Curiosidades

Exercícios na máquina ou com peso livre? Qual é o melhor para seu treino?

0

Todos nós sabemos sobre a importância de fazer exercícios físicos constantemente. Isso porque essa rotina produz melhorias, não somente estéticas, como também condicionamento para o praticante. Além disso, estudos científicos são feitos constantemente para conseguir responder perguntas da vida real.

Um exemplo disso é a dúvida sobre qual seria o melhor treino para ganhar massa muscular, fazer os exercícios livres ou com máquinas. Essa dúvida apareceu um tempo atrás no Twitter quando Kéuri Gyelli, professora de inglês, compartilhou que conseguiu definir melhor suas pernas com agachamento livre do que com o leg press. Várias pessoas comentaram no post de Kéuri, tanto concordando como discordando. Com isso, um debate começou.

Ponto para os exercícios livres

VivaBem

A professora de inglês não escolheu fazer os exercícios livres sozinha. Ela foi orientada por Fillipe Della Volpe, personal. Segundo ele, a abordagem da academia que ele trabalha, a Care Club, no Ibirapuera, em São Paulo, faz treinos mais funcionais focados na estabilização e consciência corporal dos alunos.

“A Kéuri chegou pra mim com muita queixa de dores lombar e um perfil que dificilmente aderia ao treino de força. Ela necessitava de uma melhor consciência corporal e a seleção de exercícios foi pensando na estabilização do core e no fortalecimento da região lombar”, contou Volpe.

Os exercícios livres têm essa vantagem da consciência corporal, já que tem um grau de complexidade maior. Isso porque quando alguém faz o agachamento livre com barra, ele exige muito dos músculos da região do abdome e da lombar para ficar com o tronco estabilizado enquanto agacha com a barra nos ombros. Enquanto que na máquina, normalmente a estabilização do corpo quem faz é a própria máquina.

Ponto para os exercícios na máquina

VivaBem

Os exercícios que são feitos na máquina exigem uma consciência corporal menor. Isso acontece porque, na sua maioria, eles têm um mecanismo de polias e travas que protegem os movimentos. Justamente por isso que as pessoas podem arriscar colocando cargas maiores.

Contudo, isso não quer dizer que ao fazer um exercício na máquina a pessoa não deve ter nenhuma preocupação com a postura. Até porque as máquinas exigem um controle de movimento para que a execução não sofra prejuízo.

“É válido ressaltar que não basta apenas entrar na máquina e executar o movimento, pois o equipamento possui travas ou ajustes articulados, e eles devem estar bem posicionados para o corpo de cada um”, comentou Cau Saad, professora de educação física.

Na visão da personal, as máquinas são mais seguras para executar os movimentos. Isso dá uma facilitada na própria consciência de segurança de quem está fazendo o movimento, ajudando no aumento de carga.

“Lembrando que os exercícios com pesos livres não se limitam apenas a baixa carga, você pode, sim, treinar de forma muito intensa com eles, desde que seu movimento esteja refinado para que não sofra lesões decorrentes deste processo”, pontuou Cau.

Para hipertrofia qual é o melhor?

VivaBem

Contudo, aumentar peso não quer dizer músculos maiores. Nesse ponto que veio a discussão proposta por Kéuri em seu Twitter. No momento em que as células musculares aumentam, é dito que elas hipertrofiaram. Essa expansão se dá por conta do estresse muscular que é causado pelo exercício físico.

Segundo Kéuri, o agachamento com oito quilos foi bem mais eficaz para a hipertrofia das suas coxas do que levantar 50 quilos no leg press.

Mesmo existindo a ideia de que o aumento de peso está relacionado diretamente com o crescimento muscular, por ele poder causar mais danos ao músculo e quanto mais peso se levantar maior será a hipertrofia, isso não é necessariamente verdade.

Até porque, outros fatores tão importantes quanto a carga no crescimento muscular são o volume de exercícios, o número de séries e repetições, os intervalos de recuperação, entre outros.

Mas pensando na hipertrofia dos músculos em geral, conforme André Osvaldo Brandão Guimarães, profissional de educação física e especialista em fisiologia do exercício pela Escola Paulista de Medicina da Unifesp, os exercícios livres podem sim ser melhores, já que trabalham além do músculo alvo.

Já com relação a um trabalho muscular localizado, as máquinas são melhores.

“Nos exercícios livres, o eixo que o praticante está exercendo a força pode exigir mais de musculaturas acessórias, e no treino de musculação, muitas vezes pela forma isolada de movimento através de máquinas, você isola a musculatura sem exigências de equilíbrio, propriocepção e a gravidade”, disse Taise Spolti, profissional de educação física e colunista do site VivaBem.

Por conta desses fatores, de acordo com os especialistas, o ideal é fazer uma mescla dos dois tipos de exercícios. “Abrir seus treinos com os pesos livres é uma ótima estratégia para a progressão durante a sessão. É mais comum o uso de máquinas ao longo do treino, após o corpo já estar bem aquecido e preparado, pois são com elas que iremos conseguir utilizar de forma mais segura estímulos com mais carga”, disse Cau.

“Um complementa o outro e não há necessidade de escolher apenas um para o treinamento, pois nós somos feitos de múltiplos tecidos que correspondem de forma diferente aos múltiplos estímulos que temos disponíveis”, concluiu.

Fonte: VivaBem

Imagens: VivaBem

Testes de QI realmente funcionam?

Artigo anterior

Um vírus misterioso chamado Alaskapox está surgindo e é isso que se sabe até agora

Próximo artigo