Ciência e Tecnologia

Fósseis de dinossauros são achados em MG

0

Um bloco de 2,5 toneladas de calcário, contendo fósseis de dinossauros, foi encontrado em Uberaba. O bloco estava às margens da BR-050, em uma área de mineração. Estima-se que cerca de 98% do bloco seja composto por minerais. O material, agora, encontra-se no Complexo Cultural e Científico de Peirópolis (CCCP), vinculado à Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).

A separação dos fósseis, concentrados em uma camada de 15 centímetros, foi realizada no CCCP. Para mover o bloco do ponto de escavação até o centro de estudos, foi necessário a ajuda de um guindaste. Antes de realizar o processo de locomoção, o bloco foi envelopado. O objetivo era evitar qualquer tipo de dano.

Até o momento, não se sabe quando o CCCP irá encaminhar os fósseis ao laboratório da UFTM, que identificará os dinossauros. Mesmo sem nenhuma análise, o complexo acredita que as espécies sejam carnívoras.

2019

Em entrevista ao portal UOL, Paulo Macedo, técnico em paleontologia, contou que os fósseis foram encontrados no fim de novembro de 2019, mas que a UFMT não recebeu o material até o momento por conta da pandemia, que acabou atrasando os trâmites. O bloco de calcário, ainda segundo Macedo, revelou-se após uma detonação de dinamite durante a extração de calcário.

“As camadas de fósseis estão sempre antes das de calcário. As extrações do minério são feitas por detonação de dinamites. Quando fomos fazer a análise no campo após a explosão, vimos este bloco coberto por fósseis no fim de 2019”, confirmou o técnico em paleontologia.

Desde 2017, paleontólogos trabalham na área mineral. Além disso, essa não é a primeira vez que fósseis são encontrados no local. Outras três toneladas de blocos de minério com fósseis de dinossauros foram encontrados na região.

“Graças a esse trabalho, o CCCP têm feito as ações que se propõe, que é realizar pesquisas, coletar fósseis, preparar os fósseis, estudar os fósseis, dar publicidade a esses achados, através de publicações científicas e depois expor na mostra do Museu dos Dinossauros para gerar o turismo que movimenta a economia local”, explica Luiz Carlos Borges Ribeiro, geólogo do CCCP, ao site da UFTM.

Região de dinossauros

Em Uberaba, cidade também conhecida como “Terra dos Dinossauros”, qualquer empresa que atua no âmbito da mineração é obrigada por lei municipal a contratar paleontólogos. A lei está em vigor desde 2015. Durante as extrações, é a presença desses profissionais que auxiliam as empresas a identificarem eventuais fósseis de dinossauros.

Descobertas paleontológicas ocorrem em Peirópolis, distrito localizado a 20 quilômetros da zona urbana, desde os anos 40. De acordo com especialistas, as formações das rochas fossilíferas são datadas entre 70 e 62 milhões de anos atrás.

Os primeiros fósseis de dinossauros foram encontrados no Brasil em 1897, próximo à cidade de Sousa, na Paraíba. No Brasil, as principais regiões fossilíferas são: Formação Santa Maria, Formação Santana, Grupo Baurú e Região Amazônica.

Até o momento, pesquisas apontam que os fósseis encontrados aqui em nosso país eram de dinossauros que viveram durante o final do período Triássico ou início do Cretáceo, na Era Mesozóica. Entre os fósseis mais comuns, estão ossos, dentes, ovos, pegadas e fezes.

Wolverine e Tempestade podem engatar romance nos quadrinhos

Matéria anterior

Viúva Negra acaba de derrotar um vilão do Homem-Aranha

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Você também pode gostar