O que acontece se você misturar todos os elementos da tabela periódica?

POR A redação    EM Mistérios & Horror      24/09/15 às 15h42

A tabela periódica é uma tabela onde são representado os elementos químicos, ordenados pelo número atômico, configurações eletrônicas e propriedades químicas. As linhas da tabela são chamadas de períodos; as colunas são chamadas de grupos. Seis grupos (colunas) têm nomes, bem como números: por exemplo, grupo 17 elementos são os halogênios; e grupo 18, os gases nobres.

A tabela periódica pode ser usada para obter relações entre as propriedades dos elementos, e prever as propriedades de novos elementos a serem descobertos ou sintetizados. A tabela periódica fornece uma estrutura útil para analisar o comportamento químico, e é amplamente utilizada em química e outras ciências.

Embora existam precursores, Dmitri Mendeleev é geralmente creditado pela invenção dessa tabela em 1869. Ele desenvolveu a tabela para ilustrar tendências periódicas nas propriedades dos elementos então conhecidos. Mendeleev previu algumas propriedades dos elementos desconhecidos na época que seriam iriam preencher as lacunas nesta tabela. A maioria de suas previsões se revelaram corretas.

Todos os elementos de números atômicos 1 (hidrogênio) a 118 (ununoctium) foram descobertos ou supostamente sintetizados. Os primeiros 98 elementos existem naturalmente, embora alguns sejam encontrados apenas em quantidades vestigiais e foram sintetizados em laboratórios antes de serem encontrado na natureza. Elementos com números atómicos de 99 a 118 só foram sintetizados em laboratórios.

Mistura

3

Toda a tabela periódica misturada é uma suposição tão impressionante que o cenários nem mesmo pode ser imaginado corretamente pelos cientistas. O químico teórico Mark Tuckerman da NYU diz que a tentativa de fundir todos os elementos conhecidos exigiria um colisor de hádrons gigantesco para acelerar cada elemento. Isso seria extremamente caro e inviável. Mesmo assim, o resultado seria passageiro. De acordo com o químico o material "iria durar por uma fração de segundos antes de se degradar."

Parte da razão de ser tão difícil essa fusão é devido à natureza imprevisível dos elementos. "Você poderia executar este experimento 100 vezes e obter 100 combinações diferentes", diz Tuckerman. Cento e dezoito colisores de hádrons em tamanho gigante.

Se você tentasse combinar formas em pó de todos os 118 elementos em um recipiente fechado, o que não seria seguro, "Seria um verdadeiro inferno", diz John Stanton, diretor do Instituto de Química Teórica na Universidade do Texas. "Plutônio pegando fogo é uma coisa muito ruim e perigosa. A inalação de material radioativo no ar pode causar uma morte rápida."

Depois de algum terror temporário e ondas de caos radioativo em chamas, tudo que iria sobrar seria um monte de monóxido de carbono e dióxido de carbono. Muitos dos elementos nem sequer reagiriam. "A termodinâmica ganha de novo", Stanton destaca.

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+