O fenômeno na Ilha de Jindo onde o mar se separa como na Bíblia

POR Natália Pereira    EM Curiosidades      26/04/18 às 19h23

Todos, religiosos ou não, conhecem algumas das histórias de Moisés presentes na Bíblia. Uma das mais famosas à seu respeito é aquela em que Moisés teria separado as águas para livrar os escravos hebreus do Egito. E, sinceramente, como não se lembrar dessa história, não é mesmo? Esse fator sempre chamou a atenção dos fieis, e até mesmo dos descrentes, por um motivo obvio, o fato de que isso não seria fisicamente possível.

Mas, a famosa história da Bíblia parece estar se repetindo na Ilha de Jindo, na Coréia do Sul. Local onde as águas teriam se separado, o que com certeza chamou a atenção de turistas e internautas. O fenômeno que permite que isso aconteça, chamado "Jindo Sea-Parting" se tornou tão importante que se tornou um importante evento na região, ficando conhecido como "Festival Jindo Mar-Parting" - Festival da Separação do Mar de Jindo, ou mesmo "O Milagre de Moisés".

O fenômeno

A Ilha Jindo é a terceira maior da Coreia do Sul e está localizada na província de Jeolla del Sur, com um arquipélago de 250 ilhas. O fenômeno que tem chamado a atenção recentemente acontece todos os anos no local, no final de fevereiro e por volta de junho. Durante esse período a maré se encontra extremamente baixa e isso proporciona a formação de uma passagem natural entre a Ilha Jimbo e a Ilha Modo. Ela possuí, no total, cerca de 2,9 quilômetros de comprimento e de 10 a 20 metros de largura.

A passagem formada dura apenas 1 hora, antes de ser tomada pela água novamente, e acontece durante 4 dias consecutivos. O fenômeno acabou ganhando visibilidade internacional depois de 1975, quando o embaixador francês Pierre Landy, que estava na Coreia do Sul, descreveu o ocorrido em um jornal da França e o classificou como "O milagre de Moisés". Ele ficou tão popular que, atualmente, o local conta com aproximadamente meio milhão de turistas que vão até lá para consagrar a sua maravilha.

Lenda local

Uma lenda local que busca justificar o fenômeno conta que, há muito tempo, os aldeões da ilha começaram a ser atacados por tigres. Isso fez com que eles fugissem de barco pada a ilha vizinha, a Ilha de Modo. Mas, infelizmente, uma senhora idosa chamada Ppong acabou ficando para trás. Ela passou a orar todos os dias para o deus do oceanoYongwang, para que ela pudesse reencontrar a sua família. E, por volta de fevereiro, Yongwang teria aparecido em um de seus sonhos dizendo para que ela fosse até o mar no outro dia pois ele enviaria um arco-íris e ela devia atravessá-lo. Ela teria ido até a margem das águas no dia seguinte e as águas se abriram para ela em forma de um arco-íris. Para perpetuar a lenda, uma estátua da Ppong e do tigre foi feita na Ilha de Modo para homenagear a história.

Algumas imagens do fenômeno

1.

2.

3.

4.

5.

6.

7.

E aí, já tinha ouvido falar sobre esse fenômeno na Ilha de Jindo? Realmente intrigante, não acha?

Natália Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+