Um relatório sobre o assunto também indica que durante esse momento, outras redes de circuitos cerebrais que tem relação com a produção da linguagem são ativados. Os pesquisadores do BCLB alegam que outros estudos já revelaram haver uma ligação entre tal capacidade e a previsão que fazemos acerca do que será dito. No entanto, ainda não se sabe ao certo como isso funciona.

Testes

Um teste foi publicado na Scientific Reports, com o objetivo de entender melhor como nosso cérebro funciona para reagir dessa forma. O experimento contou com a ajuda de 60 voluntários, que foram divididos em 2 grupos. Eles precisaram ler 100 palavras que apareciam em um monitor e enquanto isso, os pesquisadores iam analisando suas atividades elétricas cerebrais.

O primeiro grupo precisava ler as palavras em silêncio, mas pronunciando mentalmente as mesmas sílabas diversas vezes. Isso acabou bloqueando o sistema motor envolvido na produção de linguagem. Já o segundo grupo não sofreu com o mesmo problema, já que as pessoas podiam pronunciar verbalmente as palavras enquanto as liam.

Clara D. Martin, psicóloga cognitiva do BCBL e a coordenadora do experimento, revelou suas descobertas. Ela relata que o sistema motor envolvido na produção de linguagem é primordial para que consigamos antecipar as palavras antes de serem ditas. Quando o primeiro grupo foi testado, não conseguiram completar muitas palavras.

Ao contrário do segundo grupo, que conseguiu antecipar a maior parte do que ainda seria dito. Segundo a doutora: "Ter uma palavra pré-ativada no cérebro significa que será muito mais fácil reconhecê-la e integrá-la". Dessa forma, os resultados mostram o quão é importante ter essa capacidade de antecipação, para o desenrolar de uma conversa.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+