Curiosidades

Nova espécie de aranha similar ao Venom é descoberta na Austrália

0

Aranhas, normalmente, não são um dos animais mais queridos das pessoas. Existem aqueles que são tão traumatizados com o animal que a palavra medo é bastante simplória para descrever o que sentem. Mesmo assim, é inegável que esses animais são essenciais para o ecossistema.

E para quem não gosta dos aracnídeos, essa não é uma notícia muito boa. Isso porque cientistas da Universidade Murdoch, na Austrália, e da Universidade Federal do Rio de Janeiro trabalharam juntos para descrever uma nova espécie de aranha australiana. Além disso, eles resolveram dar o nome um tanto quanto incomum para essa aranha. A nova espécie foi chamada de “Venomius tomhardyi” em homenagem a Tom Hardy, o ator que interpreta Eddie Brock e seu alter ego, Venom, nos filmes da Marvel.

Nova espécie

Tempo

Essa aranha faz parte do gênero Venomius, que é monoespecífico, isso quer dizer que ele tem somente uma espécie: justamente a Venomius tomhardyi. Essa espécie tecedora de teias foi encontrada em uma expedição à Tasmânia e a outros lugares da Austrália.

O nome da aranha veio por conta das suas manchas pretas no abdômen, que se parece com a cabeça do Venom nos filmes. Além disso, o comportamento dessa aranha também intrigou os cientistas, já que ela faz buracos forrados de seda nos galhos das árvores para ir se abrigar. É justamente esse comportamento que faz com que o gênero Venomius seja diferente dos outros.

De acordo com Pedro Castanheira, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, um dos pesquisadores envolvidos no estudo, essa descoberta é parte de um esforço de longo prazo para conseguir documentar a diversidade de aranhas na Austrália.

Além disso, a descoberta também é bastante importante para os planos de conservação da biodiversidade para o estudo da taxonomia e da biossistemática na Austrália e na Nova Zelândia.

De acordo com Giulia Rossi, a autora líder do estudo, é importante que se continue a descobrir e descrever novas espécies de aranhas para que se avalie a biodiversidade desses predadores na Austrália.

Esse estudo feito mostrou a diversidade incrível da vida selvagem que ainda não foi totalmente explorada e entendida, além de também mostrar que é possível combinar a ficção científica com a realidade.

Aranhas

Metrópoles

Mesmo que elas sejam importantes para o ecossistema, ninguém gosta de encontrar uma aranha dentro de casa. E quando isso acontece, o primeiro instinto é tentar matar o animal. Esses animais podem ser vistos dentro de casa porque ficam presos acidentalmente, ou estão visitando por algum tempo.

Normalmente, essas aranhas são discretas e praticamente todas não são agressivas ou perigosas. E elas ainda podem ser de grande serventia comendo pestes presentes no ambiente e até mesmo outras aranhas.

Para descobrir quais eram as aranhas que viviam dentro das casas, um estudo foi feito em 50 casas na Carolina do Norte, nos EUA. Todas as residências tinham esses animais, e as espécies mais encontradas foram as araneomorfas e as aranhas de pernas compridas.

As duas espécies fazem teias para esperarem suas presas. E as aranhas de pernas compridas podem sair para buscar outras, fingindo ser presas para conseguir matar as suas “primas”.

Mesmo sendo predadoras generalistas, ou seja, podem comer tudo o que caçam, elas geralmente capturam pestes e insetos que transmitem doenças, como por exemplo, os mosquitos. Justamente por conta disso que matar as aranhas não acaba somente com a vida delas, mas pode estar tirando um predador importante de dentro de casa, o que fará com que a quantidade de outros seres indesejados aumente.

E quem tem aracnofobia pode tentar se lembrar de que elas não estão atrás de você. A realidade é totalmente o oposto, elas preferem evitar os humanos. Até porque, as pessoas são bem mais perigosas para as aranhas do que o contrário. Além disso, picadas são algo extremamente raro.

Contudo, se mesmo assim a pessoa não quiser ter um aracnídeo dentro de casa, ou na garagem, os pesquisadores do estudo sugerem que ao invés de matá-lo, a pessoa tente capturá-lo e depois o solte fora da casa. Dessa forma, o animal irá encontrar um outro lugar para ir.

Independentemente de ela ser venenosa ou não, ninguém quer ter uma ou várias aranhas em casa. E mesmo que os inseticidas e venenos sejam a primeira escolha da maior parte das pessoas para tentar tirá-las de dentro de casa, a planta de menta é uma solução eficaz que a maioria nem considera ou sabe.

Isso acontece porque as aranhas odeiam o cheiro de menta. Então, ter algumas espalhadas pela casa pode deixá-las bem longe. Se não tiver como ter planta em casa? O óleo essencial com esse aroma também funciona. Nesse caso, a pessoa pode mergulhar uma bola de algodão no óleo e deixá-la perto dos lugares onde as aranhas são vistas na casa.

A menta não é a única planta que funciona para se livrar desses animais. A árvore do chá também é uma excelente forma de espantar as aranhas. Da mesma forma que a menta, é possível usar o óleo da árvore do chá misturado na água para se ter um spray repelente.

Lembrando que o objetivo desses métodos é deixar a casa livre das aranhas, mas não matá-las. Até porque, elas são importantes na manutenção do ambiente doméstico, já que fazem um trabalho ótimo deixando a casa livre de insetos, como por exemplo, pulgas e mosquitos.

Fonte: Tempo, Galileu,  Mistérios do mundo

Imagens: Tempo, Metrópoles, Kelldrin 

Por que Lula pode ficar com crucifixo e Bolsonaro não pode ficar com joias?

Previous article

De Senor Abravanel a Silvio Santos: por que o apresentador mudou de nome?

Next article

Comments

Comments are closed.