Curiosidades

Médicos descobrem aranha em ouvido de mulher em Taiwan

0

Aranhas, normalmente, não são um dos animais mais queridos das pessoas. Existem aqueles que são tão traumatizados com o animal que a palavra medo é bastante simplória para descrever o que sentem. Mesmo assim, é inegável que esses animais são essenciais para o ecossistema.

Contudo, mesmo elas tendo o seu papel para o meio ambiente, existem locais que as pessoas não querem encontrá-las. Um deles é dentro do próprio corpo. Isso pode parecer bizarro, e realmente é, mas é possível. Tanto é que foi o caso dessa mulher atendida em um hospital em Taiwan.

Ela procurou ajuda médica depois de ter sentido uma sensação estranha de movimento em seu ouvido esquerdo e escutar ruídos, como cliques intermitentes e o farfalhar de asas. Então, ela descobriu que tinha uma aranha dentro do seu ouvido.

Aranha no ouvido

De acordo com os médicos que a atenderam, a mulher de 64 anos não sentia dor, mas não aguentava os ruídos e a sensação de que tinha alguma coisa se mexendo no seu ouvido.

Ela foi até o hospital em abril desse ano. Lá, ela fez exames até que os médicos descobrissem que tinha uma aranha pequena se mexendo ao redor do canal auditivo da mulher.

Na época, a aranha tinha acabado de eliminar seu exoesqueleto e estava crescendo. E para tirar o aracnídeo de dentro da paciente, os médicos usaram uma espécie de tubo de sucção e aspiraram a aranha e o seu exoesqueleto.

“Ela não sentiu dor porque a aranha era muito pequena. Tinha apenas entre 2 e 3 milímetros”, explicou Tengchin Wang, coautor do relatório e diretor do departamento de otorrinolaringologia do Hospital Municipal de Tainan.

Ainda conforme Wang, ele escreveu o relatório por conta da novidade do caso. O médico já tinha visto outros animais como formigas, mariposas, baratas e mosquitos nos ouvidos das pessoas, mas nunca viu um animal fazendo a troca de exoesqueleto no canal auditivo.

De acordo com os médicos nos EUA, encontrar um inseto no ouvido de uma pessoa é raro, mas não é algo inédito. Tanto é que, a maior parte dos especialistas em ouvido, nariz e garganta vê com frequência insetos ou algum tipo de artrópode nos canais auditivos no decorrer das suas carreiras, como pontua David Kasle, médico otorrinolaringologista do ENT Sinus and Allergy of South Florida.

“No entanto, a imagem no relatório de Wang é ‘incomum e perturbadora'”, disse o médico.

“Há uma camada fina e extremamente sensível de pele que reveste o canal auditivo, chamada canal auditivo externo. Devido à sua sensibilidade, você obviamente sentirá uma sensação de formigamento, uma sensação de cócegas que é quase insuportável”, concluiu Kale.

Perigo

BBC

O caso dessa mulher já é ruim o suficiente, mas existem piores que envolvem aranhas, como por exemplo, o britânico Russell Davies, de 55 anos.

O homem chegou a viver nas ruas, mas conseguiu alugar um apartamento em Kent, na Inglaterra, em 2020. Essa conquista tinha tudo para ser um começo de uma nova fase na vida do homem, contudo, sua vida virou um pesadelo.

De acordo com a BBC, na primeira semana depois de se mudar para sua nova casa, o homem começou a perceber feridas em sua pele. Entretanto, essa situação foi apenas piorando com o tempo. Isso durou até ele descobrir que estava sendo picado diversas vezes por aranhas da espécie conhecida como “falsa-viúva”.

As aranhas dessa espécie têm esse nome porque elas têm uma aparência parecida com a famosa e perigosa aranha viúva-negra. Embora a picada dessas aranhas ofereça pouco risco para os humanos, a dor que ela causa pode ser comparada à da ferroada de uma vespa.

“Quando eu realmente encontrei as aranhas na minha casa, 15 meses tinham se passado e eu era o que você chamaria de um banquete à vontade para essas aranhas enquanto eu dormia”, contou Russell.

Claro que ser constantemente picado por aranhas não é uma coisa boa, e muito menos benéfica para a saúde. Por conta disso, a situação começou a afetar não apenas o físico do britânico, mas também o seu psicológico.

“Eu estou dormindo em uma barraca há uma semana e meia. Durante o dia, eu ando por aí procurando as aranhas. Minha cabeça está no limite, porque estou constantemente procurando por teias de aranha. Eu não quero viver assim”, contou ele.

Além desses problemas, as feridas das centenas de picadas de aranhas causaram uma dor intensa em Russel. Ele conta que a sensação é de ter cacos de vidro enfiados por todo seu corpo. Por conta disso, ele precisou deixar o seu emprego como chef.

Tentando solucionar o problema com as aranhas, Russel ligou para a imobiliária do imóvel e pediu uma dedetização, no entanto, a empresa se negou a prestar o serviço dizendo que essa era uma responsabilidade do inquilino.

“Nós sabemos quanto as pragas podem ser desagradáveis ​​e inconvenientes e lamentamos saber que o Sr. Davies está sofrendo com isso no momento. Ele foi corretamente informado de que, sob os termos de seu contrato de locação, é sua responsabilidade lidar com essa infestação de pragas”, disse um porta-voz da imobiliária.

De acordo com Russel, a imobiliária fez um acordo para dedetizar os corredores e áreas comuns depois das queixas feitas por ele. No entanto, recusaram-se a dedetizar sua casa, em específico, ou pagar por um tratamento térmico.

“Os especialistas em controle de pragas da Clarion são contratados para lidar com problemas em espaços comunitários, mas pedimos a eles que revisassem a situação do Sr. Davies e eles deram a ele alguns conselhos práticos sobre como ele pode resolvê-lo”, continuou o porta-voz da imobiliária.

Fonte: UOL, BBC

Imagens: Twitter, BBC

Motoristas de aplicativos trabalham mais e recebem menos, mostra IBGE

Previous article

Fuga de barco e 100 policiais: a caçada por atirador após ataque no Maine

Next article

Comments

Comments are closed.