CuriosidadesHistória

O fotógrafo das almas

0

No ápice da Segunda Guerra Mundial as pessoas estavam fragilizadas pelo conflito e pela perda contínua que amigos e familiares. Nesse período, as chamadas fotografias espíritas começaram a se popularizar como uma forma de amenizar o sofrimento e ficar um pouco mais perto dos entes queridos que haviam partido.

As famílias contratavam, então, fotógrafos paranormais para tais serviços. Um dos mais famosos e procurados da época era William Hope, autor das imagens que você verá na galeria. Ele e seus assistentes foram pioneiros nesse estilo de foto, que as pessoas procuravam na esperança de estabelecerem contato com os mortos.

O resultado do trabalho de William era realmente impressionante. Auras de crianças e velhinhos, assim como luzes misteriosas eram captadas por suas câmeras, o que deixava seus clientes impressionados e até confortados, em muitos casos.

Com o aumento da procura pelo fotógrafo médium, as autoridades desconfiaram a idoneidade de suas fotos e começaram a investigá-lo. O resultado foi fatal: depois de um tempo William e sua equipe foram desmascarados. Um investigador, Harry Price, da Sociedade de Investigação Psíquica de Londres desvendou os truques que eles usavam e a forma como faziam suas montagens, usando placas de cristal e imagens antigos dos falecidos.

Enfim, as técnicas usadas pelo fotógrafo eram um lance bastante engenhoso para a época. Acontece, no entanto, que ninguém conseguiu provar até hoje como os mortos que jamais haviam sido fotografados pelo “charlatão” apareciam nos retratos.

Veja algumas das cenas fotografadas pelo suposto médium:

Clique aqui para ver a Galeria (Se você estiver usando celular)

Quem são os 5 jogadores de futebol mais ricos do mundo?

Matéria anterior

Melhores gols da Copa do Mundo viram animação de bloquinho

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Fatos Desconhecidos Nós gostaríamos de enviar notificações dos últimos conteúdos e atualizações que fazemos.
Dismiss
Allow Notifications