Curiosidades

Médicos retiram pedra de 400 gramas da bexiga de uma vietnamita

0

Recentemente, uma jovem vietnamita teve que se submeter a um procedimento cirúrgico para retirar uma pedra gigante da bexiga. De acordo com os meios de comunicação vietnamitas que noticiaram o caso, a mulher, de 34 anos, descobriu a presença do corpo estranho quando foi atendida no pronto-socorro do Hospital Geral de Phu Binh, em Thay Nguyen, nordeste do Vietnã, por sentir fortes dores no abdômen.

Para descobrir o motivo das dores, os médicos realizaram uma bateria de exames. A tomografia computadorizada revelou que a vietinamita tinha uma massa enorme em sua bexiga. Devido à gravidade da situação, a vietnamita teve que realizar uma cirurgia de emergência.

O caso

A equipe, que realizou o procedimento extraiu da bexiga da mulher, extraiu uma pedra com 10 centímetros de comprimento. O corpo estranho pesava mais de 400 gramas. As reportagens, que foram publicadas pelos meios de comunicação do país, não oferecem muitas informações sobre o caso, no entanto, fotos da tomografia computadorizada, bem como de uma médica posando com a pedra gigante, tornaram-se virais nas redes sociais.

De acordo com um relatório de casos semelhantes que ocorreram em 2014, cálculos vesicais gigantes pesando mais de 100 gramas são raros. Conforme o Turkish Journal of Urology, menos de 85 casos envolvendo uma pedras vesicais com mais de 100 gramas foram relatados ao longo dos anos. A pedra que foi retirada da bexiga da vietinamita, nesse ínterim, se qualifica como uma excentricidade médica.

Mesmo sendo um caso peculiar, essa não é a maior pedra vesical que já foi retirada em um processo cirúrgico. Em 2016, médicos chineses relataram o caso de um homem de 54 anos, que tinha uma enorme pedra pélvica na bexiga. O corpo estranho pesava 1.048 gramas na bexiga.

Cálculo vesical

O termo, basicamente, refere-se à presença de pedras – ou material calcificado – na bexiga, que, na maioria das vezes, ocorre devido ao fato da urina não ser eliminada – à êxtase urinária. De acordo com os especialistas, outro motivo que influencia o desenvolvimento de cálculos vesicais é a presença de corpos estranhos – material de sutura, migração de aparelhos contraceptivos, stents (cateteres) ureterais, entre outros – na bexiga, que favorecem a formação da pedra.

Em suma, as pedras podem formar-se dentro da bexiga, ou então, nos rins e, em seguida, chegarem à bexiga, onde podem crescer mais. Geralmente, em pessoas mais velhas as pedras são formadas na própria bexiga. O material, nesse caso, é composto basicamente por ácido úrico ou fosfato magnesiano. Já as pedras, que se originam nos rins são, comumente, compostas por oxalato de cálcio.

Qual o tamanho dessas pedras?

No geral, tanto o tamanho, quanto a quantidade variam, ou seja, podem haver várias ou apenas uma pedra. Em relação ao tamanho, podem ser muito pequenas ou grandes o suficiente para ocuparem quase toda a bexiga, como o caso relato logo no início da matéria.

Além do tamanho e da quantidade, o aspecto também pode variar. Médicos já retiraram pedras cuja estrutura eram mais moles ou extremamente duras. Nesse ínterim, vale ressaltar também que a superfície pode ser mais lisa ou cheia de imperfeições. Por fim, podem ser móveis ou fixas.

Nova produção do Netflix aborda vida após a morte

Matéria anterior

O que aconteceu com o elenco de Pretty Little Liars?

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos